PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Galvão comete gafes de história e geografia e pede Ganso e Robinho na estreia do Brasil no ano

UOL Esporte

28/02/2012 17h51

Ricardo Zanei, em São Paulo

Galvão Bueno voltou com a corda toda. Se o narrador número 1 da TV Globo havia aparecido somente no UFC em 2012, agora ele retornou ao seu posto original, de ser a voz em jogos da seleção brasileira. Na partida contra a Bósnia-Herzegóvina, ele soltou as suas tradicionais pérolas, confundiu pessoas, países e continentes, e aproveitou para pedir a presença de Ganso e Robinho no time de Mano Menezes.

Antes mesmo de a bola rolar, após uma rápida entrevista com Mano, Galvão reclamou da falta de tempo de treino, mas cometeu um ato falho e colocou dois rivais no mesmo país. Segundo o narrador, a empresa que organiza os amistosos de Brasil e Argentina é a mesma e definiu colocar cada seleção em um dia. Assim, a seleção brasileira, que entraria em campo na quarta, teve seu jogo antecipado. "Não houve uma imposição, mas para não ter duas seleções do mesmo país no mesmo dia, complicou a preparação do Brasil. O Mano não pode falar isso, mas a gente tá aqui pra falar."

Em seguida, ao chamar os comentaristas Casagrande, Junior e Arnaldo Cezar Coelho, todos no estúdio do Central da Copa ao lado do apresentador Tiago Leifert, Galvão confundiu os laterais e disse que o ex-flamenguista havia participado da vitória do Brasil por 1 a 0 no amistoso contra a Bósnia, em 1996. "Não lembro desse jogo não", rebateu o comentarista, falando que se despediu da seleção em 1992.

"Foi o outro Junior", disse Galvão, citando o lateral que atuou por Vitória e Palmeiras e foi campeão do mundo em 2002. "Foi uma brincadeira com o nosso Junior", justificou o narrador, antes de assumir o erro. "Rapaz, foi o outro Junior, coloquei mais quatro anos na carreira do nosso Junior", completou.

No final do jogo, uma outra confusão. Enquanto perguntava aos comentaristas se Kaká e Robinho tinham vaga no time de Mano – e ouvia um sim de todos eles -, Galvão aproveitou para soltar a última gafe. "Quando vai saindo o Robinho… Fiquei com o Robinho na cabeça, Robinho está lá no Milan. Tá saindo o Neymar para a entrada do Jonas". Nem deu tem para Jonas pegar na bola. O juiz errrrrgueu o braço e encerrou a partida.

Pérolas
A violência contra Neymar rendeu comentários divertidos de Galvão. "Ele apanha no Brasil, apanha na Suíça, tá apanhando em todo o lugar", disse. "Mas que que é isso, gente. Esse Spahic… Ô Arnaldo. É desleal e maldoso", decretou após nova falta sofrida pelo santista. Quando o atacante acabou entrando mais duro em Spahic, Galvão foi à forra. "Quem bate, bate, bate, um dia apanha, Arnaldo", afirmou.

A zaga foi outro ponto destacado por Galvão em toda a transmissão como "uma defesa de altíssimo nível, de primeiro mundo". Tanto que, no gol da Bósnia, ele poupou o goleiro Julio Cesar das críticas. Primeiro, o narrador achou que a bola havia desviado em David Luiz, mas o replay não mostrou o toque. "Vamos ver. Acabou não tocando no David Luiz. O Julio Cesar se atrapalhou todo, rapaz."

Cornetadas
Um dia antes do amistoso, no "Jornal Nacional", Galvão já dava mostras de sua desconfiança com a seleção. "Hoje, depois de mais de um ano e meio de trabalho com Mano Menezes, começa a aumentar a pressão pela definição de um time. Hoje já temos uma defesa de primeiro nível, mas, do meio para a frente, Neymar à parte, porque esse é craque, sobram dúvidas, não faltam perguntas. Ganso será realmente o condutor deste time? E Kaká, ontem de novo titular do Real Madrid, deve voltar ou não? Robinho, que vive a melhor fase dele na Europa, aos 28 anos recém-completados, será que a seleção terminou pra ele? E na frente, quem será o companheiro de Neymar, quem vai vestir a 9 que era do Fenômeno? Ah, já ia esquecendo. Qual será mesmo esse projeto que Mano Menezes diz ter para Ronaldinho Gaúcho? Respostas, a partir de amanhã."

Antes mesmo do apito inicial, ele comentou, em duas oportunidades, a preferência de Mano por Fernandinho ao invés de Ganso no time titular. "O Fernandinho começa jogando e o Ganso no banco", disse. "Tem muita gente estranhando a ausência do Ganso nesse time", repetiu.

Quem também ganhou a defesa de Galvão foi Robinho. "O Robinho nunca jogou tanta bola na Europa. Parece que aprendeu realmente a jogar na Europa agora. Fez 28 anos em janeiro, será que a seleção brasileira acabou pra ele?".

Na saída de Ronaldinho Gaúcho para a entrada de Ganso, quem levou uma alfinetada foi o flamenguista. "É sempre importante que a gente diga o imenso respeito e admiração por esse fantástico jogador que é o Ronaldinho Gaúcho. No ano passado, ele estava jogando bola e merecia lugar na seleção brasileira. Mas, cada momento é cada momento", completou.

 

 

Veja também

Mauricio Stycer: Galvão foi mais crítico do que o costume

Corneta FC: Deivid "baixou" em Hernanes e Julio Cesar ganha patrocínio da Sadia

Corneta FC: Fã de frangos, goleiro da seleção quer ser novo Júlio do "Cocoricó"

Sobre o Blog

A TV exibe e debate o esporte. Aqui, o UOL Esporte discute a TV: programas esportivos, transmissões, mesas-redondas, narradores, apresentadores e comentaristas são o assunto.

UOL Esporte vê TV