PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Galvão mata saudades da seleção com poucas críticas e queixando-se de preciosismo com camisa retrô

UOL Esporte

15/08/2012 17h41

Galvão Bueno tem sido a "voz" da seleção brasileira nos últimos anos, mas por conta dos Jogos Olímpicos ficou pelo menos sete partidas sem narrar seus jogos, uma vez que os direitos de transmissão pertenciam a rede Record. Nesta quarta-feira, durante a vitória no amistoso festivo contra a Suécia, o narrador admitiu estar com saudades e não foi muito crítico em relação à medalha de prata. O que rendeu críticas do narrador número um da TV brasileira foi a conduta dos jogadores com a camisa comemorativa.

O jogo era uma homenagem ao título da Copa de 1958 e foi realizado no mesmo estádio. O protocolo da CBF preparou um uniforme retrô ao estilo daquele usado na decisão que ocorreu mais de 50 anos atrás, mas os jogadores acharam o tecido muito pesado e só fizeram a entrada em campo vestindo o uniforme. Em jogo, usaram a camisa oficial da seleção. "Pessoalmente, eu não gostei. É um excesso de preciosismo quando, na verdade, tem que ter preciosismo ao bater na bola. Engraçado que a camisa não atrapalhou Pelé, Garrincha…", disse antes da bola rolar.

Durante a partida, contudo, o tom crítico foi bem mais brando. O foco não era tanto no passado e na derrota para o México que tirou o sonho da medalha de ouro inédita, mas no futuro e no prazo de dez meses até a Copa das Confederações. Galvão citou inclusive a falta de assédio aos jogadores na porta do hotel como indício da falta de prestígio da seleção.

"Se é para recuperar a autoestima tem que fazer mais. Esse papo de autoestima é importante, os jogadores falaram isso. O Brasil nuca esteve numa posição tão ruim no ranking mundial [13º]. Até o hotel da seleção está pouco movimentado. Hoje tinham umas dez pessoas apenas, mas isso volta", apontou.

Os demais comentaristas também optaram por olhar adiante ao invés de retomar a frustração de Londres-2012. No intervalo de jogo, Caio Ribeiro viu que já é possível "traçar uma espinha dorsal" da equipe com o retorno de Daniel Alves, Ramires e demais atletas que não estiveram nos jogos Olímpicos.

Crédito da imagem: Reprodução

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

UOL Esporte vê TV