PUBLICIDADE
Topo

De Pânico a João Kléber: Corinthians entra em seleto grupo da Rede TV!

Gabriel Vaquer

01/03/2019 04h00

O jogo entre Racing (ARG) x Corinthians, na última quarta-feira (27), pela primeira fase da Copa Sul-Americana, atingiu pico de 16 pontos de Ibope na Grande SP e levou a RedeTV! ao primeiro lugar na audiência por 15 minutos – algo que não ocorria desde abril de 2011.

Com o feito, o Corinthians entra em uma seleta lista de programas que chegaram ao primeiro lugar no Ibope na RedeTV!, fato bastante raro para a emissora que vai completar 20 anos de existência em novembro desde ano.

Veja a lista completa:

Transmissão do Gala Gay (em 2001 e 2003)



Quando tinha apenas um ano e meio de vida, a RedeTV! atingiu o primeiro lugar graças a Otávio Mesquista e sua transmissão do Gala Gay, evento promovido pela casa noturna Scala no Rio de Janeiro. O baile ocorria sempre na terça-feira de Carnaval.

Em 2001, Otávio ficou na porta do estabelecimento com drag queens e transexuais, além de fazer piadas de duplo sentido. O canal conseguiu atingir 8 pontos de Ibope na ocasião, ficando em primeiro lugar por 15 minutos – a Globo marcou 6 neste período.

Em 2003, o Gala Gay repetiu a dose, desta vez com Monique Evans na apresentação – na época ela comandava o programa "Noite Afora" na emissora. Com a mesma estratégia, a atração atingiu picos de 10 pontos por 9 minutos, contra 9 pontos da Globo na ocasião.

João Kléber e o Teste de Fidelidade (entre 2002 e 2005)

Até hoje apresentador da emissora, João Kléber já foi um dos principais expoentes de Ibope no canal. Por 3 anos, sempre em algum momento conseguia atingir o primeiro lugar.

O auge foi entre os anos de 2004 e 2005, quando o seu programa na época, o "Eu Vi na TV", era exibido nas noites de segunda, às 23h30. A atração tinha apenas um quadro: o clássico "Teste de Fidelidade".

No segundo semestre de 2004, o "Teste" de João Kléber chegou a ganhar da Globo por uma hora, num confronto direto contra o "Jornal da Globo" e o "Programa do Jô". Foram picos de 13 pontos, com média de 9, contra 8 pontos da Globo.

Superpop e o programa de primeiro de abril (2004)

Um dos únicos programas da RedeTV! a estar no ar desde sua fundação, em 15 de novembro de 1999, o "Superpop" é apresentado por Luciana Gimenez desde 2001, e sempre teve uma característica: debates polêmicos com subcelebridades.

Atualmente a atração marca cerca de 2 pontos de Ibope na Grande SP, mas já chegou ao primeiro lugar uma vez: em edição no dia 1º de abril de 2004, com uma história insólita.

Naquele dia, segundo registros dos arquivos do jornal Folha de S. Paulo, o "Superpop" atingiu picos de 14 pontos e liderou por 5 minutos contra a Globo. A atração contou a história de uma transexual que morava com um cantor de pagode e, durante todo o programa, prometeu falar sobre uma briga entre esse cantor e o grupo ao qual ele fazia parte.

No fim, porém, o programa revelou ser tudo mentira, uma brincadeira de 1º de abril.

Pânico na TV! e os recordes de Ibope da RedeTV! (entre 2009 e 2011)

Iniciado em setembro de 2003, o "Pânico na TV!" ficou nove anos e meio na emissora, antes de rumar para a Band, onde saiu do ar em 2017. Muitos quadros fizeram sucesso, como as "Sandálias da Humildade", a "Dança do Siri" e o "Vô Num Vô". Entre 2009 e 2011, a atração chegou ao primeiro lugar no Ibope com certa frequência.

Dois dos maiores picos de audiência do canal foram conquistados por personagens de apelo popular. A primeira vez do "Pânico" na liderança ocorreu em 2009, com a exibição das aventuras do corintiano Marcos Heredia da Silva, o Zina, famoso pelo bordão "Ronaldo!". A segunda vez aconteceu no ano seguinte, ao fim do quadro "Gorete Quer Ser Gisele".

No dia 23 de maio de 2010, o "Pânico" chegou a picos de 18 pontos no Ibope, até hoje o recorde histórico da emissora de Amilcare Dallevo e Marcelo de Carvalho. Em 2011, chegou a 17 pontos – segunda melhor marca do canal.

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

UOL Esporte vê TV