Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Ex-apresentador do Globo Esporte "namorou" Xuxa sem nunca a ter conhecido

Marcelo Tieppo

18/04/2019 04h00

Alexandre Bacci foi apresentador do Globo Esporte e do Esporte Espetacular durante os quatro anos em que trabalhou na maior emissora do país. Formado em Direito, ele também fez carreira como ator. Com 15 peças na carreira, o paulistano, que vai completar 52 anos no final desse mês, é curador do espaço "Aqui em Casa Tem", em que promove cursos de teatro e faz trabalhos terapêuticos.

"O trabalho de autoconhecimento é necessário pra todo mundo, independentemente de a pessoa ter uma crença metafísica, religiosa ou algum tipo de especulação filosófica. Autoconhecimento é uma coisa muito objetiva, muito prática. Saber como você funciona é fundamental, ainda mais nos dias de hoje", resume.

No workshop teatral, o objetivo não é formar atores, mas promover o autoconhecimento através da arte dramática. "Partimos do pressuposto que todos nós somos artistas e criadores. Quando nos expressamos artisticamente, podemos nos reconhecer e, a partir disso, nos transformar", diz o ex-apresentador, que relembrou histórias do período em que foi global e chegou até a "namorar" a apresentadora Xuxa.

A estreia

Alexandre Bacci estreou na Globo vinte anos atrás, em 1999, apresentando boletins sobre o torneio de tênis de Roland Garros. "Na época, o Guga estava bombando. E foi bom porque os boletins eram gravados e pude me adaptar até fazer ao vivo, já que eu só tinha essa experiência no teatro."

Trabalhar com esporte surpreendeu Bacci, que não estudou jornalismo, mas chamou a atenção da Globo porque apresentava um programa de cultura no canal People + Arts, da Discovery. "Eu sempre gostei de esporte. Corro há 40 anos e ia ver o Palmeiras ao lado do meu pai. Peguei a época do Ademir da Guia, em 76, 77. Falei pro pessoal que nem jornalista eu era, mas eles disseram que estavam mesmo procurando um perfil diferente."

Bacci acredita que o sonho global de ter um apresentador mais solto só foi materializado dez anos depois, quando Tiago Leifert pôs fim ao teleprompter na apresentação do Globo Esporte "Foi nessa perspectiva de mudança que aceitei o desafio. Foi muito legal porque caí em uma redação que tinha Pedro Bial, Fátima Bernardes e William Bonner."

Embora a emissora já tivesse essa perspectiva de mudança, Bacci sofreu críticas quando tentou sair da caixinha. "Criaram um quadro dentro do Esporte Espetacular chamado 'Histórias de Torcedor'. Nele, as pessoas mandavam e-mails ou cartas contando histórias absurdas sobre o futebol e eu interpretava todos os personagens. Nunca esqueço de um que era sobre um jogo de várzea. A rivalidade era grande entre as duas equipes, rolava até briga. O cara foi bater o escanteio e nisso um porquinho foi pra área. O jogador cabeceou o porquinho pra rede e o juiz deu gol", diverte-se Bacci, relembrando a cena.

O problema é que nem todo mundo aprovou o quadro, que logo deixou de ser exibido. "Os diretores vinham falar comigo que não se sentiam à vontade vendo um apresentador se expondo daquela maneira. Foi uma pena, porque o quadro sempre dava um pico de audiência e eu adorava fazer, porque tinha tudo a ver comigo."

O "namoro" com Xuxa

Alexandre Bacci ainda estava iniciando a trajetória na TV Globo, no Rio de Janeiro, quando entrou na redação sem saber que estampava a contracapa do jornal "Extra" como suposto namorado da Xuxa. "Entrei na redação, todo mundo me esperando e batendo palma. Eu não entendi nada. Por mais que eu negasse, ou talvez pelo fato de eu negar, a coisa tomou um volume muito grande. Todo mundo ligava na redação pra saber sobre o tal namoro. O mais incrível é que um diretor de lá me chamou certa vez e antes que eu dissesse qualquer coisa, ele me aconselhou: 'não sei se é verdade ou não essa história com a Xuxa. Se eu fosse você, diria que é verdade'. Fiquei sem saber o que responder."

Xuxa parte 2

"Dois anos depois, eu já trabalhava em São Paulo, quando o então repórter Tadeu Schmidt veio falar comigo. 'Bacci você conhece fulano da tal?' Eu respondi que conhecia. 'Então, ele confirmou pra mim que viu você saindo da casa da Xuxa. Você não tem um carro Gol assim, assim. Então, era você'. Por mais que eu desmentisse, não adiantava",

"O fato é que, um mês depois, a história voltou com tudo. A Veja deu duas páginas com possíveis namorados da Xuxa. Tinha o meu perfil, o do Luciano Szafir e até do Luciano Huck. Até hoje, mesmo eu não sendo um cara famoso, as pessoas perguntam se eu namorei com a Xuxa. Eu digo que não e eles não acreditam. O mais incrível é que eu nunca vi a Xuxa".

Saída da Globo

"Eu até entendo que as pessoas pensem que pra ele não ter continuado lá, algo deu errado. Não, nada deu errado, deu certo, eu vivi uma experiência que me remeteu a outra experiência e assim sucessivamente. Assim é a meu ver na vida de todo mundo. Tem vivência boa psíquica quem enxerga dessa forma. Tem experiências mais agradáveis, menos agradáveis, mais restritivas, menos restritivas, mais valorizadas, menos valorizadas. Mas são as nossas experiências, somos nós."

"A contribuição que eu deixei lá foi pequena. Contribuí numa coisa objetiva, que foi conseguir lá dentro que a apresentação fosse em pé – foi difícil – demorou um tempo mas eles acabaram aceitando no Esporte Espetacular. O TP (teleprompter) me atrapalhava, me sentiria mais à vontade se pudesse falar mais solto, emitir minha opinião, teria mais a ver com meu perfil."

Silvio Santos vem aí

Depois que saiu da Globo, em 2002, Alexandre Bacci fez um monólogo, o "Perdido Coração do Cristo", de Léo Lama – filho de Plínio Marcos. Logo depois resolveu se mudar para uma chácara, onde viveu durante quatro anos. Quando retornou, virou apresentador do "Olha Você", no SBT.

"Um dia, a rádio peão disse que o Silvio Santos ia aparecer no camarim e ele apareceu mesmo. Bateu na porta, elogiou meu trabalho e disse que tinha certeza do sucesso do programa. Se Deus quiser, eu respondi. 'Se Deus quiser não, eu tô dizendo', o Silvio falou pra mim. Ele renovou o meu contrato por mais um ano e acabou com o programa acho que um mês depois. Como eu era ator, o Silvio perguntou se eu não toparia fazer a novela 'Vende-se um véu de noiva' e eu topei. Foi meu único trabalho em TV como ator. Antes, eu só tinha feito uma ponta na série 'Retratos de Mulher', que era com a Regina Duarte na Globo".

O futuro

"Eu toparia voltar pra TV mas numa outra perspectiva, em produção de audiovisual, que pode ser no YouTube. Fazendo entrevistas sobre assuntos de ponta como transgênero, mecânica quântica, falando de artes, ciência, espiritualidade e autoconhecimento."

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.