Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : rubens barrichello

Rubinho volta ao palco de entrega a Schumi e cita “momentinho difícil”
Comentários Comente

UOL Esporte

Foto: Reprodução/Instagram

Animado com a pole position conquistada por Felipe Massa no GP da Áustria, Rubens Barrichello circulava pelo grid de largada da prova com sorriso no rosto durante a transmissão da TV Globo da F-1. Com tênis e camisa em verde e amarelo, o brasileiro distribuiu piadas até trombar com Jean Todt.

O atual presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) foi determinante no famoso caso de jogo de equipe da Ferrari, que tirou a vitória de Rubinho e a colocou no colo de Michael Schumacher no último momento da prova de 2002.

De volta ao palco da polêmica, o circuito de Spielberg, Barrichello encontrou Todt – que determinou a troca de posições do brasileiro com o alemão na ocasião – no grid durante a série de entrevistas e o cumprimentou. No entanto, não fez perguntas para o dirigente.

“Melhor nem perguntar ao Jean Todt se ele lembra de 2002”, comentou Rubinho. “Eu lembro”, complementou. Questionado pela repórter Mariana Becker sobre o jogo de equipe usado pela Ferrari em 2002 para beneficiar Schumacher na disputa pelo título, ele não fugiu do comentário, mas citou o caso como “momentinho difícil”.

“Foi bom porque o troféu está em casa. E eu consegui abrir os olhos do mundo para uma coisa que só eu sabia”, completou Barrichello.

Massa, da Williams, terminou o GP da Áustria na quarta colocação. Nico Rosberg e Lewis Hamilton fizeram a dobradinha da Mercedes, seguidos por Valtteri Bottas, companheiro de equipe do brasileiro na F-1.


Repórter da Globo sofre para falar com Beckham em Cingapura
Comentários Comente

UOL Esporte

Rubens Barrichello e Mariana Becker enfrentaram algumas dificuldades antes da largada do GP de Cingapura, disputado neste domingo. O ex-piloto e a repórter da TV Globo caminharam pela pista de Marina Bay e tentaram falar com David Beckham, mas foram impedidos por seguranças em um primeiro momento.

Ao tentar se aproximar do jogador de futebol, Mariana perguntou a Beckham para quem ele estava torcendo na corrida. O meia nem chegou a responder, já que os seguranças afastaram o ‘Spice Boy’. Galvão Bueno e Rubinho tentaram contornar a situação.

O narrador destacou que Beckham é uma pessoa gentil. “Não foi uma grosseria, Mariana. Ele tentou te responder, mas os seguranças não o deixaram”, disse Galvão. Barrichello levou para o lado descontraído. “Não dá para ser agressivo com parente, já que Becker é primo de Beckham”, brincou, lembrando a semelhança dos sobrenomes.

Mariana não desistiu de falar com o astro inglês. A repórter da Globo se aproximou de Beckham quando ele conversava com o ex-piloto Niki Lauda e finalmente conseguiu entrevistar o jogador. “Sou um grande fã do Niki Lauda e é uma grande honra estar aqui com ele”, disse o ‘Spice Boy’.

Galvão aproveitou a chance para elogiar Beckham: “Não disse que ele era simpático? Os seguranças é que às vezes não entendem.”


Burti corneta cabelo de Vettel e Galvão toma as dores do alemão
Comentários Comente

UOL Esporte

Em meio a uma prova dominada de ponta a ponta por Sebastian Vettel no GP da Bélgica, neste domingo, foi ao tirar o capacete que o alemão gerou debate na transmissão da Rede Globo. Por conta do cabelo, em versão platinada, ele tomou uma cornetada do comentarista Luciano Burti, prontamente retrucada por Galvão Bueno.

As imagens mostravam os três primeiros colocados – Vettel, Alonso e Hamilton – na sala em que ficam antes do pódio. E no meio da discussão, Burti comentou que se o alemão tem a fama de mudar muito seus modelos de capacete, agora o fez com o cabelo. E que o tricampeão mundial derrapou no visual novo.

“Ô Burti, isso aí é problema do Vettel. Quem tem que gostar do cabelo é ele e a sua namorada. Cada uma…”, brincou o narrador, que também teve a companhia de Rubens Barrichello na transmissão.

Antes da prova, Barrichello trocou afagos com o ex-chefe Ross Brawn, que comanda a Mercedes. Segundo o veterano, Brawn chegou a dar preferência à Globo em detrimento a outros dois repórteres que tentavam entrevistas.

“Estava com saudade de mim?”, perguntou Barrichello. “Sim, sinto falta da diversão! E da sua pilotagem também”, brincou Brawn, que lembrou que a relação deles sempre teve seus momentos “entre tapas e beijos”, mas que a amizade se conservou. “Ele virou avô e ficou mais bonzinho”, opinou Galvão.

Em outro momento, Barrichello mostrou seus conhecimentos nos carros da Fórmula 1 e contou que os volantes da categoria tem alguns funcionamentos semelhantes aos dos computadores comuns. Em caso de pane, disse ele, “tem um comando que você aperta que é como se fosse o ‘ctrl+alt+del’ do computador e reinicia tudo”. Interessante…


Rubinho fica sem entender piada de Bernie Ecclestone no grid de Silverstone
Comentários Comente

UOL Esporte

Comentarista convidado da Globo nas transmissões da Fórmula 1, Rubens Barrichello tem como uma de suas missões entrevistar pilotos e personalidades na pista, pouco antes da largada. Neste domingo, ele foi para o grid do GP da Inglaterra, em Silverstone, e conseguiu falar com Bernie Ecclestone. A conversa com o chefão da categoria foi um pouco, digamos, surreal.

Rubinho falou em inglês com Bernie e pediu para mandar um alô ao Brasil. “Hi, Brazil”, disse o chefão da F-1. Barrichello ainda tentou conversar com o dirigente, mas não entendeu muito bem o que ele disse – culpa do barulho.

Barrichello precisou da ajuda de Reginaldo Leme para entender melhor o que Bernie havia lhe dito. “Ele estava se referindo aos protestos, uma coisa bem atual no Brasil”, disse Reginaldo. “Tá vendo? Era isso o que eu achei que ele tinha falado”, brincou Rubinho.

Na verdade, Bernie havia feito uma brincadeira com Barrichello. Bem humorado, o dirigente perguntou ao comentarista se ele não deveria estar protestando em vez de estar ali em Silverstone.


Barrichello distribui alfinetadas e Galvão brinca: ‘veneno escorrendo’
Comentários Comente

UOL Esporte

Comentarista convidado da Globo, Rubens Barrichello participou da transmissão do treino de classificação para o GP da Espanha de F-1, neste sábado. Ex-piloto da categoria, ele aproveitou para dar duas leves alfinetadas. Suas vítimas foram Pastor Maldonado e Michael Schumacher.

A primeira ‘cornetada’ de Rubinho foi dada em Maldonado. Logo após o venezuelano aparecer na telinha, Galvão comentou como a equipe estava perdida após passar por mudanças. Barrichello não se segurou. Em tom de brincadeira, ele pediu para ser contratado pela Williams.

Vale lembrar que Barrichello foi piloto da equipe em 2011. Em seu último ano na Fórmula 1, o piloto teve o venezuelano como seu companheiro na escuderia. No ano seguinte, Rubinho perdeu a vaga para o compatriota Bruno Senna.

Barrichello também cutucou Michael Schumacher, seu ex-companheiro de equipe na Ferrari. Galvão Bueno brincava sobre a invencibilidade de Rubinho como repórter no grid, já que nenhum piloto se negou a conversar com ele. Foi quando o comentarista, sem citar o nome de Schumi, foi irônico:

“Não estaria invicto por uma pessoa, mas ela já parou de correr”, disse Rubinho. Galvão não perdoou: “É o Michael Schumacher! Olha o veneno escorrendo…”

Galvão Bueno também ‘ficou no vácuo’ ao fim do treino. A música que encerra a transmissão já estava tocando quando o narrador anunciou que Felipe Massa concederia uma entrevista. Longos segundos se passaram, a conversa com o piloto não foi ao ar e Galvão alegou ‘problemas técnicos’ antes de se despedir dos telespectadores.

ENQUETE: QUEM É O MELHOR COMENTARISTA DO BRASIL?


Barrichello volta à Globo, mas para dar lições de educação e volante com Fátima Bernardes
Comentários Comente

UOL Esporte

O piloto Rubens Barrichello foi por cerca de duas décadas um dos personagens principais das manhãs de domingo da Rede Globo, com sua carreira na F-1. No entanto, 2012 marcou sua saída para a concorrente F-Indy, e ele sumiu das telinhas globais. Nesta segunda-feira, ele voltou a aparecer, mas pouco falou de automobilismo. Convidado do programa “Encontros com Fátima Bernardes”, falou da educação dos filhos e sobre a vida de motorista – nas ruas, e não nas pistas.

Na coletiva de imprensa em que anunciou a ida à Indy, Barrichello havia pedido: “não esqueçam de mim”. Nesta primeira aparição desde então, no entanto, o enfoque foi distante de suas novas experiências na categoria norte-americana.

Rubens Barrichello
Rubens Barrichello

[tagalbum id=”8926″]

Entre as declarações de Rubinho, ele falou sobre as obrigações no trânsito, de ser um bom motorista apesar de acelerar a 300 km/h nas corridas. E cutucou: “Tem vários pilotos que são ruins de braço na rua. Não posso falar nomes, porque ficaria mal. Mas tem muitos que fazem barbeiragem”, disse ele, que afirmou tentar sempre dar exemplo aos filhos. “Meu filho uma vez pediu para eu passar um carro e tive que explicar que era faixa dupla, e eu não podia. É um exemplo que preciso passar.”

O veterano também contou sobre seu papel na educação dos filhos Eduardo e Fernando, e contou que, quando não está com o capacete, está em casa animando o ambiente: “sou um palhaço.”


Rubens Barrichello diz na TV que é o 4º melhor piloto brasileiro da história
Comentários Comente

UOL Esporte

O piloto de Fórmula Indy, Rubens Barrichello, disse em entrevista ao programa Olé, da TV Bandeirantes, que se considera o quarto melhor piloto brasileiro da história do automobilismo.

Os primeiros, em ordem, segundo Rubinho, é Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi e Nelson Piquet.

“Acho que eu sou o quarto melhor. Tem o Senna, o Emerson, o Piquet e depois venho eu”, declarou Rubinho.

Duas vezes vice-campeão da Fórmula 1, Rubinho faz sua primeira temporada na Indy. Atualmente ele figura na 15ª colocação, com 164 pontos.

Torcedor corintiano, Rubinho acredita que Romarinho começará jogando a decisão contra o Boca Juniors, quarta-feira, no Pacaembu.

“Sofri muito quando o Boca fez o gol. Mas do jeito q eu estou vendo o Romarinho, que mostrou ter estrela, tenho certeza que vai sair jogando. Ele é audacioso”, declarou.

Reprodução/Twitter


Band se anima com audiência e quer mudar horários da Indy para transmitir mais provas
Comentários Comente

UOL Esporte

por Rafael Krieger

Das três provas da Fórmula Indy mostradas neste ano pela Band, apenas uma teve transmissão ao vivo e na íntegra: a estreia em St. Petersburg, no dia 25 de março. Ainda assim, a corrida “invadiu” o começo do clássico entre Corinthians e Palmeiras.

Era a estreia de Rubens Barrichello, o que gerou muita expectativa e também turbinou a audiência. Foram 3,2 pontos de média, contra apenas dois na primeira etapa transmitida no ano passado.

Mas a Band se viu diante de um problema: o constante choque de horários das corridas da Indy com a rodada de futebol. Na prova de São Paulo, organizada pela emissora, esse problema já foi resolvido com a mudança de horário de largada para o meio-dia.

“Temos uma grande dificuldade com a questão do horário, que conflita com o futebol, que é prioridade pela proximidade da próxima Copa do Mundo”, admitiu o vice-presidente do Grupo Bandeirantes, Marcelo Meira, durante coletiva da São Paulo Indy 300 no Anhembi.


Por causa disso, a etapa do Alabama, a segunda da temporada, não foi mostrada ao vivo. E a última, realizada em Long Beach, só começou a ser exibida depois da rodada e não teve transmissão da largada e das primeiras voltas.

Mesmo assim, a audiência quase dobrou em relação ao ano passado, segundo o vice da Band. E o executivo revelou a intenção de negociar horários com a direção da Indy para poder transmitir mais provas ao vivo no Brasil.

“Vamos fazer mais sete corridas ao vivo neste ano. Temos conversado com a direção da Indy para mudar o horário das provas, pelo menos as da costa leste”, comentou Marcelo Meira.

Se a Band vem ganhando mais com a audiência da Indy, o mesmo ainda não se pode dizer sobre o balanço financeiro da prova de São Paulo. Meira revelou que a emissora teve prejuízo nos dois primeiros anos. Nesta edição, o orçamento é de R$ 62 milhões, com R$ 54 milhões apenas para a organização da etapa. “Esperamos chegar no ponto de equilíbrio neste ano”, disse Meira.

LEIA TAMBÉM
Barrichello esquece tensão e espionagem da F-1 e apresenta em SP o “Rubinho relax da Indy”
Kanaan faz tirada com repórter de meteorologia: “você é que me diz se vai chover” 


Globo Esporte não atende pedido e ‘esquece’ Rubinho na estreia da Indy
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito da foto: Chris Trotman/Getty Images/AFP

O piloto brasileiro Rubens Barrichello estreou no último domingo na Fórmula Indy com um modesto 17º lugar, mas ainda assim a sua primeira corrida pela tradicional categoria foi alvo de comentários nas mídias sociais e teve longa cobertura da TV Bandeirantes.

A Globo, porém, não mencionou uma linha sequer sobre a estreia do ex-veterano da Fórmula 1. Embora tenha registrado a coletiva de imprensa em que Rubinho anunciou sua troca de categoria, o programa esportivo diário da emissora, o Globo Esporte, não atendeu um pedido feito pelo próprio piloto naquela ocasião.

“Não me deixa, não. Me mostra de vez em quando”, apelou Barrichello no dia 1º de março, ao que ouviu do apresentador Tiago Leifert: “A gente não tem direito de transmissão, mas vamos fazer o máximo para mostrar os seus resultados”. É, ainda não foi dessa vez…

LEIA TAMBÉM


Barrichello é centro das atenções em estreia, mas ufanismo da Band vai para Helinho
Comentários Comente

UOL Esporte

Todas as atenções estavam voltadas para ele: Rubens Barrichello. Afinal, não é todo dia que um recordista da Fórmula 1 vai parar na Indy, estreando em uma nova categoria aos 39 anos. Chance de atrair torcedores e, principalmente, audiência nas telas da transmissora oficial do evento, a Band.

Rubinho estreia com 17ª posição, e Helio Castroneves vence abertura da Indy

Diferentemente do esperado, no entanto, a transmissão de Téo José, o homem da velocidade no canal, não foi de discursos ufanistas e tons exagerados em relação a Rubinho. Em seu lugar, a moderação foi a escolha da vez. Com o veterano largando só na 13ª colocação, o discurso foi de que a estreia era um momento de aprendizado.

Ao lado do comentarista Felipe Giaffone, sobraram análises de que Barrichello ganharia muito em ficar na pista até o fim da corrida, em termos de experiência, e que por todas as novidades de carro e regulamentos o momento era de absorver o máximo possível para entrar na briga de fato no seguimento da temporada.

Com uma corrida morna, a última meia hora de transmissão acabou esquentando os ânimos e a torcida na transmissão. Helio Castroneves conseguiu uma bela ultrapassagem e disparou para voltar a vencer depois de mais um ano. Téo José, em sua marca registrada, não perdeu a chance de bradar: “Nããão peeerde mais, Helio Castroneves”.

A transmissão ficou com um erro no posicionamento de Barrichello. A Band anunciou que ele encerrou a corrida em 16º e cortou rapidamente para o futebol, devido ao horário – a opção foi por mostrar a prova na íntegra e perder os primeiro momentos de Corinthians x Palmeiras. O brasileiro acabou em 17º.

Veja Álbum de fotos