PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

9 comentaristas que devem ficar fora da TV brasileira durante a Copa

UOL Esporte

09/06/2018 04h00

Se a lista dos craques que não vão à Copa é grande, a dos comentaristas brasileiros de TV não está muito atrás. Nomes marcantes das transmissões passadas ficaram fora das convocações das emissoras brasileiras. É muito provável que eles não apareçam nas mesas redondas ou programas das TVs aberta e a cabo, já que é difícil que o cenário mude a menos de uma semana da abertura do Mundial da Rússia.

Nomes que figuraram com destaque na TV aberta e fechada na Copa do Mundo do Brasil, em 2014, como Juninho Pernambucano, José Trajano e Renato Maurício Prado estão fora do ar. Veja a lista abaixo:

Renato Mauricio Prado

Reprodução

Logo depois das Olimpíadas de 2016, ele pediu demissão do Fox Sports, chateado por não ter sido credenciado para o evento. Desde então, afastou-se da TV e se dedica à criação de cachorros. Até 2012, ele era comentarista do Sportv, quando um desentendimento com Galvão Bueno levou à sua saída do canal.

 

Sérgio Noronha

Reprodução

Sua primeira Copa como comentarista da Globo foi em 1978. Em 1982, dividiu a cabine com Galvão Bueno durante toda a transmissão. Em 2002, ficou marcado pela soneca no estúdio, mas seguiu no time da emissora até 2009, quando teve breve passagem pela Band. Aos 85 anos, ele se recupera de problemas de saúde e está afastado da TV.

 

Claudio Carsughi

Reprodução

Lenda viva do jornalismo com mais de 50 anos de carreira, ele deixou o Sportv em 2014 e foi para a TV Brasil, onde trabalhou até 2017. Afastado da televisão desde então, continua escrevendo para o seu blog no UOL.

 

Tostão

Reprodução

O tricampeão mundial foi a grande contratação do time de comentaristas da Band para a Copa de 1994. Depois disso ainda figurou como comentarista no Linha de Passe, da ESPN, mas depois passou a se dedicar às suas colunas em jornais e deixou saudades nas mesas redondas da TV.

 

Raul Plassmann

Reprodução

Ídolo de Cruzeiro e Flamengo, o ex-goleiro comentou as Copas de 1990 e 1994 na Globo. Continuou no grupo até ser chamado para trabalhar no Cruzeiro, onde ocupa cargos de diretoria e comissão técnica desde 2011.

Juninho Pernambucano

Reprodução/Instagram

O ex-jogador foi contratado pela Globo para comentar a Copa do Mundo de 2014 e ficou na emissora por mais quatro anos. Estava confirmado na equipe que iria para a Rússia, mas pediu demissão depois de um comentário polêmico em que criticou repórteres esportivos.

Roberto Avallone

Reprodução

Era presença frequente no Redação Sportv até 2017, mas não tem mais aparecido na bancada. Trabalhou em Copas desde 1978, com passagens de destaque por TV Gazeta e Band. Mantém um espaço no UOL, onde comenta as rodadas no seu blog.

 

José Trajano

Reprodução

Após deixar a ESPN, ganhou um programa de entrevistas no Canal Brasil e se mantém na crônica esportiva através de seu canal no Youtube. Mas, diferente das últimas Copas, ficará longe das mesas redondas na TV.

 

Sorín

Getty Images

Depois de cinco anos na ESPN Brasil, o argentino resolveu mudar de ares. Ele vai comentar a Copa, mas não para o público brasileiro. Sorín foi contratado pela TV norte-americana Telemundo para a transmissão do Mundial da Rússia, e avisou que "pode fazer algumas participações para outras emissoras do Brasil e da Argentina".

 

VEJA TAMBÉM

Rogério Corrêa e Villani vão dividir narrações do BR na Globo antes da Copa

Fernanda Gentil se empolga com Copa: "a mais desafiadora da vida"

 

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

UOL Esporte vê TV