Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : rede globo

Brasil é um dos últimos lugares do mundo com F-1 ao vivo e de graça na TV
Comentários Comente

UOL Esporte

150321leme

Assistir às corridas da Fórmula 1 ao vivo e em canais abertos, como acontece com a Rede Globo no Brasil, é cada vez mais raro ao redor do mundo. Seguindo diretrizes dos detentores de direitos comerciais da categoria, que buscam garantir contratos lucrativos com as TVs pagas, a temporada de 2015 será vista da mesma maneira que no Brasil em apenas outros nove países. E, em pelo menos um deles, a Espanha, isso vai acontecer pela última temporada em 2015.

Por enquanto, a transmissão da categoria em TV aberta está garantida no Brasil até 2020, segundo a Rede Globo. O contrato foi renovado junto do pacote que garantiu o GP em Interlagos até o mesmo ano e é um negócio lucrativo para a emissora, que ganha, apenas em cotas de patrocínio, mais de R$ 400 milhões com as transmissões.

A audiência no Brasil é atualmente de 15 pontos em média. A primeira etapa do mundial de 2015, disputada na madrugada pelo horário local, registrou 5 pontos, contra 3 do ano passado. Apesar de não se comparar com o desempenho de 10 anos atrás, quando chegava a 20 pontos por prova, representa um dos grandes mercados da categoria no mundo.

F-1 ´privatizada’
Mas a realidade brasileira está longe de ser regra ao redor do mundo. Na Europa, berço da categoria, fãs de vários países tradicionais já tiveram de se acostumar com a mudança. A Fórmula 1 continua grátis na Áustria, Bélgica, Hungria, Eslovênia, Eslováquia e na Espanha. Índia, Paquistão e Austrália completam a lista. Nem sempre, porém, todas as provas são transmitidas na íntegra e é comum emissoras colocarem comerciais no meio da transmissão, algo que não ocorre no Brasil.

Outros países, como Inglaterra e Itália, contam com um sistema de rodízio (tendo metade da temporada com transmissão ao vivo na TV aberta) ou totalmente pago. No Brasil, em algumas oportunidades especialmente nos últimos quatro anos, algumas provas também têm ficado de fora da Globo. Foi assim com os GPs do Canadá de 2011 e 2013 e nos EUA nos últimos três anos, sempre devido à preferência por jogos do Campeonato Brasileiro. O GP da Hungria de 2013 também não foi exibido, em detrimento do encerramento da Jornada Mundial da Juventude.

A variação dos preços pela assinatura anual impressiona. Os petrodólares dos Emirados Árabes Unidos não pagam somente pela prova mais cara da temporada, em Abu Dhabi, como também pela transmissão de maior valor. Uma assinatura anual para ver a F-1 por lá custa mais de R$ 6.000. Nos Estados Unidos, país em que a audiência da categoria tem crescido de maneira mais significativa, o preço é de R$ 2.000.

Coincidência ou não, paralelamente ao crescimento da Fórmula 1 na TV paga ao redor do mundo, a audiência da categoria vem caindo. Os últimos números mostram um decréscimo de 5,6%, de 450 milhões de espectadores no mundo todo para 425 em 2014. As perdas aconteceram inclusive na Inglaterra (em 5,2%), país de grande tradição no esporte e terra do campeão Lewis Hamilton. Lá, quem quiser acompanhar a temporada inteira tem de desembolsar quase R$ 2.500.

De Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo


Nova versão da Globo para F-1 deixa Massa em segundo plano e “abraça” Nasr
Comentários Comente

UOL Esporte

(Crédito: Reprodução)

(Crédito: Reprodução)

No dia em que a Rede Globo resolveu dar um clima mais intimista para sua transmissão da Fórmula 1, em uma apresentação dentro estúdio e com a direito a bancada para o narrador, Galvão Bueno, e os comentaristas Reginaldo Leme e Luciano Burti, além da presença de convidados, o tom foi ditado pela empolgação com a estreia de Felipe Nasr. E Felipe Massa acabou ficando em segundo plano, apesar do quarto lugar no GP da Austrália.

