Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Comentaristas de arbitragem se revoltam com expulsão de Dedé: "Absurda"

UOL Esporte

20/09/2018 11h58

Foto: EITAN ABRAMOVICH / AFP

A expulsão do zagueiro Dedé após um choque de cabeça com o goleiro Andrada, no segundo tempo da derrota do Cruzeiro para o Boca Juniors pelas quartas de final da Libertadores, irritou os comentaristas de arbitragem. Considerando a decisão absurda, nenhum dos ex-árbitros concordou com a postura do juiz paraguaio Éder Aquino após consulta ao árbitro de vídeo (VAR), comandado por Mário Diaz de Vivar.

"Totalmente equivocado. Decisão absurda. Eu me revoltei ao acompanhar esta decisão da arbitragem. O Dedé vai para a disputa visando a bola. Este choque é involuntário. Totalmente acidental. O árbitro tem que ter a capacidade de analisar a imagem e entender como um acidente de trabalho. Estranha-me o VAR recomendar a revisão. Porém, a culpa maior é do árbitro que revisou a situação. É um absurdo o que aconteceu. É uma decisão que interfere diretamente no andamento da competição", ressaltou Paulo Cesar de Oliveira, durante o Troca de Passes, do SporTV.

Durante o Bom Dia Fox desta quinta, Nadine Bastos seguiu pela mesma linha do colega. "Acabou com o jogo. Não deu para entender a interpretação da arbitragem. Foi um choque acidental. O Dedé não está nem vendo que vai acertar o goleiro. Em momento algum houve intenção de agredir, até porque ele poderia se machucar neste lance. Ele é o primeiro a chamar a atenção da arbitragem após o choque", analisou.

Já Sálvio Spinola, durante o ESPN Bom Dia, foi sucinto ao definir a atitude de Éder Aquino. "Isso não tem como explicar. Inexplicável a justificativa para o árbitro de vídeo chamar o árbitro para ver o lance e depois de ver o vídeo, ele dar o cartão vermelho. O mundo está estarrecido", falou.

Com a derrota por 2 a 0 em La Bombonera, o Cruzeiro precisa da vitória por três gols de diferença, em casa, para avançar às semifinais da Libertadores. Esta foi a primeira expulsão de Dedé nos últimos oito anos. O zagueiro esteve na última lista de Tite, para os amistosos contra Estados Unidos e El Salvador.

VAR em descrédito?

A discussão sobre a expulsão do defensor da Raposa, no entanto, não se restringiu aos comentaristas de arbitragem. Durante o Redação SporTV desta quinta, Carlos Cereto também falou sobre o lance. Para o jornalista, o erro da arbitragem deixa o VAR em descrédito.

"Acho pouco provável que caia interpretação. No máximo uma jogada imprudente, mas muito longe do cartão vermelho. Não tem interpretação, o árbitro quis mostrar o cartão vermelho para o Dedé. O árbitro viu e reviu o lance e mostra cartão vermelho. Inacreditável. Descredita completamente o árbitro de vídeo. O árbitro de vídeo está desmoralizado", disse o comentarista.

Cereto ainda solicitou que a Conmebol repare o erro e permita que o zagueiro entre em campo no jogo de volta, no Mineirão. "O mínimo que a Confederação Sul-Americana de Futebol tem que fazer é absolver o Dedé para o jogo da volta. Foi um lance acidental. O Dedé foi para fazer o cabeceio. Lamentável", completou.

Veja também:

Cruzeiro vai à Conmebol tentar anular cartão de Dedé e fala até em "roubo"

"Atitude do árbitro foi covarde comigo e com Cruzeiro", posta Dedé

Goleiro atingido por Dedé sofre fratura no rosto e ficará fora por 2 meses

Juiz que expulsou Dedé com VAR tem sobrenome traumático para brasileiros

 

 

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV