Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : arnaldo cézar coelho

Arnaldo critica bandeira por gol do Fla: “Erro infantil, primário”
Comentários Comente

UOL Esporte

O analista de arbitragem Arnaldo Cezar Coelho, ficou na dúvida, mas acabou apontando impedimento no gol de empate do Flamengo, marcado por Guerrero, no clássico das maiores torcidas do país contra o Corinthians, neste domingo, no Maracanã.

“Vamos botar a imagem do lançamento na cobrança da falta. Vários jogadores estavam em posição de impedimento. Vamos ver se o Guerrero tava também, é bem provável que estava na frente, mas vamos examinar com calma, no momento da cobrança da falta”, analisou, inicialmente, a jogada, na transmissão da Rede Globo

“Após a repetição que mostrou a posição adiantada do atacante peruano, Arnaldo, aí, sim, teve certeza da irregularidade: “Impedimento não marcado pelo assistente. Numa bola fácil, bola parada”, lamentou.

“O assistente Rafael foi desatento, porque numa bola parada é fácil, ele tá vendo o momento do passe. Quando é um lance em movimento, é mais difícil, mas não, o lance foi uma bola parada. É um erro infantil, erro primário do assistente errar um impedimento daquele”, criticou.


Arnaldo vira coelho da Páscoa, distribuiu chocolates e vê “inflação do ovo”
Comentários Comente

UOL Esporte

ar

Crédito da foto: Reprodução

O espírito de Páscoa tomou conta do “Bem, Amigos”, do SporTV, nesta segunda-feira. Em um momento de pura inspiração, Arnaldo Cézar Coelho quebrou o protocolo do programa, se levantou e começou a distribuir ovos de páscoa para todos os participantes da atração.

A surpresa, que na verdade é uma espécie de tradição já realizada em outros anos, foi recebida de forma descontraída pelos companheiros do ex-árbitro no canal. Lentamente, Arnaldo presenteou a todos, até mesmo o câmera apelidado como Pincel recebeu o seu. Quem se deu melhor foi o técnico Jayme de Almeida, do Flamengo. O convidado recebeu uma série de pequenos ovos.

Apesar do gesto singelo, Arnaldo não escapou de ser “cornetado” por seus companheiros. Em determinado momento, o ex-árbitro recebeu “criticas” por ter diminuído o presente em relação aos últimos anos. O que antes era um coelhinho da páscoa para os companheiros virou apenas pequenos ovos de chocolate.

A situação levou Arnaldo a defender sua teoria da “inflação do ovo de Páscoa”.

“Há quatro anos eu tinha uma verba. A verba continua a mesma, mas o preço do ovo de páscoa aumentou tanto que a verba não deu mais. Isso se chama inflação”, disse.


Galvão e Arnaldo ironizam espanhóis: “enjoados e cai-cai”
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito da foto: Reprodução/SporTV

A atitude dos jogadores da Espanha na final da Copa das Confederações contra a seleção brasileira foi alvo de ironias da dupla formada por Galvão Bueno e Arnaldo Cézar Coelho no programa Bem, Amigos, do Sportv, nesta segunda-feira à noite.

Segundo Galvão e Arnaldo, os espanhóis caíram muitas vezes em lances com os brasileiros em que a falta não deveria ser marcada.

“Com todo respeito a Espanha, mas eles são enjoados. Não pode chegar neles que eles caem”, cravou Galvão.

Comentarista de arbitragem, Arnaldo criticou o lance do pênalti de Marcelo em Jesus Navas no segundo tempo da partida disputada no Maracanã. Ele disse que não marcaria a penalidade.

“Espanhol é cai-cai mesmo. O Marcelo roça a perna nele, e ele dobra a perna”, disse Arnaldo, que também fez piada sobre o estilo de jogo da Espanha. “O time da Espanha é tik tak [nome dado ao estilo de toque de bola espanhol], mas é também não me toque”.

QUEM FOI O MELHOR NARRADOR/COMENTARISTA DA CONFEDERAÇÕES?

  • Arte UOL

 

RELEMBRE O MELHOR QUE ROLOU NA TV NA CONFEDERAÇÕES

  • Arte UOL


Luís Roberto é agarrado por Arnaldo no “Bem, Amigos”, e colegas fazem piadas
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito da foto: Reprodução/Sportv

Sem a presença de Galvão Bueno, o programa Bem, Amigos, que comemorou 10 anos na última semana, voltou a ter Luís Roberto no comando da atração do SporTV. E a volta do apresentador ficou marcada por uma encenação que teve direito a Arnaldo Cezar Coelho agarrando o narrador.

Para tentar mostrar o pênalti que Carlinhos cometeu na partida entre Emelec e Fluminense, Arnaldo pediu para Luís Roberto ser o atacante equatoriano. Quando o narrador ficou de costas, o ex-árbitro agarrou-o por trás.

Bastou Arnaldo começar a sua representação para o primeiro comentário surgir. “Isso daí não vai dar certo”, falou Alberto Helena Júnior.

Após Arnaldo agarrar Luís Roberto, Cléber Machado se manifestou. “Do jeito que vocês estão, amarelo para os dois”, brincou o narrador.

Quem também entrou na onda de cornetar os dois foi Caio Ribeiro. “Apesar da excelente interpretação dos dois, a única coisa que eu não vi foi pênalti”, falou o comentarista.

Depois das piadas, Arnaldo desistiu da reprodução do lance e disse que Carlinhos deveria ser mais cuidadoso ao se aproximar do adversário.

VOTE: QUAL O MELHOR COMENTARISTA DO PAÍS?

QUEM É A MELHOR APRESENTADORA ESPORTIVA DA TELEVISÃO BRASILEIRA?


Arnaldo dança axé no Carnaval e vira alvo de brincadeiras no Bem, Amigos
Comentários Comente

UOL Esporte

O Carnaval de Arnaldo Cezar Coelho virou motivo de brincadeiras no Programa Bem, Amigos, do SporTV. Na edição desta segunda-feira, Luiz Carlos Júnior, que fez o papel de apresentador no lugar de Galvão Bueno, exibiu um vídeo que mostrava o comentarista de arbitragem dançando.

A música em questão se chamava “Ziriguidum”, e também foi motivo de brincadeira quando Luiz apresentou Joana de Assis, outra participante do programa. Ele afirmou que a jornalista era “cheia de ziriguidum”, o que fez Arnaldo se manifestar.

“Achei que também fosse ter vídeo dela”, afirmou o comentarista.

“Não, aqui a gente só mostra vídeo seu”, respondeu a repórter, em tom descontraído.

Foto: Reprodução/SporTV


Galvão rejeita lanterna e a entrega para Arnaldo em brincadeira do Pânico antes de jogo do Brasil
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito:Divulgação/Sportv

Galvão Bueno não aceitou um presente do programa Pânico na TV, da TV Bandeirantes, para a transmissão do segundo jogo do Superclássico das Américas disputado na última quarta-feira em Buenos Aires, na Argentina.

A fim de preparar o narrador para um possível falta de luz, assim como na última partida, os repórteres do programa entregaram a ele uma lanterna de cabeça. Galvão, porém, não aceitou o presente e o repassou para o ex-árbitro e comentarista Arnaldo Cezar Coelho.

“Eu não quero não, dá pro Arnaldo”, disse o narrador.

Galvão Bueno e Arnaldo Cezar Coelho foram abordados pelo programa quando chegavam ao hotel em Buenos Aires após um jantar na noite anterior ao jogo do Brasil.

Sem falar muito, Galvão deu risada do repórter Ceará vestido de Pelé, repetiu uma frase tradicional das ruas de Buenos Aires: “La Bombonera não vibra, ela pulsa”.

Apesar de perder o jogo por 2 a 1 , o Brasil conquistou o título do Superclássico das Américas nos pênaltis. Pelo placar agregado dos dois jogos, as duas seleções teriam empatado em 3 a 3. Na disputa dos pênaltis, o Brasil venceu os argentinos por 4 a 3.


Galvão ressuscita “toco y me voy” e pede volta dos apelidos ao futebol brasileiro
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito da imagem: Divulgação/TV Globo

O narrado Galvão Bueno voltou com a corda toda ao futebol da TV Globo. Após narrar partidas do São Paulo na Copa Sul-Americana e a “final” do Campeonato Brasileiro entre Palmeiras e Fluminense, ele comandou a transmissão do 1 a 1 entre Brasil e Colômbia, na última quarta-feira, nos Estados Unidos. E, para delírio dos fãs (e também dos que gostam apenas de tirar sarro do narrador), Galvão ressuscitou um de seus mais famosos bordões.

Ao citar que os colombianos eram comandados por um técnico argentino (Jose Pekerman), o global comparou o estilo de jogo da seleção cafetera ao dos hermanos. “Já que o técnico deles é argentino, foi um legítimo toco y me voy“, disse Galvão, após um lance em que os jogadores da Colômbia fizeram uma série de tabelas.

A expressão é uma das mais famosas do narrador, ao lado de “ganhar é bom, mas ganhar da Argentina é muito melhor”. Ele também disse que o Brasil jogou no toco y me voy no lance do pênalti marcardo por Armero em Daniel Alves, no qual o lateral brasileiro invadiu a área tabelando com Neymar.

 

Galvão também se destacou ao reclamar do excesso de nomes compostos na seleção brasileira durante o amistoso. A defesa, por exemplo, foi formada por Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva e Leandro Castán, além do goleiro Diego Alves – no segundo tempo, entrou o lateral esquerdo Fábio Santos. No decorrer do amistoso, o narrador começou a chamar os atletas apenas pelo nome ou sobrenome, para não ficar parecendo “dupla sertaneja”. Ele também recordou os tempos em que os jogadores brasileiros usavam quase que exclusivamente apelidos.

“Os nomes estão muito grandes, atrapalha o narrador, cansa a voz. Vou começar a falar só Thiago (Neves), David (Luiz), Daniel (Alves), senão fica todo mundo com nome de cantor sertanejo”, disse Galvão, que completou: “Bom era o tempo em que tinha Pelé, Pepe, Zico, Vavá… Era muito mais fácil para os narradores”.

Arnaldo discorda
Durante a transmissão de Brasil x Colômbia, Galvão Bueno também criticou bastante o árbitro norte-americano Mark Geiger. Segundo o narrador, ele deixou de marcar uma série de faltas, principalmente nos jogadores brasileiros. Ao pedir a opinião do comentarista de arbitragem Arnaldo Cézar Coelho, porém, Galvão não ouviu a resposta que queria.

“Tô achando que é jogo demais pra esse juiz, hein, Arnaldo? Acho que ele não está dando conta”, opinou o narrador. “Não concordo. Ele sabe apitar, tem excelente forma física e é um árbitro que deixa o jogo correr, não marca qualquer faltinha. Estou gostando da atuação dele”, disse Arnaldo, no meio do segundo tempo.


Arnaldo poupa Milton Leite e Casagrande, mas leva troféu da semana com festival de cornetadas
Comentários Comente

UOL Esporte

O UOL Esporte Vê TV apresenta mais uma edição do seu salão de troféus, premiando os destaques da grade esportiva na semana que passou. O blog preparou uma série de categorias para os deslizes e melhores momentos dos narradores e comentaristas. Segue abaixo a seleção de momentos inspirados da telinha nos últimos sete dias.

Crédito da imagem: Divulgação

Festival de cornetadas
O comentarista de arbitragem da Rede Globo, Arnaldo Cézar Coelho, estava  com a macaca durante a transmissão de Flamengo 1 x 0 São Paulo, no último domingo, no Engenhão. Arnaldo criticou o gramado do estádio, a arbitragem e jogadores dos dois times durante todo o duelo. Uma das cornetadas mais pesadas foi em cima do atacante Hernane, da equipe rubro-negra: “É daqueles que, se pegar na bola três vezes, tropeça cinco”, disparou. Só duas pessoas no estádio olímpico João Havelange foram poupadas: o narrador Milton Leite e o comentarista Casagrande. “De todo mundo que está aqui hoje, acho que ele só não falou mal da gente”, brincou Leite, arrancando risos de Casão. Sorte do narrador Cléber Machado, que está tirando férias nos Estados Unidos, e não teve que aguentar o mau humor de Arnaldo.

Mais uma tiete
Sensação do time do São Paulo, o meia Lucas não tem se destacado apenas pelo bola. O público feminino gosta – e muito – do jeito simpático do meia. Há algumas semanas, ele foi “provocado” pela apresentadora Paloma Tocci, da Band, e disse que encararia a musa. Em outra matéria, eles até “trocaram alianças”. Agora, é a repórter Aline Bordalo, também da Band, que começou a se derreter pelo jogador. Em seu Twitter, ela postou uma foto com Lucas, durante o jogo entre Flamengo e São Paulo, no Engenhão, no último domingo. E teceu elogios ao craque: “Engenhão hoje. Joga muuuuito. São poucos os jogadores q já pedi pra tirar foto… Mas o Lucas merece!” Será que Paloma Tocci vai ficar enciumada? Leia o post completo

“Sabe nada”
Acompanhando a 31ª rodada do Campeonato Brasileiro pela televisão, o ex-jogador Roberto Carlos resolveu se “vingar” de todas as críticas que receber durante a carreira. Ele descontou sua ira no comentarista Paulo César Vasconcelos, do SporTV, que trabalhou no empate por 2 a 2 entre Fluminense e Grêmio, no Engenhão. Por meio de seu Twitter, o pentacampeão do mundo detonou o jornalista e disse que o carioca não “sabe nada”. Roberto Carlos ainda ganhou o apoio do zagueiro Betão, do Dínamo de Kiev (Ucrânia), e de seu ex-colega de seleção Rivaldo (atualmente no Kabuscorp, de Angola), que concordaram com as críticas do ex-jogador do Real Madrid a PC Vasconcelos. Leia o post completo

Divino regulamento
Além de Carminha, Tufão e Nina, o capítulo final da novela “Avenida Brasil”, da Globo, teve a redenção do ex-boleiro Adauto. Um dos personagens mais carismáticos da trama, ao lado do malandro Leleco, Adauto marcou o gol que levou o Divino FC, time de futebol fictício da trama, à primeira divisão carioca. A história é bonita, mas cheia de gafes. Afinal, como é possível inscrever um jogador de uma hora pra outra, um dia antes da final do campeonato? Só mesmo com um “Divino regulamento”. Além disso, vários absurdos, como jogo de Segundona carioca com estádio lotado, também deixaram a bastante inverossímil. Claro que tudo não passa de novela, mas não custava ter caprichado um pouquinho mais? Leia o post completo

Piada de português
Meio sumido desde que deixou o Palmeiras, o técnico Luiz Felipe Scolari apareceu em um programa de televisão de Portugal e foi bombardeado por piadas infames do apresentador e humorista Pedro Fernandes. Felipão teve que responder se sua nora, que é portuguesa, tem bigode – uma das mais famosas anedotas de português. O gaúcho ainda “ganhou” de presente algumas mulatas dançando samba para animar sua tarde, mas se mostrou pouco confortável com a situação. No programa, Scolari ainda disse que não deve assumir o tradicional Sporting de Lisboa, que passa por crise, e voltou a afirmar que Cristiano Ronaldo, seu ex-comandado na seleção portuguesa, é o melhor jogador do mundo. Leia o post completo


Entre elogios à seleção, Casagrande parabeniza Galvão por aguentar Arnaldo durante 25 anos
Comentários Comente

UOL Esporte

Com a vitória fácil do Brasil sobre o Japão por 4 a 0, o trio global formado por Galvão Bueno, Walter Casagrande e Arnaldo Cezar Coelho teve tempo para fazer piadinhas e comentar a novela na transmissão da Globo, além de rasgar elogios à seleção brasileira, que finalmente “ganhou uma cara”.

Mas o momento mais divertido aconteceu ainda no primeiro tempo, quando Galvão Bueno e Arnaldo Cezar Coelho comentavam sobre os 25 anos em que estão juntos nas transmissões da Globo. Casagrande fez questão de parabenizar o narrador pela “façanha”.

>>> Brasil convence, goleia o Japão e dá força para quarteto ofensivo

“Parabéns, hein”, disse Casagrande a Galvão, que reagiu com uma gargalhada. “Aguentar o Arnaldo por 25 anos não é fácil”, continuou o comentarista. O narrador então quis esclarecer: “Que fique claro que a brincadeira foi do Casagrande”.

Após 25 anos, Arnaldo ganhou moral para também atacar de comentarista, e puxou o coro de elogios à seleção brasileira: “Para mim, o melhor primeiro tempo do Brasil nos últimos tempos. Foi o Casagrande que disse aqui do lado.

Galvão também disse mais de uma vez que ficou satisfeito com a exibição do time de Mano Menezes. “Me agrada essa formação, e ainda tem Luis Fabiano para voltar, para colocar um atacante de peso e meter medo no adversário. Me agrada”, insistiu o narrador, que não deixou de soltar algumas pérolas como as enumeradas a seguir.

O juiz parou o jogo porque o Ramires sentiu. Não, foi o Oscar. Não, foi o Neymar
Estava difícil saber quem ficou caído no chão

Físico de maratonista e futebol de gente grande!
Elogiando o volante Ramires

Não saiu o gol, mas saiu o desenho da jogada!
Após Paulinho driblar o goleiro e chutar para fora

Recebe André Luiz
Na verdade, era o David Luiz

Se diziam que a Carminha é má, o tal do pai dela é dez vezes pior. Que interpretação magistral do Juca de Oliveira, cinco minutos de bonzinho e cinco minutos de monstro!
Comentando o personagem Santiago na reta final da novela Avenida Brasil

Ele joga de quatro, mas de volante não tem nada, ele é atacante
Sobre o jogador Honda, camisa 4 do Japão

O gol teve 20% do Kaká, 20% do Adriano, 20% do Neymar e 40% do juiz.
Depois do pênalti duvidoso convertido por Neymar

Galvão Bueno

Galvão Bueno

[tagalbum id=”22010″]


Entre elogios a Kaká e promessas de UFC ao vivo, Galvão escorrega em narração de gol
Comentários Comente

UOL Esporte

A volta de Kaká à seleção brasileira deixou o narrador Galvão Bueno exultante durante a transmissão da goleada por 6 a 0 sobre o Iraque, nesta quinta-feira. O global se derreteu com a boa atuação do camisa 8, e aproveitou para cornetar o técnico do Real Madrid, José Mourinho, logo após o meia marcar o terceiro gol da seleção. Segundo Galvão, o português é o único treinador do mundo que não gosta do futebol de Kaká.

“Torcedor brasileiro, Kaká está de volta à seleção brasileira de futebol! Está vivendo um momento especial, pois, da Copa 2010 pra cá, viveu momentos muito duros. Hoje, mostrou que ainda joga demais. Arrancou bem, finalizou melhor ainda. Volto a dizer: ele joga em qualquer time do mundo, menos no do (José) Morinho”, cornetou Galvão. “O Kaká podia ter ido para o Milan ou para o PSG na janela de transferência, mas ficou no Real Madrid porque faz questão de vencer por lá”, completou.

Apesar dos elogios a Kaká, o próprio Galvão reconheceu que o Iraque não foi um grande desafio para a seleção brasileira: “É muito bom ver o Kaká voltar à velha forma, mas o Iraque, com certeza, não é o melhor adversário para checar como ele (Kaká) está de verdade…”.

Galvão também elogiou bastante o entrosamento mostrado por Kaká e Oscar logo no primeiro jogo dos meias lado a lado na seleção brasileira. Inclusive, o narrador lembrou durante a transmissão que Oscar era conhecido como “Kakazinho” na base do São Paulo, tanto pelo estilo de jogo quanto pela admiração mostrada pelo futebol do ex-melhor do mundo da Fifa.

Gafe no gol de Hulk
Galvão Bueno também cometeu gafe cômica durante a transmissão da goleada brasileira sobre o Iraque. Quando Hulk anotou o quarto tento da seleção verde e amarela, o narrador pensou que o árbitro tivesse parado o jogo. Com isso, não narrou o lance e passou a gaguejar, mesmo com os atletas comemorando o tento e o colega Milton Leite, do Sportv, gritando “Gol!” a plenos pulmões.

Crédito da imagem: Mowa Press

“Parece que o juiz apitou, não sei se apitou, os jogadores pararam…”, disse um confuso Galvão, buscando ajuda dos comentaristas Arnaldo Cézar Coelho e Casagrande. “Ele não apontou para o centro do campo. Pode isso, Arnaldo? Ele não correu pro meio, aí me confundi. Falha minha…”, admitiu.

No fim do primeiro tempo, Galvão já havia se equivocado ao encerrar o jogo antes da hora. Ao ouvir o apito do árbitro Martin Hansson, o narrador se confundiu. “E o árbitro aponta o centro de campo, fim de primeiro tempo… Não! Ele apontou que era para continuar o jogo…”, comentou o narrador. Segundos depois, o juiz encerrou de fato a etapa inicial.

“Sábado tem UFC ao vivo na Globo!”
Na metade do primeiro tempo, o goleiro Diego Alves  acertou um soco em cheio no queixo de David Luiz e levou o zagueiro a nocaute. O lance desencadeou propagandas da transmissão do UFC Rio 3 na madrugada de sábado para domingo, na Globo. E desta vez, segundo Galvão, a transmissão será ao vivo mesmo, ao contrário das outras edições do Ultimate transmitidas pela emissora. No UFC 148, por exemplo, o locutor usou a expressão “voltamos ao vivo” depois de um comercial, mas a luta de Anderson Silva contra Chael Sonnen foi exibida com atraso de mais de meia hora. O fato revoltou os telespectadores.

“Nós vamos estar ao vivo, para valer”, prometeu Galvão, antes de comparar o lance entre Diego Alves e David Luiz a um combate do UFC.

“É isso que a gente espera que o Anderson Silva faça com o Stephen Bonnar. Foi um direto perfeito na cara! Se bem que esse golpe é mais o estilo do (Júnior) Cigano. Diego Alves, o Júnior Cigano do Brasil”, disse Galvão. O comentarista de arbitragem Arnaldo Cézar Coelho entrou na onda: “Olha, Galvão, não foi um direto, não. Foi com as duas mãos! Esse golpe eu nunca vi no UFC!”, riu.

Crédito da imagem: Reprodução

No UFC deste sábado , a Globo transmitirá a luta principal entre Anderson Silva e Stephan Bonnar. A previsão é que o combate aconteça na madrugada do domingo, às 0h40 (horário de Brasília).

Cornetada na Colômbia
Decepcionado com o nível técnico do Iraque, Galvão também reclamou de adversário escolhido pela seleção brasileira para amistoso. No dia 14 de novembro, a equipe de Mano Menezes vai enfrentar a Colômbia, em jogo marcado para os Estados Unidos. A partida será o 1000º jogo da história da equipe canarinho, o que fez o narrador reclamar com o presidente da CBF, José Maria Marin.

“Como não aconteceu o jogo contra a Argentina (Superclássico das Américas), a partida contra a Colômbia será o 1000º jogo da seleção. O ideal era que fosse o Inglaterra contra Brasil, em Wembley, no jogo que marca o 150º aniversário da Federação Inglesa… Mas vai ser contra a Colômbia nos Estados Unidos… É até um bom adversário, mas também não é o ideal. Ô, Marin, tinha que ter prestado atenção nisso…”, reclamou.

A partida entre Inglaterra e Brasil será em 5 de fevereiro de 2013, no último amistoso da seleção brasileira antes da Copa das Confederações, que será realizada em junho, em solo tupiniquim.