A nova roupagem da transmissão visa uma aproximação com o público, ao mesmo tempo em que distancia narrador e comentaristas da prova, uma vez que é feita no Brasil e não na cabine in loco. “Pela primeira vez o pessoal está vendo a bagunça da nossa papelada”, divertia-se Galvão quando a tela se dividia entre a corrida e o registro do trabalho do trio.

Teve um pouco de tudo na madrugada, como agradecimento ao CEO da empresa que controla os direitos comerciais da categoria, Bernie Ecclestone, pela permissão especial de dividir a tela entre imagens da corrida.

Só faltou os convidados entrarem na festa. Logo de cara, o ex-jogador de vôlei Giba, um dos presentes ao lado dos atores Marcello Antony e Thiago Rodrigues, do ex-piloto e DJ Raul Boesel e a piloto da Stock Car Bia Figueiredo, admitiu ser “daqueles que pararam de acompanhar a Fórmula 1 depois da morte de Senna”. Galvão contornou a situação apenas questionando-o sobre questões relacionadas ao vôlei pelo restante da transmissão.

Boesel, dividido entre as perguntas e as pick-ups, também não ajudou o narrador. “Vocês estão falando da evolução da Ferrari, mas o que impressiona é o que a Mercedes está fazendo”, salientou o ex-piloto da F-1 e F-Indy.

Antony, por sua vez, quando perguntado se acreditava que Massa poderia chegar em Sebastian Vettel após perder a terceira posição para o alemão nos boxes, foi sincero: “só se ele tiver um problema técnico”. Foi o gancho para, quando o brasileiro ensaiou uma recuperação nas voltas finais, Galvão não perdoar: “olha Antony, ele está chegando!” A previsão do ator, contudo, prevaleceu no final.

Mesmo tendo a segunda melhor estreia da carreira, Massa ficou em segundo plano e sequer teve sua entrevista transmitida ao vivo. Isso porque, mais do que convidados e cenário novo com direito a carro de F-1 estilizado, a grande estela da transmissão foi Felipe Nasr. O piloto da Sauber recebeu uma chuva de elogios. “Ele está andando mais que a Red Bull. Chegar em quinto com esse carro da Sauber é como se fosse uma vitória!”, comparou Galvão. E Bia também se empolgou: “Ele está andando na frente de vencedores da F-1 em sua corrida de estreia!”

Ao final da prova, o repórter Marcelo Courrege registrou o momento em que Nasr era cumprimentado por seu tio e mentor, Amir, antes mesmo do piloto se dirigir ao local onde concederia as entrevistas. Com a emoção do brasiliense e a festa de sua família, em sua maioria vestindo camisetas amarelas, o clima de Copa do Mundo e de nascimento de um novo ídolo não poderia estar mais presente. “Foi o azul do cenário, que também está no carro de Massa e de Nasr, que deu sorte”, observou Galvão, que já emendou a expectativa para a próxima etapa. “Ter os Felipes brasileiros em quarto e quinto é pra vibrar muito, é para ficar muito feliz e se preparar para a próxima corrida, na Malásia”.

Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo

(Crédito: Reprodução)

(Crédito: Reprodução)


Globo faz tira-teima “torto” no clássico e vira piada nas redes sociais
Comentários Comente

UOL Esporte

tirateimaA TV Globo demorou apenas alguns segundos para mostrar o tira-teima do gol anulado de Paolo Guerrero, o primeiro lance polêmico de Palmeiras x Corinthians deste domingo, no Allianz Parque. Só que a linha amarela que costuma solucionar os impedimentos não ajudou muito o telespectador que estava com dúvida.

Como mostra a imagem reproduzida da Globo, o tira-teima estava torto. O erro provavelmente foi causado pelo posicionamento da câmera no estádio palmeirense, já que a visão do campo não estava centralizada. A linha da grande área evidencia a confusão.

O jogo acabou 1 a 0 para o Corinthians.

O erro, é claro, não passou batido. No Twitter, dezenas de usuários destacaram a confusão.


Palmeirenses se revoltam com nome de arena e criam apelido para Globo
Comentários Comente

UOL Esporte


Os palmeirenses estão revoltados com a RGT. Não conhece? Esse é o novo nome que a torcida criou para a Rede Globo de Televisão. O Sportv também virou SPV.

A criação é resultado da raiva dos torcedores com o fato da emissora não citar o verdadeiro nome do estádio palmeirense, o Allianz Parque. A opção foi usar o termo Arena Palmeiras.

A ação já colocou avisos entre os primeiros lugares nos tópicos mais comentados no Twitter, virou febre no Facebook e tem virado notícia em fóruns de discussões em outras plataformas de interação.

A orientação da Globo, aliás, é para que isso seja cumprido em todos os seus braços jornalísticos. Ou seja, o nome certo não é citado nem no canal aberto, nem no site da emissora e tampoucou nos canais por assinatura que estão sob a administração global.

Embora a orientação venha da cúpula, os repórteres sofrem com as reclamações diárias na rede social. Qualquer postagem tem como resposta xingamentos e avisos: “É Allianz Parque, Rede Globo”.

No amistoso da semana passada, entre Palmeiras e Red Bull, o time do interior de São Paulo ganhou defesa dos palmeirenses, uma vez que a emissora usou o nome de RB Brasil e modificou até o símbolo da equipe paulista.

Leia também: Alteração no escudo do Red Bull pelo Sportv lembra propagandas autoritárias

Neste domingo, a revolta ganhou, ainda, um novo capítulo. O fato do Fantástico optar por não exibir os gols do Palmeiras na estreia do Paulista colocou, mais uma vez, a briga entre palmeirenses e Rede Globo entre os assuntos mais comentados da internet. Neste caso, porém, os palmeirenses não estão sozinhos, já que é de praxe no programa mostrar somente os gols de domingo, e o jogo do alviverde aconteceu no sábado.

Enquete: Qual o melhor estádio para se assistir futebol no Brasil?


Galvão pós-7 x 1 é mais contido com a seleção brasileira
Comentários Comente

UOL Esporte

galvo

Nada de ufanismo exagerado, confiança ou dizer que os talentos brasileiros são acima da média no futebol mundial. Depois do vexame da seleção na Copa do Mundo, Galvão Bueno parece mais contido com time nacional. Neste sábado, no primeiro confronto de peso do time de Dunga, o narrador da Rede Globo deixou claro que o momento é de reconstrução.

“Me pareceu correto [o sistema de Dunga]. A Argentina é melhor? Vamos fechar então”, disse ele no primeiro tempo do jogo, antes de Diego Tardelli abrir o placar, quando Messi e companhia pressionavam e criavam chances contra o gol de Jefferson.

Ciente de que o Brasil está atrás de seus maiores rivais, Galvão Bueno refletiu isso em sua narração. Destacou a qualidade do técnico da Argentina, Tata Martino, repetindo que ele comandou o Barcelona na última temporada; rasgou elogios a Messi e Di Maria, destaques do futebol no Velho Continente; e só não perdoou Aguero, que para ele está abaixo dos colegas de seleção.

Sobre o Brasil? Elogios tímidos ao começo de trabalho de Dunga e às atuações de Neymar no Barcelona. No geral, muita cautela do narrador. Quando o comentarista Juninho Pernambucano ensaiou uma comemoração, Galvão colocou o pé no freio.

“Calma, vamos esperar o jogo acabar”, disse o narrador, como quem espera uma surpresa desagradável a qualquer momento.

A reação, como se sabe, não veio. O Brasil bateu a Argentina com dois gols de Diego Tardelli, para alegria do narrador. Só que o bordão oficial do clássico só veio a três minutos do fim, em tom de alívio.

