Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Venda direta do Premiere anima Globo e times, mas ainda gera reclamações

UOL Esporte

27/10/2018 04h00

Lançado no fim de julho, a venda direta do Premiere, sem a necessidade de uma TV por assinatura, está acima das expectativas de Globo e clubes nestes primeiros três meses.

Segundo apurou a reportagem, o número de assinantes no Premiere Play já ultrapassou a casa dos 150 mil clientes com venda direta. A Globo, em conjunto com os times, colocaram como meta 100 mil até o fim deste ano.

O sucesso do negócio anima os clubes, que sempre foram defensores da venda direta. Antes, o assinante que queria o Premiere só conseguia isso com uma operadora paga como intermediária.

Além disso, na distribuição do dinheiro ao fim da temporada, estas vendas são vistas como importantes para incrementar ainda mais o orçamento de pay-per-view, que tem ganhado importância nos últimos anos. O aumento esperado é de, pelo menos, 10% nas verbas, em comparação ao ano de 2017.

Mesmo com o valor relativamente alto, acima de outros streamings como Netflix e Globo Play, o preço é um pouco mais baixo do que a venda através de operadoras. Para ter direito às Séries A e B do Campeonato Brasileiro e ao campeonatos estaduais, o cliente paga R$ 79,90 por mês por meio de seu cartão de crédito.

Na TV paga, existe o pacote básico, que custa em média R$ 65, e o pacote total, que custa em média R$ 110. A diferença básica é que o primeiro não disponibiliza sinal em alta definição.

Mesmo com o sucesso, o Premiere Play ainda é alvo de reclamações nas redes sociais por assinantes, principalmente em jogos de alta demanda no Brasileirão, como clássicos estaduais.

No último Palmeiras x Corinthians, ocorrido no dia 9 de setembro, por exemplo, vários internautas reclamaram que o streaming havia caído, com um aviso na tela afirmando que não era possível abrir a janela do jogo.

Os mais insistentes tiveram de atualizar a página e dar a sorte do Premiere Play voltar a normalidade. Alguns conseguiram, mas outros não. Isso acontece por conta da grande quantidade de pessoas que lotadas, além do que o provedor do Premiere Play consegue aguentar.

O plano para vender o pay-per-view apenas na internet passa também por novos meios que a Globo trabalha para aumentar a arrecadação. Para 2019, a emissora espera atingir, minimamente, R$ 650 milhões apenas em vendas do Premiere. Neste ano, o patamar mínimo é de R$ 600 milhões.

Procurado para falar sobre o assunto, o Premiere enviou o seguinte comunicado: "Estamos sempre atentos às necessidades dos consumidores. Estamos há pouco tempo no mercado com esse produto e a venda direta é mais uma oportunidade para que o público, que não tem vínculo com operadora, consiga acessar o conteúdo do Premiere".

Gabriel Vaquer
Colaboração para o UOL

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV