Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : junior cigano

Justus se testa contra Cigano e critica Anderson: ‘parecia boneco de posto’
Comentários Comente

UOL Esporte

Apesar de uma costumeira objeção da Record ao MMA, o “Roberto Justus +” desta segunda-feira teve a modalidade como tema. O apresentador levou José Aldo, campeão dos penas do UFC, e Júnior Cigano, ex-campeão dos pesados para entrevistas e até entrou no octógono com eles.

Engravatado, Justus não quis trocar sopapos com os fortões, mas pediu para eles demonstrarem algumas técnicas de luta agarrada. E resolveu se testar. Em um movimento mostrado por Cigano para se desvencilhar de um rival, Justus virou o agressor. Mas, como era de se esperar, não durou nada.

“Ai, ai, ai… Já quase quebrou meu braço. Nossa, mas é muito rápido esse troço”, exclamou Justus. “Sobrevivi.”

1

Estrela maior do programa, sempre pairando acima dos entrevistados, o apresentador mostrou pouco conhecimento em MMA, confundindo categorias e perguntando nomes de lutadores. O programa todo foi dedicado aos leigos, mostrando e explicando em detalhes a história da modalidade, detalhes de regras e ídolos do passado.

  • 33885
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/08/12/quem-vencera-a-luta-pelo-cinturao-peso-pena-no-ufc-179.js

Mas Justus também tentou desfilar algum conhecimento, dizendo que assiste às lutas – citou Royce Gracie e, é claro Anderson Silva. Em meio a elogios ao melhor da história, ou, como Justus pontuou, “um sinônimo para MMA”, ele também criticou pesadamente o ex-campeão.

“Ficamos incomodados com aquele deboche que o Anderson fez, ou fazia. Parecia um boneco de posto de gasolina, até que tomou um… Falei: ‘não é possível, ele tá fingindo, vai levantar e acabar com esse cara’. Ele bobeou?”, perguntou.

Coube a Cigano defender o Spider: “Acho que nunca deixou de ser uma estratégia, mas com o Weidman não deu certo. Quando o Anderson fazia as brincadeiras, normalmente os caras andavam para trás davam espaço e ele podia usar o espaço e pensar no que ia fazer. O que o Weidman fez diferente? O Anderson brincou e ele andou para frente, buscou os golpes e conseguiu o nocaute. Méritos do Weidman e não erro do Anderson.”

Brincalhão, Aldo não ligou para o fato de ser chamado de peso leve por Justus – ele é peso pena – e fez piada quando disse o que aconteceria se enfrentasse o pesado Cigano. “Ele me mata!”. Aldo ainda mostrou sua força carregando o companheiro de treinos – ainda que eles tenham uma diferença de 30 a 40 kg.

2a


Após surra, Cigano reaparece como comentarista do UFC Goiânia na Globo
Comentários Comente

UOL Esporte

Júnior Cigano

Júnior Cigano

[tagalbum id="21218"]

Três semanas depois de sofrer sua segunda derrota contra Cain Velásquez e ver o rival manter o cinturão dos pesados do UFC, Júnior Cigano volta ao batente neste sábado com o evento. Mas não no octógono. Ele será o comentarista da Rede Globo na edição de Goiânia, que terá Vitor Belfort x Dan Henderson na luta principal, em luta que pode levar o carioca à disputa de cinturão.

  • Belfort diz que 1ª luta com Hendo foi em período obscuro após drama da irmã
  • Belfort revela lado aluno em treinos com trilha de ‘louvor’ para revanche
  • Belfort diz que crítica de Sarafian é picuinha: “nem minha mulher me cobra”

Cigano vai reeditar a parceria que tem sido mais usada nas transmissões da Globo, já que Sérgio Maurício ficará responsável pela narração. O locutor é um dos mais tradicionais do MMA, e esteve nos primórdios do eventos passados pelo canal Combate e o SporTV, ambos da Globo.

O lutador peso pesado esteve em diversas transmissões, como a da final do TUF Brasil 2, em que deixou escapar sua torcida pelo amigo Minotauro, e a do UFC Rio 4, em que não teve medo de criticar o compatriota Lyoto Machida. Também analisou com sobriedade a derrota de Anderson Silva para Chris Weidman em julho: “ele pagou o preço”.

Cigano ainda não tem luta marcada depois da surra levada contra Cain Velásquez no UFC 166, o terceiro encontro entre eles. O norte-americano manteve o cinturão, castigando muito o brasileiro, que foi para o hospital com o rosto bastante machucado.

  • 12412
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2013/09/18/quem-vai-ganhar-a-luta-principal-do-ufc-goiania.js

O UFC Goiânia vale para Vitor Belfort a chance de enfrentar o vencedor de Anderson Silva x Chris Weidman, pelo cinturão dos médios. Se ele bater Henderson, será o próximo desafiante ao cinturão.

A TV Globo ainda promete passar a luta co-principal, com Cezar Mutante enfrentando Daniel Sarafian, um duelo que seria a final original do primeiro TUF Brasil, na categoria média, mas que sofreu alteração por conta de uma lesão de Sarafian.

Acompanhe o UFC Goiânia neste sábado pelo Placar UOL, a partir das 21h.


Cigano rouba a cena e “corneta” Lyoto em transmissão da Globo
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito da imagem: Reprodução

Um dos lutadores de maior prestígio do MMA, Júnior Cigano foi uma atração à parte na transmissão da Globo do UFC Rio 4. Apesar de admitir a torcida para os brasileiros, o atleta/comentarista não evitou críticas à atuação de Lyoto Machida na derrota para Phil Davis.


Desde o início do combate, Cigano se demonstrou preocupado com a falta de golpes do compatriota. No fim do primeiro round, o astro dos pesos pesados cravou a vitória do norte-americano na parcial.

“Acho que o Lyoto foi bem, mas Davis deu uma queda que foi mais contundente do que o Lyoto fez. Para mim, vitória do Davis”, cravou. A mesma análise se repetiu no segundo round.

Dosando bem os elogios e críticas, Cigano surpreendeu ao criticar a postura de Machida ao longo do combate, atitude poucas vezes vistas entre lutadores e comentaristas, que valorizam mais os elogios. Em um determinado momento, o convidado da Globo questionou a tática utilizada pelo compatriota.

“Ele está andando demais para trás e isso não é bom para ele. Lyoto é o primeiro do ranking. Ele deveria estar mostrando um pouco mais de trabalho, até para convencer e brigar pelo cinturão novamente”, disse.

Fato curioso, é que Cigano cravou a vitória do norte-americano antes mesmo do anúncio oficial. No entanto, a vitória de Davis foi apontada como polêmica e contestada por diversos outros profissionais que trabalham com MMA. Até mesmo Dana White, presidente do UFC, acreditou que a vitória foi do brasileiro.

Quem também deu suas “patadas” foi o narrador Sérgio Maurício. Sem Galvão Bueno e Cléber Machado, que normalmente narram os eventos da emissora, Maurício comandou a transmissão de forma dinâmica e também não gostou da atuação de Lyoto Machida. De acordo com o profissional, o lutador brasileiro foi apático e deveria ter mostrado muito mais ao longo do confronto.


Com Sérgio Maurício e Cigano, Globo promete lutas de Lyoto e Aldo ao vivo
Comentários Comente

UOL Esporte

Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo

A Rede Globo transmitirá mais uma edição do UFC na madrugada deste sábado para domingo, e com uma dupla já bem entrosada na narração: Sérgio Maurício e Júnior Cigano ficarão no comando da quarta edição do evento no Rio de Janeiro, com o campeão dos penas José Aldo como protagonista.

Sérgio Maurício e Cigano estiveram à frente de outras edições do Ultimate, como em Belo Horizonte e Fortaleza. O peso pesado tem sido um dos preferidos da emissora para comentar as lutas, mesmo algumas vezes tendo de se segurar na torcida, como aconteceu no duelo na capital cearense entre o amigo Minotauro e Fabrício Werdum.

Quanto ao número de lutas, a Globo anuncia a transmissão de dois combates ao vivo, os dois principais: no meio-pesado, Lyoto Machida encara o norte-americano Phil Davis; no pena, José Aldo põe o cinturão em jogo contra o coreano Chan Sung Jung, o Zumbi Coreano.

Outras lutas podem ser transmitidas em videoteipe durante a programação que, segundo a emissora, começa depois do Altas Horas – o horário exato não foi informado.

UFC Rio 4
UFC Rio 4

[tagalbum id="72124"]


Cigano comenta derrota de Anderson na TV: “Ele pagou o preço”
Comentários Comente

UOL Esporte

Os superlativos usados pelo narrador Cléber Machado na apresentação de Anderson Silva para a luta contra Chris Weidman foram diluídos em uma expressão de incredulidade quando a Globo mostrou o nocaute do norte-americano com cerca de meia hora de atraso.

No momento em que Weidman acertou Anderson, Cléber demorou um pouco a declarar o nocaute, como quem não acreditasse no que estava acontecendo. Logo antes do soco certeiro, o narrador falava sobre o perigo dos chutes do brasileiro, que, entre uma e outra provocação, tentava encaixar um golpe no rival.

“Você se lembra o quanto o chute do Anderson é bommm….”, disse Cléber enquanto o brasileiro desabava. “Agora ele abaixa a guarda e é atingido por uma sequência de Chris Weidman!”. O norte-americano já comemorava quando, finalmente, foi dito: “E ele nocauteia o campeão. Vence o Anderson, quebra a invencibilidade. Em sua 11ª defesa de cinturão, não resiste Anderson Silva”.


O comentarista da Globo para essa luta era Junior Cigano, ex-campeão dos pesos pesados, já com luta marcada contra Cain Velásquez para tentar recuperar o cinturão em outubro. Companheiro de Anderson na Team Nogueira, Cigano admitiu que as brincadeiras passaram do limite.

“É quase inacreditável. Parece que ele esbanjou um pouco da confiança. Pagou o preço por lutar com a guarda baixa. O golpe entrou, e quando o golpe entra, não tem queixo que resista”, comentou Cigano, especialista em nocautes.

Para encerrar a transmissão, Cléber Machado não abandonou o tom de tristeza, mas lembrou que a derrota não apaga o legado de Anderson Silva: “Pois é… A vida no esporte é isso. Há superatletas e supercampeões, e eles são quase invencíveis”.


Cleber Machado e Cigano comandam VT da Globo do UFC 162, com Anderson Silva
Comentários Comente

UOL Esporte

A TV Globo terá a volta de Cleber Machado para as transmissões do UFC neste sábado, em parceria com o ex-campeão dos pesos pesados Júnior Cigano. Eles farão a transmissão da edição 162, com Anderson Silva como protagonista, na madrugada deste domingo.

A emissora não anuncia quantas lutas do card passará, nem o horário, mas o VT está sendo divulgado para passar após o Altas Horas, com ao menos 30 minutos de atraso. Isso é previsto no contrato da Globo com o UFC.

Cleber Machado teve até aqui apenas uma experiência no UFC. Em janeiro, ele também esteve com Cigano e eles ficaram à frente do UFC 156, em que José Aldo defendeu o cinturão dos penas contra Frankie Edgar. O narrador foi discreto e evitou gafes e bordões.

A Globo tem direito a passar os eventos realizados dentro do Brasil ao vivo e três noitadas gringas por ano com este atraso. O canal Combate, em pay-per-view, passa todos os duelos da noite, e o SporTV anuncia a transmissão do card preliminar.

Em Las Vegas, Anderson Silva tenta defender pela 11ª vez o cinturão do peso médio. Ele encara o jovem invicto Chris Weidman, que vem embalado por nove vitórias no MMA profissional.

Por Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo


No Altas Horas, Cigano chama gordinho de João Bobo e diz que “bicho vai pegar” para Cain
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito: Reprodução

A alguns meses de sua nova luta contra Cain Velásquez, para fechar uma “trilogia” de combates históricos entre os melhores pesos-pesados do UFC, Junior Cigano passou pelo programa Altas Horas, da TV Globo, e disse que “o bicho vai pegar” para o rival.

O apresentador Serginho Groisman entrou na brincadeira e disse para Cain “se cuidar”. Outra que fez provocações ao americano foi Fernanda Paes Leme, atriz que também esteve no programa do último sábado. Só que ela tentou um trocadilho, no mínimo, ruim: “Avisa o Cain que ele vai ‘cain’”, disse a bela atriz.

Outro “alvo” de Cigano foi Roy Nelson. O gordinho do UFC foi chamado de “João Bobo” pelo brasileiro. “Eu batia, ele caia, aí levantava. Eu batia, ele caia de novo e levantava de novo. Parecia um João Bobo mesmo”, brincou, depois de piada feita por Paes Leme.

Por fim, a curta participação de Cigano no programa acabou com ele contando que não entende nada de futebol. “Uso a camisa do Corinthians (é atleta do clube), mas meu pai, minha família inteira é que é corintiana. Mas no futebol eu era sempre o primeiro a se escolhido pelo tamanho. Aí viam que eu era ruim e me deixavam de lado.” “Minha relação com o futebol é pequena”, fechou Cigano.

Júnior Cigano

Júnior Cigano

[tagalbum id="21218"]


Com direito a falsete, Júnior Cigano canta Katy Perry na Globo e leva o troféu da semana na TV
Comentários Comente

UOL Esporte

 

UOL Esporte Vê TV apresenta mais uma edição do seu salão de troféus, premiando os destaques da grade esportiva na semana que passou. O blog preparou uma série de categorias para os deslizes e melhores momentos dos narradores e comentaristas. Segue abaixo a seleção de momentos inspirados da telinha.

Crédito da imagem: Reprodução/TV Globo

Katy Perry cigana
Júnior Cigano costuma ser notícia por seus feitos noo UFC. O brasileiro é lutador de MMA e ex-campeão dos pesos pesados. Entretanto, no domingo, ele mostrou seu lado “artista” e, com direito a voz de “falsete”, cantou em rede nacional o sucesso “Firework”s, da americana Katy Perry. Regina Casé, apresentadora do “Esquenta!”, da Globo, foi quem colocou Cigano na cilada. Leia o post completo

“Devolva nosso Neymar!”
A queda de rendimento de Neymar gerou piadas de Tiago Leifert no “Globo Esporte” de segunda-feira. Após a atuação apagada do atacante no empate por 0 a 0 contra o Corinthians, o apresentador brincou sobre a má fase do jogador desde que anunciou o namoro com a atriz global Bruna Marquezine. “Bruna, devolva o nosso Neymar! As Neymarzetes estão pedindo. Queremos o nosso Neymar de volta, Bruna Marquezine”, disse Leifert. Leia o post completo

Troll na transmissão
Os repórteres Paul Jones e Sherman Hamilton, da NBA TV, sofreram com as brincadeiras do ala Mickael Pietrus, na última quarta-feira. Conhecido como um dos jogadores mais engraçados da liga, Pietrus dançou e fez caras e bocas atrás da transmissão ao vivo, levando os jornalistas aos risos. Leia o post completo

Ganhou! Ganhou! Perdeu? Perdeu…
O narrador Steve Buckhantz, da Comcast SportsNet, pagou mico na última quarta, durante a transmissão de Washington Wizards x Detroit Pistons, pela NBA. No último lance do jogo, Trevor Ariza, dos Wizards, chutou e mandou um air ball. Buckhantz, porém, viu a bola entrando. Emocionado, se exaltou com a “milagrosa vitória dos Wizards”. Demorou um tempo até ele e o comentarista Phil Chenier perceberem que a equipe de Washington havia, na verdade, perdido. Leia o post completo

Aula de “migué”
O comentarista Roger Flores, do Sportv, fez observação curiosa durante transmissão de Corinthians x Millonarios, na quarta. Ele declarou que é muito mais difícil dar “migué” em jogo sem torcida, pois não dá para usar a desculpa de que “não ouviu o recado do técnico”. Chamado de “chinelinho” nos tempos de jogador, Roger deu dica de como aplicar “migué” em campo: sair aos poucos do posicionamento exigido pelo treinador e buscar o espaço que se sinta mais à vontade. Leia o post completo