Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Perto de estrear programa na ESPN, Alex pede responsabilidade à imprensa

UOL Esporte

17/04/2018 14h44

Alex e Tostão no primeiro episódio do Papo Cabeça (Divulgação/ESPN)

Prestes a estrear como apresentador de programa da ESPN, o ex-meia Alex, ex-Coritiba, Palmeiras e Cruzeiro, fez uma reflexão sobre a responsabilidade do jornalista esportivo no futebol brasileiro. Nesta quinta-feira (18), vai ao ar o primeiro episódio do Papo Cabeça, atração da ESPN Brasil sobre a Copa do Mundo que será veiculada toda semana com uma entrevista do ex-jogador com um convidado especial.

Alex começou sua trajetória na mídia em 2015, quando foi contratado para ser comentarista da ESPN. Integrante do time de esportistas do programa Resenha desde então, o ex-jogador foi questionado pelo UOL Esporte sobre os problemas do jornalismo esportivo brasileiro, meio em que já vive há três anos, e pediu mais responsabilidade aos agora colegas.

"Você fala e depois pede desculpas e está tudo resolvido. Às vezes, não tem ideia do que está falando. Cria problemas graves. Pode afetar o emprego de treinadores. Você forma opinião. Isso é um ato de irresponsabilidade que é grave", avaliou.

O primeiro programa traz entrevista com Tostão, também ídolo do Cruzeiro. O Papo Cabeça foi inspirado no "Um Tostão de Prosa", atração veiculada na própria ESPN Brasil em 1998 e que também tinha a Copa do Mundo como principal tema. A conversa desta quinta está disponível por meio do WatchESPN.

Diego Lugano, Roberto Carlos, Taffarel, Philippe Coutinho e o cantor Péricles são outros convidados já confirmados para o programa. Os dois últimos episódios antes da Copa do Mundo serão gravados na Europa.

Nesta terça-feira (17), Alex é o convidado do Bola da Vez, outro programa da ESPN, para falar sobre o Papo Cabeça. Além do apresentador João Carlos Albuquerque, José Renato Ambrosio e César Sampaio farão parte da bancada.

Papel do jornalista

Além de cobrar maior responsabilidade dos colegas, Alex disse que hoje vê o jornalismo esportivo de forma diferente do que via nos tempos de jogador. Para o ex-jogador, o que acontece no meio é um reflexo da sociedade brasileira.

"Aprendi outras coisas. Falo do jornalismo esportivo: tem gente boa, séria, coerente, com uma linha definida, e tem gente que muda de acordo com os acontecimentos. Está de acordo com a nossa sociedade", disse Alex, que admitiu que não pensava em seguir a carreira enquanto era jogador.

"É culpa do Arnaldo (Ribeiro) e do (André) Plihal. Vão me convencendo dia a dia a ficar", afirmou, referindo-se a dois colegas de ESPN.

Recentemente, após a polêmica arbitragem de Marcelo Aparecido de Souza, a torcida do Palmeiras direcionou parte de sua ira à imprensa, e ofensas à Globo durante transmissão do SporTV de partida contra o Boca Juniors. Para Alex, trata-se de uma oportunidade para que todas as partes repensem seu papel no futebol brasileiro.

"Acho que todo mundo tem uma participação. O próprio torcedor tem uma participação. Tem que tomar certos cuidados. É preciso entender que opiniões não foram feitas para você concordar, são feitas para serem aceitas. Infelizmente, com as redes sociais, esse processo foi alterado", diagnosticou.

Relação com Globo e CBF

Em 2013, Alex concedeu entrevista ao "LANCE!" com ampla repercussão por conta do que foi dito sobre a relação da Globo com a Confederação Brasileira de Futebol.

"Acho que a CBF não tem uma interferência dentro do futebol tão grande. A CBF cuida apenas da seleção. Quem cuida do futebol brasileiro é a Globo. A gente sabe que a Globo trabalha na dependência da novela. A gente brinca aqui que os jogos de quarta à noite só rolam depois do último beijo da novela", disse o agora apresentador da ESPN, na ocasião.

Perguntado sobre se temeu que portas pudessem se fechar no meio da comunicação por conta da declaração, Alex disse entender que não fez nenhuma crítica e que apenas mostrou suas impressões sobre o funcionamento das instituições.

"Nunca critiquei a Globo e nunca critiquei a CBF. Falei coisas que tinha visto e como eu acredito que são. Na época, a gente teve reuniões. Marcelo Campos filho era o diretor na época, foi ele que falou. Os jogos eram às 22h por causa da novela", relembrou, referindo-se ao ex-funcionário da Globo.

Tostão, Péricles e a linha editorial

O primeiro entrevistado de Alex no Papo Cabeça será Tostão, que assim como o ex-meia virou ídolo do Cruzeiro e se tornou produtor de conteúdo depois da aposentadoria. O cantor Péricles, ex-Exaltasamba, chama atenção por ser o único convidado que não trilhou carreira no meio do futebol.

Alex confirma que o programa se inspirou naquele apresentado por Tostão em 1998 e disse que o convite foi feito como forma de homenageá-lo.

"Queríamos algo que lembrasse o programa do Tostão da década de 1990. Ele um ícone. A gente teve essa ideia de trazê-lo para pedir passagem, para que a gente tivesse essa benção, que ele deu", contou.

Falando sobre Péricles, Alex afirmou que o programa vai abordar sua relação com o Corinthians e com a seleção brasileira, mantendo a linha editorial sobre a Copa do Mundo, mas com a ressalva de que a vida editorial do cantor será abordada.

"Ele falou de Corinthians, de seleção, de Copa do Mundo. O pano de fundo é o Mundial, mas ele falou sobre o lado pessoal, sobre o trabalho dele", revelou.

Por Lucas Pastore
Do UOL, em São Paulo

Leia mais

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV