Topo
UOL Esporte vê TV

UOL Esporte vê TV

Virna interrompe negócios por gravidez e quer voltar à TV com "algo mais"

UOL Esporte

14/03/2013 06h01


Poucos souberam aproveitar as chances após o fim da carreira esportiva como fez a ex-jogadora de vôlei Virna Dias, 41, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta e Sydney com a seleção brasileira.

E não foram poucas as oportunidades surgidas para a ex-atleta potiguar. Ela virou uma verdadeira mulher de negócios com atividades variadas, muitas ligadas ao próprio vôlei. É empresária das duplas de praia Juliana e Maria Eliza e Taiana e Talita.

Fora do alto rendimento, tem dois projetos sociais ligados à prática de vôlei nas praias com clínicas para crianças. Além disso, dá palestras motivacionais para empresas que a  procuram. Já escreveu um livro sobre os tempos de jogadora e pretende ainda fazer outro sobre o seu lado "business".

Longe dos holofotes, Cléo Brandão não se arrepende de Playboy e ´ganha marido´ com demissão

Pioneira no ensaio nu no vôlei, Ida incentiva carreira paralela

"Pela minha própria característica pessoal, foram surgindo os convites e fomos agarrando as oportunidades", explicou Virna ao UOL Esporte. "Esse sucesso todo é devido a resultados do próprio esporte. O vôlei virou a segunda maior paixão dos brasileiros. Na praia, na rua, isso me orgulha muito", continuou.

Para o sucesso nas atividades, muitas faces. Desde ressaltar o lado vitorioso da mulher em palestras como administrar ego e até atuar como marqueteira com as duplas de vôlei que gerencia.

A ex-jogadora está grávida e vai ter uma menina, que nasce em um mês e se chamará Maria. Já é mãe de dois filhos, Vitor, de 21 anos, e Pedro, de dois. E afirma, ainda assim, que hoje consegue ter mais tempo para a família do que quando jogava. "A minha vida está boa, faço o que gosto e envolvida com vôlei ainda. E tenho tempo sim pra me dedicar aos meus filhos, à casa."

"Faço palestras motivacionais, sobre concorrência de mercados, hierarquia…e muitas ligadas ao lado mulher. Fui em uma recentemente mostrando que hoje não é complicado para uma mulher ficar ausente de casa, dos filhos, para trabalhar, desde que saiba administrar", falou.

"E no lado empresária tem que ter estrutura, pois são muitas responsabilidade. É difícil captar patrocínio, ir nas empresas, apresentar projeto e mostrar retorno de mídia. Já administrar ego é bacana, pois existe respeito delas comigo. Dou puxada de orelha na hora de focar."

Apesar da chegada do terceiro filho, os projetos pessoais não param e há mais um em andamento. Virna quer futuramente ter novas chances na TV, e de uma maneira diferente das que já atuou.

Foi comentarista das TVs Globo, Bandeirantes e Record, emissora que encerrou contrato há poucos meses, depois dos Jogos de Londres. "Brinco que sou bicampeã olímpica como comentarista", falou.

Mas agora pensa em fazer algo como um programa com entrevistas e atuar de uma maneira mais ampla.  "Me fascina muito a TV, adoro vídeos. Fiz treinamentos com fonoaudiólogas e outros profissionais para ajudar nos comentários. Agora quero me engajar em outra emissora. Gosto de mesa redonda, penso em entrevistar atletas. Tenho ainda um projeto de TV de fazer algo mais, uma rotina maior e não só ser comentarista."

JOSÉ RICARDO LEITE
Do UOL, em São Paulo

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

Mais UOL Esporte vê TV