“Agora sim, vamos nos aproximando do fim e dá para falar. Ganhar é bom, mas ganhar da Argentina é muito melhor!”, ratificou Galvão Bueno, feliz com a vitória.


Ronda encara apresentadora da Globo e diz: “tem que pagar para te machucar”
Comentários Comente

UOL Esporte

02
Campeã dos pesos galos do UFC, a norte-americana Ronda Rousey gravou um quadro do Esporte Espetacular durante sua passagem pelo Brasil. A lutadora subiu no octógono com Glenda Kozlowski e deu uma aula à apresentadora.

Ronda explicou como aplicar suas famosas chaves de braço e, esbanjando simpatia, falou sobre sua carreira e sua nova empreitada no cinema como atriz no filme Mercenários 3.

“Como foi meu o primeiro filme, trabalhando com todos aqueles astros, eu nem acreditava”, revelou a lutadora.

Em um momento em que as duas ficaram com a guarda alta, simulando a trocação, Ronda aproveitou para brincar com a apresentadora. “Não se preocupe, você tem que pagar milhões de dólares para eu te machucar”, disse a norte-americana.

No fim, Ronda e Glenda fizeram uma encarada igual às feitas nos eventos do UFC antes de caírem na gargalhada.

Após a exibição da reportagem, o apresentador Ivan Moré ainda aproveitou para fazer uma brincadeira. “Encarar com o rostinho assim [colado] eu até encararia”, disse.

01


Com Giba, Daiane e Maurren, Globo apresenta comentaristas para Rio-16
Comentários Comente

UOL Esporte

140803globo615

Imagem: Reprodução/Rede Globo

A Rede Globo apresentou neste domingo no Esporte Espetacular sua equipe de comentaristas para a Olimpíada de 2016. O time será formado por nove personalidades do esporte, reforçado com Giba, recém aposentado no vôlei. Destes, apenas Fabi e Maurren seguem em atividade como atleta.

Os nove comentaristas para os Jogos Olímpicos são: Giba, Tande e Fabi (para o vôlei), Daiane dos Santos (ginástica olímpica), Flávio Canto (judô), Hortência (basquete), Shelda (vôlei de praia), Gustavo Borges (natação) e Maurren Maggi (salto em distância).

A apresentadora Glenda Koslowski se emocionou um vídeo sobre o histórico dos novos comentaristas olímpicos.

“Como é que vai ser Olimpíada em casa?”, perguntou Glenda para a Hortência.

“Estou muito feliz, emocionada como você. Estarei em mais uma Olimpíada, agora não dentro da quadra, mas fora dela”, disse a Rainha do Basquete.

Na terça-feira faltarão exatos dois anos para o começo das Olimpíadas do Rio de Janeiro.


Leifert tira braço de ferro com ‘mais forte do mundo’. E vence
Comentários Comente

UOL Esporte

TIAGO

Tiago Leifert roubou a cena durante o Esporte Espetacular deste domingo. Escalado para transmitir um evento que reuniu os ‘atletas mais fortes do mundo’, o apresentador esbanjou bom humor e desafiou um dos grandalhões para a disputa de um braço de ferro.

Leifert resolveu desafiar o lituano Zydrunas Savickas, vencedor do Força Bruta, evento que testou a força dos enormes competidores.

Para ter uma chance, Leifert pediu para  começar com vantagem na disputa, já próximo de bater a mão do campeão contra a mesa.

Enquanto o apresentador visivelmente fazia muita força, o lituano simplesmente mantinha o braço estendido, sem se esforçar. No fim, o atleta permitiu a vitória de Leifert.

“Sabe de nada, inocente. Aqui é Tiago Leifert! Eu te disse, sou um cara muito intimidante. Foi por isso que me escolheram para esse evento, têm medo de mim. Eu, o homem mais forte do mundo, ao lado desses caras que são coadjuvantes”, brincou o apresentador.