Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Mário Sérgio não suportou ser chamado de moleque e deu banho em cartola

UOL Esporte

12/04/2015 06h00

mario-sergio-nos-tempos-em-que-comandava-o-internacional-1412686686988_1024x682

Mário Sérgio sempre foi conhecido por seu estilo polêmico, e em entrevista à "Revista FOX Sports", o agora comentarista do canal revelou mais um de seus causos, ocorrido quando foi contratado pelo Fluminense, em 1975, em um time recheado de estrelas, como Roberto Rivellino.

"Fomos excursionar pela Europa. Na Alemanha, os jogadores resolveram fazer uma festa no hotel depois da partida, com mulheres, bebida e tudo mais", relembra o ex-jogador. "No outro dia, o presidente Francisco Horta deu um esporro em todo mundo, mas direcionou a maior parte das críticas em mim. Mas quem fez a merda toda no hotel, foi o Rivellino. Ele me chamou de moleque e tudo mais. Deitou e rolou. Fiquei com aquele negócio atravessado na garganta".

A bronca de Francisco Horta, que segundo Mário Sérgio aconteceu por conta de seu pouco tempo de clube (havia acabado de chegar do Vitória), teve mais um capítulo pouco tempo depois, já no Brasil.

"Quando a excursão acabou, nós voltamos para o Rio e o campeonato estadual estava por um fio. Nós ficamos em uma situação de chegar e ganhar todos os jogos para ir à final. Se perdêssemos um ou empatássemos, estaríamos fora". "Antes de entrar em campo, o presidente Francisco Horta, no vestiário, deu mais um esporro: 'Cambada de moleque. Vamos ver se vocês conseguem apagar aquela imagem negativa lá da Alemanha'. Ele dava o esporro e sempre olhava para minha cara".

Foi então que o troco foi dado. "Subimos para o campo, começamos perdendo por 1 a 0, eu peguei a bola e acabei com o jogo. Viramos por 3 a 1". "O Francisco Horta, acompanhado do Carlos Eugênio Lopes, que era o auxiliar dele, e hoje é diretor jurídico da CBF, veio em minha direção com a mão esticada e disse: 'Meu craque'. Quando ele chegou perto, agarrei a mão dele, puxei para baixo e enfie ele debaixo do chuveiro com roupa e tudo. O Carlos Eugênio Lopes falava: 'Ele é o presidente' e eu respondi: 'F**-se! Moleque é o c***! Moleque é a p*** que te p***!'".

Por conta do ocorrido, Mário Sérgio acabou sendo afastado do elenco, voltando apenas tempos mais tarde. "Só voltei ao time porque existia um companheirismo que hoje em dia eu não vejo. O elenco exigiu a minha volta, mas não aliviaram nas piadas relacionadas à minha temporada com os juniores".

Mário Sérgio ficou no Fluminense durante os anos de 1975 e 1976. No Tricolor, conquistou duas vezes o Campeonato Carioca.

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV