Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : cleber machado

Comentarista revela “bolhas no traseiro” na transmissão da F-1
Comentários Comente

UOL Esporte

Créditos: Instagram/Reprodução

Burti posa ao lado de Barrichello nos tempos em que dividia a cabine de transmissão da Globo com o atual campeão da Stock Car

O comentarista da TV Globo e ex-piloto da Fórmula 1, Luciano Burti, fez uma revelação no mínimo inusitada durante a transmissão da terceira etapa do campeonato da categoria, nesta madrugada, na China. O atualmente piloto da Stock Car contou ter sofrido com bolhas nas nádegas devido ao excesso de calor no cockpit.

O comentarista falava sobre as reclamações de alguns pilotos de que o assento estava quente demais e lembrou de um ‘incidente’ que ocorreu quando corria pela Jaguar. “Aconteceu comigo no GP do Canadá, em 2001. O banco esquentou e chegou a formar bolhas no traseiro.”

A revelação provocou risos de Reginaldo Leme e do narrador Cléber Machado. Burti, então, tentou se justificar, dizendo que não era algo fora do comum na Fórmula 1. “Não é brincadeira, esquenta de verdade! Inclusive já vi o Rubinho [Barrichello] tenho o mesmo tipo de problema”, garantiu.

Rindo, Cléber pediu que o comentarista se acalmasse.

O assunto surgiu devido à reclamação de Lewis Hamilton, da Mercedes, que chegou a pedir para a equipe trocar seu assento devido ao calor. Felipe Massa, da Williams, também teve problemas, interrompendo uma sequência de voltas no treino livre devido à fumaça que se instalou em seu cockpit.

Ambos os problemas têm a mesma origem: uma alteração feita no regulamento deste ano previu a instalação de uma placa de titânio no assoalho dos carros para gerar faíscas, reproduzindo um efeito visual que ficou famoso nos anos 1980. Contudo, quando os carros passaram pela maior reta do calendário, na China, a placa acabou superaquecendo-se em alguns carros e o calor passou a entrar no cockpit, causando as queixas.

Para encerrar o assunto, Cléber ponderou. “Esse negócio de espetáculo para o público tem o seu limite.”


Relembre as parcerias esportivas mais marcantes da TV e vote na melhor
Comentários Comente

UOL Esporte

Há duplas de ataque famosas como Pelé e Coutinho. Certeiras como Michael Jordan e Scottie Pippen. Ou as que fazem fama pelas brigas acirradas, como Ayrton Senna e Alain Prost. Na TV, não é diferente. Apresentadores, narradores e comentaristas na maioria das vezes não brilham sozinhos. E, neste post, lembramos algumas das tabelinhas mais marcantes das transmissões esportivas brasileiras.

Das três décadas de Galvão Bueno e Reginaldo Leme aos mais jovens Tiago Leifert e Caio Ribeiro, há espaço para todo estilo de personalidades.

Confira abaixo as duplas e vote em qual mais te marcou do outro lado das telas.

Leia também:
- Galvão foi comentarista e narrou jogo errado. Veja histórias dele em Copas
- Antes e depois: Do Valle narrou golaços e já chamou Band de Globo
- Cléber Machado se destaca por poucos bordões e muitas gafes; ouça narrações


Cleber Machado omite Globo e ‘culpa’ FPF por jogo do Corinthians
Comentários Comente

UOL Esporte

O Corinthians não queria que o jogo contra a Ponte Preta ocorresse, e culpou a FPF (Federação Paulista de Futebol) e a Globo pelo veto. Na abertura da transmissão da partida, porém, o narrador Cleber Machado contou o caso deixando toda a culpa com os cartolas.

“O Corinthians pediu à Federação Paulista para que o jogo fosse adiado, mas a federação bateu o pé, e nessas negociações decidiu-se pela realização da partida”, disse o narrador, antes mesmo do apito inicial.

Durante a partida, Cleber Machado ainda manteve o discurso. “Repito que os jogadores pediram que o jogo fosse adiado. O Corinthians entrou em contato com a federação, que disse que o jogo precisava ser realizado e a partida está acontecendo. Dá até para entender o lado do Corinthians de pedir o adiamento da partida”, disse ele.

Na verdade, a Globo participou da negociação e foi o principal empecilho para o veto. Embora a FPF tenha alegado problemas de calendário para operar a mudança, a transmissão na TV aberta pesou, como o próprio Corinthians destacou.

“Ainda com latentes marcas da selvageria ocorrida ontem no CT Joaquim Grava, quando funcionários, jogadores e membros da comissão técnica foram agredidos e ameaçados, a direção do clube tentou impedir a realização da partida como forma de preservar e proteger a todos. Entretanto, segundo a Federação Paulista de Futebol e a TV Globo, não era possível fazer o adiamento do jogo já que diversos compromissos envolviam a questão”, disse a nota oficial do clube.

O pedido do clube se deve ao estado psicológico dos jogadores após um dia de terror no CT Joaquim Grava, em que mais de cem torcedores invadiram o local para ameaçar os jogadores. Guerrero, segundo o presidente Mário Gobbi, chegou a ser agredido.

Crédito da foto: UOL

LEIA TAMBÉM:

Globo e Federação Paulista ‘forçam’ Corinthians a jogar após invasão
Guerrero foi agredido por torcedores. Saiba detalhes da invasão ao CT
‘Estou me sentindo um lixo e deprimido’, diz presidente do Corinthians


Cleber Machado cai no riso ao ser ‘traído’ por número de corredora
Comentários Comente

UOL Esporte

Como todo fim de ano, a São Silvestre é um dos pontos altos entre as transmissões da TV Globo no dia 31 de dezembro. E com seu clima leve – uma grande festa para os corredores de rua, como costuma ser colocado pela emissora – o narrador Cleber Machado pôde brincar e até caiu no riso junto com o comentarista de atletismo Lauter Nogueira.

Cleber se divertiu especialmente quando foi “traído” por uma corredora, que acabou ficando com o número da inscrição escondido, impedindo sua identificação pelos apresentadores.

Durante o início da prova feminina, um pelotão liderava a prova e Cleber Machado começou a falar das líderes. Foi quando se deu conta que uma queniana estava com o número de inscrição colocado na altura de sua barriga dobrado.

Untitled

“Temos aqui, provavelmente uma atleta queniana, que resolveu fazer questão de virar o número de inscrição”, brincou ele.

RESULTADOS DA SÃO SILVESTRE

  • Brasileiro não suporta ritmo e queniano fatura o bi na São Silvestre

  • Queniana supera cansaço da subida e vence a São Silvestre; brasileira é 6ª

Lauter já trouxe rapidamente a explicação: “O que ela fez foi economizar nos grampos. Os dois grampos de baixo, ela não colocou. Me parece a Maurine Kipchumba, que venceu no ano passado”, disse ele, deixando claro não fazer muito ideia de quem se tratava.

“Economia de grampo é sensacional, né! Em vez de dois em cima e dois embaixo…”, acrescentou Cleber aos risos e um tanto sem palavras, antes de Lauter arrematar em tom de piada. “As coisas andam difíceis no Quênia…”.

Só deu Quênia na São Silvestre 2013, com vitórias tanto no masculino quanto do feminino do tradicional país africano. No feminino, Nancy Kipron foi a melhor. Entre os homens, o campeão foi Edwin Rotich.


Globo não alivia em VT e Cleber Machado se choca com Spider: Nossa Senhora
Comentários Comente

UOL Esporte

A Globo transmitiu na madrugada de domingo um VT do UFC 168, com a luta de Anderson Silva sendo veiculada cerca de 30 minutos após o ocorrido – como era esperado, por questões contratuais. E, se muitos internautas que viram o brasileiro fraturar a perna contra Chris Weidman ao vivo já se indagavam se o canal aliviaria nas imagens chocantes, isso não aconteceu. O cenário comandado por Cleber Machado era de puro choque.

  • 18169
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2013/12/29/qual-deve-ser-o-futuro-de-anderson-silva-apos-a-fratura-no-ufc-168.js

Enquanto o combate transcorria ao vivo, a Globo mostrou Ronda Rousey x Miesha Tate, pelo cinturão peso galo entre as mulheres. Ao passar a falar da revanche entre Anderson e Weidman, o tom era de cuidado, pontuando sempre o perigo do norte-americano, que venceu o ex-campeão em julho pela primeira vez.

Mas nem toda essa cautela podia ser preparo para um desfecho tão surpreendente. No primeiro round, Júnior Cigano, ex-campeão dos pesados e mais uma vez comentarista na Globo, elogiou Weidman e deu o round para o campeão. No segundo, destacou sua confiança, mas dizendo que isso podia abrir espaço para Anderson trabalhar.

No momento em que a perna esquerda de Anderson, jogada num chute baixo, foi direto na direção do joelho de Weidman, gerando a fratura, Cleber se espantou.

“Machucou… Num golpe, rapaz…”, disse Cleber, reticente, já anunciando o fim do combate. “Quebrou a canela. No chute canela com canela… Foi seriíssimo”, adicionou Cigano.

O choque foi multiplicado na hora do replay, quando eles perceberam a gravidade do ocorrido. “Nossa senhora… Nossa senhora, uma imagem fortíssima”, repetiu Cleber. “Quando ele traz a perna para o chão, já desaba. Você vê o jeito que afina a perna? Vou falar de um jeito totalmente leigo. Parece que o osso se soltou totalmente. Que infelicidade, que terrível acidente.”

LEIA TAMBÉM

  • Cirurgia de Anderson é bem sucedida e médico fala em 6 meses afastamento
  • “Triste e chocado”, Belfort diz que lesão de Anderson faz parte do trabalho

Cigano destacou que foi um acidente de trabalho. “Ele fraturou num golpe que aplica normalmente. Já vimos acontecer em eventos menores, mas nunca no UFC.”

Apesar da transmissão ser em VT, após passar a luta a Globo entrou ao vivo do estúdio com Cleber e Cigano e o repórter Cesar Augusto falando diretamente de Las Vegas. Como a dupla, Cesar não conseguiu esconder a sensação de surpresa.

“Foi mais que inesperado. Foi chocante. Foi pesado, Cleber”, admitiu o repórter, que seguiu para o hospital em Las Vegas onde Anderson Silva passou por uma cirurgia.

 


De saia justa de Galvão a carta erótica; relembre as gafes do esporte na TV
Comentários Comente

UOL Esporte

2013 foi um ano repleto de transmissões esportivas na TV Brasileira. O UOL Esporte separou as gafes que deram o que falar e bombaram redes sociais durante o ano.

Teve palavrão de Milton Leite, carta erótica divulgada por engano, gargalhadas de Paulo Soares e torcedores colocando Galvão Bueno e Cléber Machado em ‘saias-justas’. Assista abaixo:


Palavrão em música da Ponte deixa Cléber Machado sem graça
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito da foto: Reprodução/Globo

O narrador Cléber Machado, da Globo, ficou constrangido durante a partida entre Corinthians e Ponte Preta. Ao tentar exaltar um grito da torcida da equipe campineira, o locutor parou de falar e deixou o som, mas foi surpreendido por uma sequência de palavrões.

Ao escutar a torcida da Ponte Preta cantar uma versão da música “O Meu Sangue Ferve por Você”, de Sidney Magal, o narrador exaltou as homenagens que os torcedores fazem aos clubes com canções famosas.

“Fiz silêncio para a gente ouvir a música que a torcida da Ponte está cantando. É uma torcida apaixonada, presente. O Corinthians teve através de sua torcida algumas músicas, não só o Corinthians, o Internacional tem com música do Mamonas, Corinthians com música do Tim Maia.  Se não estiver enganado, a torcida da Ponte fez uma adaptação de uma canção de Sidney Magal. O Meu Sangue Ferve Por Você. Veja aí a adaptação”, disse o narrador no momento em que foi surpreendido pela canção.

  • 12467
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2013/09/19/o-que-voce-achou-da-reacao-de-cleber-machado-ao-ouvir-os-palavroes-da-torcida-da-ponte-preta.js

“Ponte, eu te amo, Ponte, eu te amo, meu amor. Ponte, eu te amo, ei galinha vai tomar no c…, filha da p…”, cantou a torcida campineira.

Neste momento, o narrador, nitidamente sem graça na transmissão, começou a dar risada e tentar explicar o ocorrido. “É, também, ficou na parte menos poética da letra”, falou Cléber Machado, que ganhou o apoio de Caio Ribeiro.

“O final não foi tão poético assim”, brincou o comentarista enquanto dava risada.

Na sequência, Cléber Machado seguiu a locução, mas teve dificuldades para conter a risada ao narrar uma falta da equipe da casa.

Dentre de campo, a torcida da Ponte Preta comemorou uma vitória de 2 a 0 sobre o Corinthians, gols de Adaílton e Felipe Bastos.

Bonner ou Cléber Machado? Vote no melhor empurrão ao vivo da TV

  • Reprodução

A QUAL NARRADOR PERTENCE ESSE BORDÃO? TESTE SEUS CONHECIMENTOS


Cigano comenta derrota de Anderson na TV: “Ele pagou o preço”
Comentários Comente

UOL Esporte

Os superlativos usados pelo narrador Cléber Machado na apresentação de Anderson Silva para a luta contra Chris Weidman foram diluídos em uma expressão de incredulidade quando a Globo mostrou o nocaute do norte-americano com cerca de meia hora de atraso.

No momento em que Weidman acertou Anderson, Cléber demorou um pouco a declarar o nocaute, como quem não acreditasse no que estava acontecendo. Logo antes do soco certeiro, o narrador falava sobre o perigo dos chutes do brasileiro, que, entre uma e outra provocação, tentava encaixar um golpe no rival.

“Você se lembra o quanto o chute do Anderson é bommm….”, disse Cléber enquanto o brasileiro desabava. “Agora ele abaixa a guarda e é atingido por uma sequência de Chris Weidman!”. O norte-americano já comemorava quando, finalmente, foi dito: “E ele nocauteia o campeão. Vence o Anderson, quebra a invencibilidade. Em sua 11ª defesa de cinturão, não resiste Anderson Silva”.


O comentarista da Globo para essa luta era Junior Cigano, ex-campeão dos pesos pesados, já com luta marcada contra Cain Velásquez para tentar recuperar o cinturão em outubro. Companheiro de Anderson na Team Nogueira, Cigano admitiu que as brincadeiras passaram do limite.

“É quase inacreditável. Parece que ele esbanjou um pouco da confiança. Pagou o preço por lutar com a guarda baixa. O golpe entrou, e quando o golpe entra, não tem queixo que resista”, comentou Cigano, especialista em nocautes.

Para encerrar a transmissão, Cléber Machado não abandonou o tom de tristeza, mas lembrou que a derrota não apaga o legado de Anderson Silva: “Pois é… A vida no esporte é isso. Há superatletas e supercampeões, e eles são quase invencíveis”.


Cleber Machado e Cigano comandam VT da Globo do UFC 162, com Anderson Silva
Comentários Comente

UOL Esporte

A TV Globo terá a volta de Cleber Machado para as transmissões do UFC neste sábado, em parceria com o ex-campeão dos pesos pesados Júnior Cigano. Eles farão a transmissão da edição 162, com Anderson Silva como protagonista, na madrugada deste domingo.

A emissora não anuncia quantas lutas do card passará, nem o horário, mas o VT está sendo divulgado para passar após o Altas Horas, com ao menos 30 minutos de atraso. Isso é previsto no contrato da Globo com o UFC.

Cleber Machado teve até aqui apenas uma experiência no UFC. Em janeiro, ele também esteve com Cigano e eles ficaram à frente do UFC 156, em que José Aldo defendeu o cinturão dos penas contra Frankie Edgar. O narrador foi discreto e evitou gafes e bordões.

A Globo tem direito a passar os eventos realizados dentro do Brasil ao vivo e três noitadas gringas por ano com este atraso. O canal Combate, em pay-per-view, passa todos os duelos da noite, e o SporTV anuncia a transmissão do card preliminar.

Em Las Vegas, Anderson Silva tenta defender pela 11ª vez o cinturão do peso médio. Ele encara o jovem invicto Chris Weidman, que vem embalado por nove vitórias no MMA profissional.

Por Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo