Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Apresentador do SporTV diz que Neymar deixou Rússia como "piada mundial"

UOL Esporte

08/07/2018 09h28

Crédito: Reprodução/SporTV

O apresentador André Rizek, do SporTV, criticou Neymar após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo da Rússia. No último sábado (7), ele afirmou que o brasileiro deixou o Mundial como "piada mundial".

"Jogadores como Cruyff, Puskás e Doutor Sócrates perderam Copas do Mundo, normal na vida de qualquer craque, mas saíram delas venerados pelo mundo. Neymar, é triste dizer isto, como brasileiro, como fã do moleque que me encantou desde seu primeiro gol pelo Santos, eu estava lá no Pacaembu comentando o jogo, deixa a Rússia como piada Mundial", disse em sua coluna "Conto Russo".

O texto do apresentador aconteceu durante o programa Seleção SporTV Copa. Logo em seguida, o apresentador, ao lado de Marcelo Barreto, Muricy Ramalho, Petkovic e Cuca, afirmou que Neymar sair da Copa com menos moral do que Cristiano Ronaldo e Messi.

Veja a íntegra do texto de André Rizek:

Jogadores como Cruijff, Puskás e Doutor Sócrates perderam Copas do Mundo, normal na vida de qualquer craque, mas saíram delas venerados pelo mundo. Neymar, é triste dizer isto, como brasileiro, como fã do moleque que me encantou desde seu primeiro gol pelo Santos, eu estava lá no Pacaembu comentando o jogo, deixa a Rússia como piada Mundial.

Começou o ano com o objetivo declarado de se igualar a Messi e a Cristiano Ronaldo como o melhor do mundo. Jogou melhor que os dois aqui (na Rússia), vamos ser justos, mas sai da Rússia menor do que eles. Menor até do que quando aqui desembarcou. O futebol é mais que futebol. Assim como Messi e CR7, Neymar não tem Copa, e esse não é o problema. O problema é não ter outras coisas. Autocrítica, por exemplo, respeito pelos adversários, carinho por quem foi até o local onde a seleção se despediu da Rússia para gritar o nome dele.

Neymar está triste, beleza, mas é na derrota, principalmente, que se mostra grandeza. Não pudemos ver a grandeza de Neymar depois da eliminação, porque, ou ele não tinha, ou não quis mostrar. Direito dele. Eu, sinceramente, entendo. Zidane foi embora, não apenas da Copa, mas do futebol, sem dizer uma única palavra durante o Mundial da Alemanha. Não ficou menor por causa disso. E Zidane, na boa, carregava uma história e responsabilidade 200 vezes maior que a de Neymar aqui.

Cada um é cada um, e jogador de futebol não é chefe de estado. Não tem a obrigação de se pronunciar à nação, como também não temos a obrigação de acreditar no que Neymar escreve, ou escrevem por ele, em uma rede social. Neymar escolheu o Instagram para viver dentro dele durante a Copa e na despedida dela. É a mais pura representação dos dias de hoje, dirão alguns. É minha quinta Copa. Talvez o problema seja eu. Velho demais para achar isso legal. Achar isso humano. Pode ser apenas chatice minha, e se for, peço desculpas para vocês.

'Não é fácil ser Neymar', diz Edu. Cada um sabe o peso que carrega nas costas. Não julgo alguém pelo tamanho da conta bancária ou pela fama que tem. Mas, se é tão difícil ser Neymar, deixa a torcida ajudar. Sair do mundo virtual e olhar mais para o calor humano que torcedores da seleção, do Barcelona, do Santos e do próprio PSG sempre demonstraram por Neymar na simples esperança que ele retribua com algo mais que um textinho no Instagram. Talvez, ele simplesmente não seja capaz de fazer isso. Temos que aceitar as pessoas como elas são. Vida que segue. Boa sorte para você, Neymar.

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV