Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : tiago leifert

Leifert faz funk com santistas e diz que herói é Robinho e não Homem-Aranha
Comentários Comente

UOL Esporte

Leifert

Crédito: Reprodução

Globo e Santos parecem ter feito as pazes. Durante o Globo Esporte desta segunda-feira, o apresentador Tiago Leifert fez um funk ao vivo ao lado de parte do elenco santista para homenagear o campeão paulista, que bateu o Palmeiras, nos pênaltis, no domingo.

Bem humorado, ele aproveitou a oportunidade para se desculpar com o Santos pela Globo não ter transmitido o jogo do alvinegro praiano nas quartas de final do Paulistão. Na ocasião, a emissora levou ao ar um filme do Homem-Aranha.

Com a ajuda de Gabigol nas batidas da música, Leifert disse que também teria filme para a torcida do Santos, mas que o herói da vez era o Robinho e não o personagem da Marvel.

As rimas do apresentador também citaram a expulsão do palmeirense Dudu, o meia palmeirense Valdívia, o artilheiro Ricardo Oliveira e até mesmo o atraso da diretoria santista no pagamento dos salários dos jogadores. Confira a letra:

“Alô torcida do meu Peixe, já cansada de vencer, se liga aqui na Globo que tem filme pra você.

 O roteiro é repetido, no final o Santos ganha. O herói e o Robinho e não o Homem-Aranha.

Salve o professor Marcelo, esse cara é da hora, deve estar na coletiva agradecendo até agora.

Parabéns para o Valdivia, jogador sensacional, mas não o do Palmeiras, o do Internacional.

Eu sou MC Leifinho, sou moleque rimador, deu a louca no Dudu, ele bateu no professor.

É o novo Edmundo, craque da camisa 7, vai tomar um gancho até 2017.

E o que falar do Lucas Lima? Meia habilidoso, mais bonito que o Beckham e muito mais estiloso.

Tem Ricardo Oliveira, o craque do campeonato, meteu 11 caixas e ganhou novo contrato.

E o goleiro Vladimir, que entrou numa fogueira, ele pegou o fogo e acendeu a churrasqueira.

Agora é só comemorar, mas antes tem um recado, só um pensamento para a gente ficar focado:

“Alô, alô diretoria, não esquece do dinheiro, “nois” já ganhou Paulista e quer ganhar o brasileiro”. 

Logo em seguida, o apresentador voltou a se desculpar pela ausência do Santos na grade da emissora nas quartas de final.

“Torcida do Santos, um abraço. Sabemos que estavam bravos pelas quartas, beijo. O Globo Esporte está junto, estamos aqui agora”, completou. Com o funk ao vivo, Tiago Leifert logo foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter.

Para completar a homenagem ao Santos, o Globo Esporte ainda exibiu um “filme” sobre a segunda partida da final, com imagens e declarações de familiares dos jogadores das duas equipes. A reportagem levou os santistas presentes no estúdio às lágrimas e fez até mesmo o apresentador se emocionar.

tiago_chorando

“Agora eu choro no The Voice, choro no Globo Esporte, estou emocionado pra caramba, é uma vergonha nacional”, disse o apresentador ao encerrar o programa.

* Crédito: Reprodução


Mosca invade estúdio do Globo Esporte e dá baile em Tiago Leifert
Comentários Comente

UOL Esporte

Mosca invade estúdio e briga com apresentador

A vida de um apresentador nem sempre é fácil. Preocupação com as câmeras, com o que dizer e para onde olhar são problemas recorrentes do dia-a-dia. Mas o que fazer quando algo fora do comum acontece? Quando você está tranquilamente conversando com o repórter e, de repente, um ser vivo rebelde decide chamar a atenção.

Isso aconteceu nesta terça-feira (24) durante o Globo Esporte de São Paulo, da “Rede Globo”, comandado por Tiago Leifert. Depois de encerrar o papo com o repórter Marco Aurélio Souza, o apresentador se deu conta de que era acompanhado de perto pela “maior mosca do mundo”.

O que Leifert não contava, no entanto, é que a mosca seria mais esperta – e rápida – do que ele. O apresentador até tentou espantá-la com sua ficha, mas acabou levando o maior baile e viu o pequeno animal se posicionar em um dos fios do estúdio.

Apesar do “problema”, Tiago Leifert conseguiu se sair bem da situação desconfortável e revelou que sua maior preocupação era a de engoli-la e virar hit na internet.

O mais curioso de tudo é que, depois do baile que levou da mosca, Leifert chamou uma matéria sobre… dribles! (deve ter sido para continuar no clima, né?).


Relembre as parcerias esportivas mais marcantes da TV e vote na melhor
Comentários Comente

UOL Esporte

Há duplas de ataque famosas como Pelé e Coutinho. Certeiras como Michael Jordan e Scottie Pippen. Ou as que fazem fama pelas brigas acirradas, como Ayrton Senna e Alain Prost. Na TV, não é diferente. Apresentadores, narradores e comentaristas na maioria das vezes não brilham sozinhos. E, neste post, lembramos algumas das tabelinhas mais marcantes das transmissões esportivas brasileiras.

Das três décadas de Galvão Bueno e Reginaldo Leme aos mais jovens Tiago Leifert e Caio Ribeiro, há espaço para todo estilo de personalidades.

Confira abaixo as duplas e vote em qual mais te marcou do outro lado das telas.

Leia também:
- Galvão foi comentarista e narrou jogo errado. Veja histórias dele em Copas
- Antes e depois: Do Valle narrou golaços e já chamou Band de Globo
- Cléber Machado se destaca por poucos bordões e muitas gafes; ouça narrações


Veteranos da Band veem Globo melhor pós-Leifert: ‘Eram muito quadrados’
Comentários Comente

UOL Esporte

Trabalhar na TV em 2015 é ter acesso a tecnologia de última geração e viver com muito menos falhas que em outros tempos. Hoje os links ao vivo funcionam, as transmissões de eventos quase não caem… Mas nos anos 1980 e 1990 era diferente. Foi driblando perrengues que apresentadores como Elia Junior e Simone Mello comandaram na Band transmissões cheias de improviso e de tom mais leve. Do outro lado, na concorrência, a Globo tinha um estilo mais “quadrado”, que só mudou definitivamente com Tiago Leifert a partir de 2009. E a dupla exalta esse novo formato, que transformou o padrão global como um todo.

Simone e Elia foram a dupla mais marcante na apresentação dos domingos esportivos da Band. Eles comandavam transmissões que chegavam a ficar 12 horas no ar, do fim da manhã à noite, com o “Show do Esporte”. E não era raro terem de mostrar todo o jogo de cintura para salvar o programa. Mais que isso, o importante era ter liberdade para ousar e ser informal, justamente por saberem que as limitações tecnológicas os obrigariam a improvisar.

Para a dupla, o jornalismo da Band era bem diferente da dos concorrentes, antecipando, de certa forma, o que se veria com Leifert, Alex Escobar e Fernanda Gentil, entre outros.

“O que se vê hoje é bem o que a gente fazia muito tempo, eu e o Elia”, diz Simone, hoje afastada da TV. “Era uma coisa nossa, e a Globo não fazia na nossa época. Era mais séria, com um comportamento engessado. O nosso, como tudo dava errado (risos), a gente tinha que se virar.”

“Imagina um programa de 12h, ao vivo, o que não acontecia”, relembra Elia Junior, apresentador no Bandsports. “Antigamente caía o sinal, transmissão travava por causa de uma montanha. Diante dessa realidade, eles precisavam de apresentadores que tivessem essa capacidade de improvisar, de acordo com o que aparecia na hora.”

Foi diante disso que a liberdade dada pela direção do programa acabou moldando o estilo dos veteranos apresentadores.

Pulemos cerca de duas décadas na história, e o jovem Tiago Leifert, com cara de menino, implantou uma revolução na Globo a partir de 2009. Falando sem teleprompter, direcionando-se mais ao público, apostando na informalidade… Essas inovações no formato do “Globo Esporte” de São Paulo foram bem aceitas pelo público e, cada um em um nível, os noticiários da emissora se adaptaram a uma nova realidade, incluindo o Jornal Nacional, liderado por William Bonner.

“A Globo era muito quadrada. Então ele (Tiago) foi fazendo uma coisa que fazíamos desde 1983, 1984. E com muita qualidade, solto, que é no que ele é muito bom. O que chamou atenção é ele poder fazer isso na Globo”, analisa Elia Junior.

“Hoje é muito diferente, é muito mais legal. A Globo demorou para quebrar esse padrão mais sério, e acho o Tiago muito bom. Gosto muito também da Fernanda Gentil. Ela apresenta do jeito que ela é, que é o bacana. Ninguém mais assiste se não for real”, complementa Simone.

Causos e flagras

A limitação tecnológica dos anos 1980 e 1990 complicava pra valer os apresentadores. E eles nem ligavam se eram flagrados em momentos embaraçosos quando as transmissões caíam.

“No momento que caiu o sinal era: ‘resolve aí’. Era uma liberdade, mas uma obrigação”, diz Simone. “O normal era ter pepino. Às vezes a gente ficava com as pernas no balcão, lendo os jornais, enquanto passava os eventos. E tinha de ficar ali em frente à câmera. E já aconteceu de voltar e eu estar ali. Não dava para pedir desculpa, tinha que explicar o que estava acontecendo. Outras vezes já entrei passando batom, ou estávamos conversando sobre um jantar da noite anterior… Mas era natural, não era um bicho de sete cabeças acontecer um erro desses”.

Elia também teve suas correrias para voltar ao ar. “Estar lendo jornal, ou indo para o banheiro e voltar correndo… Ou às vezes o cara tinha que ir te chamar correndo lá dentro do banheiro para voltar para o ar. Sempre aconteceu”, ri Elia, que considera que viver tudo isso era uma aula, algo que qualificou seu trabalho.

Simone define seus momentos mais famosos na TV assim: “A gente brincou de fazer o programa por mais de dez anos”. E completa. “O Elia sabia muito mais de esporte, entendia muito. Eu entendia muito mais ou menos, mas adorava estar ali na TV.”

Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo


Fernanda Gentil tem estreia discreta em SP na vaga de Tiago Leifert
Comentários Comente

UOL Esporte

(Crédito: Reprodução/TV Globo)

(Crédito: Reprodução/TV Globo)

Fernanda Gentil estreou nesta segunda-feira como apresentadora do Globo Esporte para São Paulo. No entanto, se o público paulista esperava um tom particularmente descontraído com a substituta de Tiago Leifert (que volta a apresentar o The Voice Brasil), pode ter se decepcionado. Gentil foi formal, fez poucas piadas e praticamente deu pouco destaque para sua primeira apresentação para a praça.

O primeiro bloco do programa exibiu a vitória do São Paulo sobre o Sport por 2 a 0, mas foi dedicado em boa parte às manifestações racistas das quais o goleiro Aranha foi alvo em 28 de agosto, no jogo contra o Grêmio. Primeiro, citou as manifestações contra o racismo no jogo Flamengo 0 x 1 Grêmio, neste final de semana, em duelo nesse sábado. Fernanda lembrou o pedido de casamento de um torcedor na arquibancada – segundo a apresentadora, “o amor prevaleceu”.

As manifestações foram novamente assunto na reportagem da vitória do Santos sobre o Vitória por 3 a 1, com direito a declarações do próprio Aranha. Depois, a apresentadora citou o jogo da Série D entre Tombense (MG) e Operário (MT), no qual o goleiro do time mato-grossense, Igor, reclamou ter sido ofendido por torcedores da equipe mineira.

No segundo bloco, a apresentadora recebeu o comentarista Caio Ribeiro para analisar a denúncia de agressão de Paolo Guerrero, atacante do Corinthians, no jogo contra o Bragantino em Cuiabá pela Copa do Brasil. O ex-jogador ainda avaliou o jogo Atlético-PR 1 x 1 Palmeiras, e foi responsável por um discreto desejo de boas-vindas à substituta de Tiago Leifert na condução do programa. Na sequência, o programa teve reportagens sobre a vitória do Brasil no Mundial masculino de vôlei e sobre o terceiro lugar de Felipe Massa no Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1.

Após novo intervalo, a apresentadora chamou a reportagem a respeito do amistoso entre Brasil e Equador nos Estados Unidos, seguida de imagens do amistoso no futsal entre Brasil e Argentina. Aproveitando o gancho, chamou a reportagem do duelo entre os dois países pelas oitavas de final da Copa do Mundo masculina de basquete, disputada na Espanha.

No fim, a única menção à estreia. Ao encerrar o programa, Fernanda Gentil despediu-se do público: “amanhã e até o final de dezembro, eu estou de volta”.


Xingado, Tiago Leifert diz que Valdivia foi “extremamente baixo”
Comentários Comente

UOL Esporte

Tiago Leifert
Tiago Leifert

[tagalbum id=”23588″]

O apresentador da TV Globo Tiago Leifert enfim comentou a polêmica em que se envolveu com o palmeirense Valdivia. O jogador xingou Leifert em uma rede social, depois de brincadeiras do jornalista e da equipe do Globo Esporte.

Em entrevista ao Altas Horas, Tiago Leifert disse: “Na hora que eu li, achei melhor encerrar tudo, porque achei extremamente baixo e totalmente desproporcional”.

Leifert nega que tenha o Globo Esporte tenha feito a brincadeira direcionada a Valvidia. “Naquele programa, estava tirando sarro de mim mesmo, porque tinha ficado um tempão sem trabalhar por ter ficado doente. Acho que quem trabalha com esporte tem que ter espírito esportivo acima de tudo e quem perde esse espírito é porque está doente com esporte e precisa repensar.”

No programa do último dia 20, o Globo Esporte usou o nome do camisa 10 para se referir ao apresentador Tiago Leifert, devido ao excesso de ausências do apresentador no vídeo. No dia seguinte, a brincadeira voltou e Leifert chegou a fingir uma lesão e puxar a perna. No Twitter, Valdivia se descontrolou e xingou:

valdivia

Para encerrar o assunto, o apresentador do Globo Esporte mandou uma mensagem positiva. “Queria mandar um abraço para ele, estimar melhoras e dizer que entendo que ele devia estar de cabeça quente. Tenho certeza de que ele se arrependeu.”


Valdivia se revolta e xinga apresentador da Globo após brincadeira no ar
Comentários Comente

UOL Esporte

O Globo Esporte iniciou na última quarta-feira (20) uma brincadeira com o meia chileno Jorge Valdivia, que defende o Palmeiras. O programa da TV aberta usou o nome do camisa 10 para se referir ao apresentador Tiago Leifert pelo excesso de ausências no vídeo. E o jogador não gostou nada disso.

Em post na rede social Twitter, Valdivia se descontrolou e xingou Leifert nesta quinta-feira (21).
valdivia
Leifert começou a ser chamado de Valdivia no ar por outras pessoas que trabalham no Globo Esporte, em tom de brincadeira, porque estaria aparecendo pouco no ar. Nesta quinta-feira, no fim do programa, ele chegou a colocar a mão na coxa e simular uma lesão.

A brincadeira é uma alusão ao excesso de lesões de Valdivia, sobretudo na segunda passagem do chileno pelo Palmeiras. O último problema aconteceu no último domingo (17), no primeiro tempo da derrota por 2 a 1 para o São Paulo. O chileno entrou em campo com uma fratura no nariz – ele havia sofrido o problema em um treino – e ainda sofreu uma lesão de grau 1 no músculo posterior da coxa direita. Por isso, teve de ser substituído.

A lesão muscular vai afastar Valdivia do Palmeiras por pelo menos um mês. A fratura no nariz, que ele havia sofrido em um treino, não terá tanto problema – o chileno só vai passar por intervenção cirúrgica no fim da temporada.

O jogo contra o São Paulo foi o primeiro de Valdivia pelo Palmeiras desde 23 de junho. Liberado para disputar a Copa do Mundo pelo Chile, o meia viajou depois para acertar com o Al Fujairah, dos Emirados Árabes Unidos. No entanto, a transferência não se concretizou, e ele ainda passou pela Disney antes de se reapresentar ao clube.

Depois da publicação de Valdivia, Leifert respondeu em um blog do site “Globoesporte.com”. “Sou fã do Valdivia. Desejo que ele volte logo e que tenha muita saúde”, escreveu o apresentador global.



Leifert tira braço de ferro com ‘mais forte do mundo’. E vence
Comentários Comente

UOL Esporte

TIAGO

Tiago Leifert roubou a cena durante o Esporte Espetacular deste domingo. Escalado para transmitir um evento que reuniu os ‘atletas mais fortes do mundo’, o apresentador esbanjou bom humor e desafiou um dos grandalhões para a disputa de um braço de ferro.

Leifert resolveu desafiar o lituano Zydrunas Savickas, vencedor do Força Bruta, evento que testou a força dos enormes competidores.

Para ter uma chance, Leifert pediu para  começar com vantagem na disputa, já próximo de bater a mão do campeão contra a mesa.

Enquanto o apresentador visivelmente fazia muita força, o lituano simplesmente mantinha o braço estendido, sem se esforçar. No fim, o atleta permitiu a vitória de Leifert.

“Sabe de nada, inocente. Aqui é Tiago Leifert! Eu te disse, sou um cara muito intimidante. Foi por isso que me escolheram para esse evento, têm medo de mim. Eu, o homem mais forte do mundo, ao lado desses caras que são coadjuvantes”, brincou o apresentador.


Tiago Leifert pede ajuda para aumentar coleção de camisas de futebol
Comentários Comente

UOL Esporte

Reprodução/Globo

Você é jogador de futebol e está procurando um cara legal para homenagear, entregando uma camisa? Pois não procure mais! Apresentador do Globo Esporte em São Paulo, Tiago Leifert ganhou uma camisa do atacante Gabigol, do Santos, e admitiu: aceita contribuições para sua coleção…

Com a camisa santista na mão, ele foi sincero em seu recado: “Ganhei a camisa do Gabriel, Gabigol, do amigo Tiago. E mandem camisas, também. Que eu gosto. Eu faço coleção!” E aí, você acha que o número de camisas que ele vai ganhar agora vai aumentar?

Para quem não lembra, no ano passado Palmeiras, São Paulo e Santos entraram em uma brincadeira com o apresentador e as camisas. Em janeiro, ele foi ganhou um presente de Paulo Nobre, presidente palmeirense, na terça-feira, uma camisa do São Paulo de Juvenal Juvêncio, mandatário são-paulino, na quinta e uma camisa do Santos, do então capitão da equipe, Edu Dracena, na sexta.

Quem também costuma receber muitas camisas em seu programa é Neto. A cada edição do Donos da Bola, ele costuma exibir os presentes que recebe, incluindo de times amadores – que ele faz questão de exaltar.