Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Milton Neves conheceu 'nova Renata Fan´ de roupão. E achou que era panicat

UOL Esporte

05/12/2014 06h00

Ela tem "apenas" 23 mil seguidores no Instagram, cerca de 290 mil a menos que a colega e referência Renata Fan. E por mais que isso possa parecer insignificante, diz muito para Larissa Erthal. A apresentadora do "Jogo Aberto Rio" e companheira de Milton Neves no "Terceiro Tempo" não esconde que costuma medir seu sucesso recente através das redes sociais.

"Eu sempre estou de olho ali. As pessoas comentam no Instagram, elogiam, dão dicas, criticam… tem de tudo um pouco. E sei que dá para avaliar bem", disse a carioca de 30 anos, que comanda o programa esportivo diário da Band para o Rio de Janeiro desde janeiro.

A distância, refletida nos números, para a estrela do canal pode parecer grande, mas encurta de vez quando a "nova Renata Fan" precisa falar da colega paulista e do caminho que pretende seguir para repetir o sucesso da apresentadora do "Jogo Aberto São Paulo". "Eu me espelho muito, mas não copio. Ela é como uma referência. Admiro muito a forma como ela controla bem o programa, se dá bem com as câmeras, alia beleza e um enorme conhecimento de futebol. Espero estar nesse patamar daqui a alguns anos. Ela jamais perderá espaço, apenas ganhou uma parceira", disse a morena.

E se a cada dia mais Larissa pode ser confundida com Renata Fan, o início foi bem diferente. Nos primeiros meses de Band, a apresentadora carioca chegou a ser confundida com uma panicat ao andar de roupão pelos corredores da emissora.

"Eu fico rindo só de lembrar da história. Eu já estava sabendo que faria um programa com o Milton Neves, assim como ele já tinha conhecimento que teria uma apresentadora ao lado. Mas não nos conhecíamos pessoalmente. Em um belo dia, estava na maquiagem, de roupão, e ele entrou já falando: 'você é a nova panicat?'. Eu respondi que não, que trabalhava no mesmo departamento dele e que apresentaríamos um programa juntos. Foi muito engraçado. Ele ficou super sem graça. Mas depois levamos na boa. E fico feliz com a comparação, porque elas são lindas. Eu não costumo andar de roupão, como elas, mas estava assim no dia porque meu vestido ainda estava sendo ajustado", contou.

Após a confusão no primeiro encontro, a nova aposta da Band se tornou o xodó de Milton Neves. "Pode anotar aí: ela é a melhor mulher que já dividiu programa comigo. Adoro a Renata [Fan]. A Daniela Freitas, a Ellen Roche, a Bianca Russo, mas a Larissa é diferente. Ela é muito bonita, educada, competente. E ainda trouxe um sotaque carioca que nós estávamos precisando, já que eu e Neto somos caipiras. Vai voar muito alto em breve. É maravilhosa", derreteu-se o apresentador da emissora paulista.

A boa desenvoltura na frente das câmeras não ocorre por acaso. Além de jornalista, Larissa é atriz de formação, estudou cinema e chegou a participar de novelas da TV Globo. Voltar a atuar nos folhetins, aliás, é um sonho da apresentadora.

"Comecei como auxiliar de palco no 'Gente Inocente' [programa de Márcio Garcia na Globo], em 2002, e depois passei por Sítio do Pica Pau Amarelo, Começar de Novo e América. Hoje minha cabeça está completamente voltada para apresentação de programas e para esse projeto maravilhoso que vivo na Band. Tenho muito que viver e aprender aqui. Tem muita água pra passar embaixo da ponte ainda. E eu quero mergulhar nisso. Mas a atuação é um bichinho que te pica e você sempre lembra. Ainda tenho dentro de mim essa vontade de voltar a atuar, fazer uma novela inteira", revelou.

A arte de representar fez até a bonita apresentadora improvisar um striptease durante a cobertura da Copa do Mundo para "sacudir" a audiência da transmissora durante o torneio. Dizendo-se preocupada com o desânimo que tomava conta dos brasileiros às vésperas da semifinal contra a Alemanha, ela prometeu tirar a roupa em caso de derrota do Brasil. A seleção perdeu. E ela tirou o que vestia. Mas não como todos imaginavam.

"A brincadeira foi legal demais. Não tive qualquer reclamação por isso. Pelo contrário, todos acharam bacana. Acabou sendo nossa maior audiência na Copa. Choramos pelo 7 a 1, mas sorrimos demais com o programa. Não fiz aquilo para aparecer ou querer ficar nua. Era um momento de tensão, desânimo… Estavam todos tristes por conta da saída do Neymar e por causa do nível superior de outras seleções. Eu não queria deixar a peteca cair. Pensei em fazer algo para dar uma levantada, uma movimentada. Queria dar uma pitada de entretenimento na situação. E todos aprovaram", recordou Larissa.

Leandro Carneiro e Pedro Ivo Almeida
Do UOL, em São Paulo e Rio de Janeiro

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV