Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Programa esportivo de menor audiência na TV não está nem aí: “qualidade”

UOL Esporte

06/06/2016 06h00

Um apresentador descolado treinando junto a um atleta profissional de esportes pouco praticados como ginástica rítmica, rúgbi, polo aquático e boxe. Este é o formato do "Vida de Atleta", da TV Gazeta, programa esportivo de menor audiência da televisão aberta. E os responsáveis pela atração dominical de 30 minutos, exibida às 19h30 (de Brasília), não se importam com o modesto 0,3 ponto de Ibope.

"Como diretor, sou grato. Nossa pressão é fazer um programa de qualidade. O Ibope nivela o conteúdo por baixo. A ideia é aproveitar a cobrança por qualidade", resume Fabio Brazil, diretor do Vida de Atleta.

O apresentador Máurio Galera segue o mesmo discurso e acrescenta: "A gente não precisa ficar mostrando bunda e falando palavrão para que isso seja bom. A gente consegue criar um conteúdo bacana, sem apelação".

A dupla sabe a fórmula para mais audiência. Eles contam que o retorno aumenta sempre que os grandes clubes são citados. Mas é um caminho que não desejam percorrer.

Os responsáveis pelo "Vida de Atleta" já trataram de futebol, mas preferem esportes olímpicos e dar oportunidade aos menos conhecidos. Outra preocupação é mostrar algo além da vida profissional. Sempre há uma entrevista descontraída num local que o atleta frequenta nos momentos de lazer. Pode ser uma caminhada no parque, comendo ou pescando.

O Vida de Atleta" é sintonizado por 20,8 mil domicílios em São Paulo, cidade que tem 3,5 milhões de lares.

Reconhecimento da maior concorrente

No começo deste ano, a Rede Globo colocou em prática a máxima de Chacrinha: na TV nada se cria, tudo se copia. O "Esporte Espetacular" escalou Ivan Moré para fazer o mesmo treinamento que cinco atletas olímpicos.

"Isso é uma mediação de audiência. Eles conhecem o nosso programa. No mundo ideal, eles tinham que vir com um caminhão de dinheiro, levar a gente para lá só para fazer esta semana", diz Máurio.

Ele considera que a versão da TV Gazeta ficou melhor que a da concorrência porque Ivan Moré ficou "muito duro" frente às câmeras. Como se a versão da Globo fosse o engessado Jornal Nacional do passado, e o Vida de Atleta o formato mais leve do telejornal exibido hoje.

"Acho o da Gazeta melhor. Acho que consigo lidar com o fracasso de um jeito mais divertido".

Esnobados por assessora de imprensa

A iniciativa da Rede Globo também revelou critérios diferentes da assessoria de imprensa de um atleta. Quando ouviu a proposta do "Vida de Atleta", a jornalista negou a participação do esportista e disse que a pauta era boba, não parecia imprensa profissional.

Máurio conta que, no começo do ano, estava almoçando quando recebeu o telefonema de sua mãe. "Liga a TV agora". O apresentador viu o atleta se prontificando a fazer tudo que Ivan Moré pedia. Ele não quis revelar o nome da jornalista ou do esportista, mas não esconde que se sentiu desrespeitado.

Administrador de medos

Quando os esportes escolhidos para aparecer no "Vida de Atleta" envolvem água, Máurio acaba tomando uns caldos. Tanto que a resolução de Ano-Novo de 2015 era se matricular na natação. Como quase sempre acontece, ela não foi cumprida. A altura é outra coisa que incomoda. O apresentador explica que não é aquela fobia paralisante, mas que a situação incomoda.

Ainda assim, ressalta que sempre se diverte nas gravações. Mesmo que se dê mal em muitas oportunidades. Já houve tombo de bicicleta, de moto, virou a canoa e até sofreu uma lesão na perna jogando futebol americano.

"Ainda assim fiz o touchdown", faz questão de lembrar.

Preocupado em não passar vergonha na frente das câmeras, Máurio faz treinamento funcional pelo menos quatro vezes na semana. Uma preocupação que ele e o "Vida de Atleta" não têm é esconder as marcas que patrocinam os esportistas entrevistados.

"Entendo que preciso do clube, devo abrir espaço para esta exposição. Seria muito injusto com eles".

Entrevistado dos sonhos e do pesadelo

O programa também tem sua particularidade em relação a qual seria o esportista que mais gostaria de entrevistar. Nada de Messi, Neymar ou Sharapova. A resposta é Rubens Barrichello. Máurio justifica que trata-se de um grande piloto, não reconhecido porque surgiu depois de Senna e era número 2 na Ferrari nos tempos de Schumacher.

Ele acredita que conseguiria fazer o telespectador perceber que a fama de perdedor de Rubinho é injusta. O "Vida de Atleta" tentou a entrevista, mas na época o atleta fechou contrato com o SBT e complicou a situação.

Se pudesse voltar atrás, o nome que não seria chamado é Arcelino Popó Freitas. Máurio terminou o programa com o nariz sangrando por causa de um direto no nariz. Na hora, fez brincadeira dizendo que ia para casa de ambulância. Vendo a gravação mais tarde, ficou com a impressão de que houve maldade.

"O nariz levou uns dois dias para parar de doer. O coração, uma semaninha".

Felipe Pereira

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV