Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Faustão cobra providências após incêndio no Flamengo: "Que não se repita"

UOL Esporte

10/02/2019 20h30

O apresentador Fausto Silva falou na noite deste domingo (10) sobre o incêndio no centro de treinamento do Flamengo, que matou dez atletas da base do clube e deixou três feridos na última sexta-feira (8). Em tom de cobrança, Faustão cobrou providências das autoridades.

"Essa solidariedade no Brasil tem de ser transformada em atenção e cobrança para que as autoridades tomem as providências e investiguem com muita com muita seriedade pra que não fique dúvida. O mundo espera que não se repita. O problema é que toda hora são os mesmos problemas no Brasil", disse Fausto Silva.

"Uma coisa é sentimento da torcida, e outra é responsabilidade", completou o apresentador, que recebeu o cantor Gabriel O Pensador no programa deste domingo.

"A gente vê famílias sofrendo, é um assunto delicado, a investigação está sendo feita. Foi muito triste, eu tenho um trabalho com futebol, uma relação próxima com todos os clubes e o Flamengo é um deles. São garotos que jogavam nessa categoria com os meninos, a gente está acompanhando com muita tristeza", afirmou o artista.

Faustão também fez uma referência a outras tragédias que ocorreram no Brasil no começo deste ano, como o rompimento da barragem em Brumadinho (MG) (são 165 mortos e 160 desapecidos) e as chuvas que atingiram o Rio de Janeiro na última quarta-feira, que resultou em seis óbitos.

"Nesse início de ano, o Brasil sofre um tsunami de desgraça. Um pai e uma mãe perde um filho, não tem palavra para consolar. Nada. Muito menos dinheiro, nada. Basta você perguntar ao Abel Braga que perdeu um filho há um, dois anos atrás para você saber o que é esta dor. E, principalmente no caso desses garotos. […] São garotos que trazem sonhos de virar famoso, de virar jogador. […] A grande maioria vem com todas essas expectativas, superando todas as dificuldades de morar sozinho, morar longe, sofrer vários tipos de assédio, de violência, pra um dia chegar lá. Até porque esse é um país que não oferece outras opções. A ascensão social no Brasil ou é através da música ou é através do esporte ou o cara corre no BBB para pegar um prêmio de R$ 1,5 milhão achando que vai resolver a vida dele", frisou o apresentador.

"Infelizmente essa dor que todo o Brasil está sentindo tem dois aspectos. Nesse momento, essa história de cada um, você vai ver no Fantástico, no Jornal Nacional. Os dez garotos que morreram já tiveram as identidades reconhecidas no IML do Rio. Cinco já foram enterrados hoje. [..] Ainda assim, o problema não é só essa dor, mas principalmente o depois. O que que a sociedade tem que fazer? Ficar atenta pra não se repetir. Boate Kiss, tudo aqui no Brasil, a fiscalização que não funciona. Uma coisa é o tsunami, o furacão, o terremoto, que é uma coisa que não tem como. E outra coisa, é o tal do acidente que poderia ser evitado", completou.

Faustão chegou a fazer críticas à Justiça do Brasil. Além de citar a tragédia na Boate Kiss, ele também mencionou o rompimento da barragem em Mariana, que matou 19 pessoas em 2015.

"O grande problema é que esses garotos trazem também toda a responsabilidade da família. A família aposta tudo. A maioria vem de longe. tanto que você vê, um garoto tinha escrito pra vó: 'mais um ano e você não precisa mais pagar aluguel'. Cada um vinha com uma tremenda responsabilidade. E mais, chegar a uma base de Santos, São Paulo, Corinthians, Flamengo, não é pra qualquer um, né. Parece que essa diretoria do Flamengo está tomando esse cuidado [do lado emocional]. Não dá para reparar, mas, pelo menos, amenizar. Agora, esse problema de responsabilidade aqui no Brasil, um país que não confia na justiça, que não tem justiça, esse é um problema sério. Boate Kiss, quantos anos já faz? Nada acontece. Mariana, entendeu?", finalizou.

 

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.