PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Novata do SporTV vendeu carro para ir à Copa e se inspira em Renata Fan

UOL Esporte

27/11/2013 06h00

Quem liga a TV no "Tá Na Área", do SporTV, vê há alguns meses um rosto novo na apresentação do programa. A loira de olhos azuis Bárbara Coelho, de 25 anos, é a aposta do canal desde julho, num espaço que ela conquistou com a ajuda de uma aventura. Em 2010, ela vendeu seu carro e partiu para uma jornada na África do Sul, para acompanhar a Copa do Mundo. Os frutos disso refletiram na sua carreira como jornalista, além de renderem histórias no mínimo curiosas.

A capixaba de Vitória resolveu fazer a loucura de largar tudo para ir para a África em 2010, pouco depois de se completar a faculdade de jornalismo. "É uma história longa! Logo que me formei, pedi demissão dos lugares que trabalhava, peguei o dinheiro de um carro e fui para a Copa. Uma cobertura independente", contou ela, ao UOL Esporte.

LEIA TAMBÉM

  • Milton Neves diz que tirou Renata Fan da sarjeta e lembra briga LEIA MAIS

O sonho de ver um Mundial de perto se juntou ao de alguns amigos. Não pense que eles ficaram em hotéis luxuosos, bebendo drinks enquanto aguardavam jogos da seleção. A realidade foi mais complicada. Na verdade, eles viajaram em um motor-home pelo país africano e assistiram a todos os jogos do Brasil, além de África do Sul x Uruguai e Nigéria x Argentina.

"Na África não tinha muitos lugares para estacionar o motor-home. Lá não era seguro", conta ela, a única mulher na viagem. Os amigos tinham ido à Copa de 2006, e por lá tiveram mais facilidades. "Na Alemanha, os colegas que foram deixavam no meio da rua mesmo, mas na África não dava. Então, nós trocávamos camisas falsificadas do Brasil para dormir em estacionamentos."

"Em Joanesburgo ficamos no estacionamento de uma boate, os seguranças amavam a gente! A boate "bombando" e nós dormindo ao lado de fora. As pessoas passavam pelo estacionamento e não entendiam nada", ri ela, ao relembrar a experiência de cerca de 40 dias. Bárbara conta que havia revezamento na direção, mas que não tinha muita vez. "Nunca deixavam eu dirigir, sou barbeira mesmo (risos)."

Além da experiência pessoal, fazer uma cobertura independente e sem credencial da Copa se tornou um atrativo no seu currículo. No Espírito Santo, a bela trabalhou na TV Capixaba e na Rádio Espirito Santo. Depois, resolveu arriscar, mudou-se para o Rio e tentou a sorte.

BÁRBARA JÁ JOGOU VÔLEI

  • Bárbara Coelho diz que o esporte está "no sangue" e que sua mãe conta que desde pequena ela sempre era atraída a brincar com bola. O pai ajudava levando para jogos de futebol e a paixão só cresceu. A apresentadora chegou a fazer natação, ginástica olímpica e jogar vôlei por oito anos, mas abriu mão do esporte para estudar e em seguida seguir seu caminho como jornalista.

"Quando eu batia na porta – fiz muito isso – a Copa do Mundo chamava atenção no currículo, as pessoas se interessavam pela história, e acho que ali vendi bem o meu peixe", conta ela, que no Rio passou por diversos veículos: Rádio Popular AM, Esporte Interativo, Radio Transamérica, BAND, Rádio Bradesco Esportes FM e agora o Sportv.

Sobre o fato de ser mais um "rostinho bonito" na TV, Bárbara conta que nunca se sentiu tratada de forma diferente por isso e que também nunca passou por situações de preconceito. Com cinco anos no meio, diz que a diferença pode ser apenas na experiência e que está "engatinhando" como apresentadora nas telinhas.

A capixaba chegou a trabalhar com Renata Fan na Bandeirantes, e a vê como uma fonte de inspiração.

"A Renata é sensacional. Tive a oportunidade de conhecer e trabalhar com ela, mesmo que de longe, eu no Rio e ela em São Paulo. Ela é a única mulher que já conversei sobre futebol pra valer na minha vida. Ela é demais", exclamou a apresentadora.

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

UOL Esporte vê TV