PUBLICIDADE
Topo

Confrontado ao vivo sobre time da infância, Sheik gera 'climão' com Edmundo

UOL Esporte

21/12/2017 19h49

Em março, na mesa redonda "A Última Palavra", do FOX Sports, Edmundo polemizou ao dizer que Sheik mentiu quando disse ser torcedor do Flamengo desde a infância em entrevista ao Aqui com Benja, programa de entrevistas da emissora.  Pois bem, aproveitando a possibilidade de conversar via link ao vivo com o atacante no programa "Expediente Futebol" desta quinta-feira (21), Edmundo resolveu confrontá-lo ali sobre um assunto.

"Lá em 2003, quando jogamos no Urawa Red [Diamonds, do Japão], foi um pouquinho porque eu vim embora logo, você tinha um sonho de jogar no teu time de coração, e alguns dos seus amigos vão estar à frente do seu time de coração na temporada do ano que vem. O João se remeteu ao Corinthians, eu não vou falar, não vou confessar o seu time de coração, [mas] tem alguma possibilidade de você jogar no seu time de coração?", provocou o ex-jogador analista da FOX.

Sheik, visivelmente desconfortável, chamou Edmundo de Raimundo e, embora sem citar os nomes dos clubes, se disse flamenguista. "Boa noite, Raimundo, é um prazer sempre falar com você, um cara tão inteligente. Todas as vezes que vejo você comentando algo me encanta, sabe por quê? Porque você, enquanto ex-atleta, surpreende. Não diminuindo a classe, mas você é um cara super inteligente. Vou te responder de uma maneira educada em respeito a essa emissora: eu já joguei no meu time de coração, duas temporadas, inclusive, e por ele fui campeão carioca e brasileiro."

Enquanto Sheik respondia, Edmundo ria no estúdio da atração. O jogador também riu, chegou a falar que a história, segundo ele mentirosa, abalou a amizade, mas garantiu amar o colega.

"Não sei de onde você tirou essa história. História essa, inclusive, que me fez perder parte do carinho que tenho por você, mas eu acredito que um dia pessoalmente você vai me pedir desculpas, não só pelo time, mas por aquela outra história que não cabe que você lembrou. Você mandou mensagem pedindo desculpas, mas acreditando no cavalheiro, no lorde que você é, Raimundo, a grandeza, o homem, o pai, o marido que é, formador de opinião, eu sei que você vai vir me pedir desculpas. Mas eu te amo, mesmo você mentindo."

"Eu amo o Edmundo, às vezes fala umas coisinhas que não têm nada a ver, mas eu te amo, Raimundo. Não leva para o coração, porque eu te amo", finalizou.

Minutos depois, Edmundo voltou ao tema: "As pessoas gostam de dizer que a gente é mentiroso, voltando lá ao Emerson, [mas] qual é o nome do Emerson?", pergunta. "Marcio", responde o colega comentarista Paulo Vinicius Coelho. E então Edmundo comenta: "Então ele já começa mentindo o nome próprio dele."

No começo de 2017, Edmundo insinuou que Emerson é vascaíno, não flamenguista. A afirmação vai contra o que atacante que defendeu a Ponte Preta no último ano diz ser seu time do coração.

"Não é verdade. Que gosta do Corinthians ou não eu não posso julgar. Depois que jogou e foi feliz, campeão da Libertadores e do mundo, é possível, sim, (mas), a não ser que ele consiga dividir bem quem é o Emerson e quem é o Marcio (seu nome de batismo), porque o Marcio é Vasco, isso eu tenho certeza. O Emerson pode ser Flamengo, Corinthians, quem ele quiser, mas o Marcio é Vasco", disse Edmundo, mencionando o nome de batismo de Emerson, Marcio Passos de Albuquerque.

E explicou: "O Emerson tava embarcando para o mundo árabe e ficou preso na polícia federal por três, quatro, cinco dias. Reinaldo Pitta, o empresário, conseguiu fazer com que ele fosse liberado por causa disso, descobriram que era 'gato', jogava no Catar. Ficou preso na polícia federal e o sonho dele era voltar ao Brasil e jogar no Vasco. Foi oferecido por um valor de salário até baixo, e os dirigentes do Vasco disseram que não conheciam o jogador. Aí ele veio para o Flamengo e apareceu para o cenário brasileiro."

"A história dele – continuou Edmundo – é a seguinte: ele era jogador do São Paulo, dividia o quarto com o Sandro Hiroshi quando foi descoberto o 'gato' do Sandro Hiroshi (em 1999). O São Paulo achava que ele (Marcio/Emerson) era 'gato', também, e o emprestou ao Kawasaki, foi artilheiro da Segunda Divisão e aí o Urawa Red Diamonds comprou ele. Foi artilheiro novamente da Segunda Divisão e aí, pronto, estourou no futebol japonês. Eu joguei com ele no Urawa e sei de toda essa história, sei de tudo."

"É claro que na frente tela ele não vai dizer, porque corre o risco de não ter nenhuma idolatria por nenhum clube. Foi campeão pelo Fluminense e disseram que ele cantou música do Flamengo, foi campeão no Flamengo e tem a mágoa com o Zé Ricardo, e ele diz que é Corinthians….Enfim, ele é um excelente jogador, uma excelente pessoa, mas eu tô apenas esclarecendo o que eu sei. Se ele quiser vir a público e dizer que é mentira ou não, não é problema meu, mas eu o conheço como Marcio e a história verdadeira é essa", concluiu Edmundo.

O esclarecimento de Emerson Sheik diante do comentarista da FOX movimentou as redes sociais, sobretudo entre flamenguistas. Confira algumas das muitas manifestações no Twitter sobre o embate entre os boleiros:

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

UOL Esporte vê TV