Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : quartas de final

Jornal da Globo tira dúvida com tira-teima; na Fox Sports, ex-árbitro diz que gol vascaíno foi legal
Comentários Comente

UOL Esporte

Ricardo Zanei, em São Paulo


Tira-teima da Globo, ainda em sua primeira versão, demora e mostra o lance crucial da partida só após o apito final – Foto: Reprodução de TV/Globo

Foi uma verdadeira tortura para o torcedor descobrir se o gol de Alecsandro foi legal ou não. Afinal, ele estava impedido? A Globo adiou o uso de seu tira-teima, e o recurso tecnológico só tirou a dúvida quase 1 hora depois do fim do empate sem gols entre Vasco e Corinthians, no primeiro jogo das quartas de final da Libertadores. Muita gente já tinha ido dormir quando o Jornal da Globo, aí sim, com uma edição caprichada, mostrou que o atacante vascaíno estava um pouco adiantado no lance.

Leia também: >> Vasco tem gol duvidoso anulado, esbarra na marcação do Corinthians e fica no 0 a 0 em casa
>> UOL vê TV: “Apito amigo” bomba no Twitter, e Arnaldo usa tira-teima para dizer que estava impedido

Casagrande foi poupado da transmissão, que ficou a cargo do trio Cléber Machado, Caio Ribeiro e Arnaldo Cézar Coelho. Com a partida equilibrada, sobrou para o ex-árbitro o principal trabalho da noite: analisar o lance crucial da partida, o impedimento no gol de Alecsandro, aos 25min do segundo tempo.

Ao ver o replay com a câmera lateral (imagem semelhante à mostrada acima, mas sem o gráfico que mostra a linha de impedimento), Arnaldo foi taxativo. “Esse jogador aqui, embaixo da tela, o Alessandro, dava condição. Será que não está dando condição? O ângulo dessa imagem mostra o jogador dando condição”, disse o comentarista de arbitragem.


Com animação caprichada, super tira-teima entra em ação, mas apenas no Jornal da Globo – Foto: Reprodução de TV/Globo

A opinião foi a mesma em outro canal, o Fox Sports Brasil, que também transmitia a partida. “Pela imagem aqui, gol legal. O Emerson ficou lá embaixo, dando condição, nessa imagem que nós temos aqui. Mesma linha, e mesma linha não é impedimento. Me pareceu gol legal. Num primeiro instante ele não marcou, depois ele levantou a bandeira”, afirmou Carlos Eugênio Simon, ex-árbitro e comentarista do canal.

Leia também: >> Tite diz que proposta era fazer gol fora, mas gramado e Vasco pararam o Corinthians
>> Sheik diz que gramado de São Januário atrapalhou e 0 a 0 está de bom tamanho

Naquele momento, a dúvida maior entre Cléber e Arnaldo era acertar o nome do jogador que dava condição. Como a câmera estava longe, não dava para saber se era Alessandro ou Emerson no lance. “Era um carequinha”, disse Arnaldo. Cléber esperava o recurso tecnológico para uma nova avaliação. “Temos um super tira-teima para aquele lance do impedimento. Daqui a pouco a gente vai mostrar pra você”, afirmou o narrador.

O “daqui a pouco” foi uma longa espera e, enquanto isso, o termo “apito amigo” bombava nas redes sociais. Enfim, o prometido tira-teima, não tão “super” assim e ainda duvidoso (imagem que abre esse post), fez Arnaldo mudar sua opinião. “O computador mostrou que ele estava impedido. O bandeira acertou, e eu errei. Até torci para que eu tivesse errado, para não estragar a boa arbitragem.”

Nesta quinta, o mesmo Simon voltou a falar no assunto. “Ontem no jogo Vasco x Corinthians, comentei na hora e com a imagem que tinha que o gol do Alecsandro era legal, porém dificílimo para o assistente. Qualquer decisão dele neste tipo de lanco o absolveria. Este é o típico lance para o tira-teima. Além de sua competência e sorte, a arbitragem demonstrou ontem à noite que a opção por árbitros brasileiros nesses confrontos está correta. Que a Conmebol mantenha o critério”, disse o ex-árbitro em seu Twitter.


Detalhe do pé de Alecsandro em animação do super tira-teima veiculado no Jornal da Globo – Foto: Reprodução de TV/Globo

Quem desligou a TV ao fim da partida foi dormir em dúvida sobre o lance, ou com a certeza que o gol foi legal. Foi só por volta de 0h20, já no fim do Jornal da Globo, que o tal “super tira-teima” prometido por Cléber entrou em ação. Cristiane Dias, cobrindo as férias de Fernanda Gentil, mostrou o recurso eletrônico global mais uma vez, agora com uma animação caprichada (segunda foto deste post) e com direito a close virtual nos pés de Alecsandro (terceira foto deste post).

Só aí, a dúvida, enfim, foi encerrada. “Corretamente anulado, estava realmente impedido. Muito difícil o lance, mas como a gente está percebendo aí, no nosso analisador tático, é pouquinha a diferença, mas estava impedido sim”, decretou Cristiane, instantes antes do fim do Jornal da Globo e do início do Programa do Jô.

A Globo demorou cerca de 1h entre a jogada duvidosa e o seu super tira-teima. Sabemos que não é tão simples assim, mas um lance capital de uma partida da grandeza de Vasco e Corinthians poderia ter sido tratado com agilidade pela emissora, até para apimentar ainda mais o debate desta quinta entre corintianos, vascaínos e aqueles que torcem contra um ou outro. Se não houvesse o recurso da computação, seria outra história. Mas, como ele existe, tem de ser bem e rapidamente aplicado. Afinal, essa é a sua função.

Leia também: >> Dinamite reclama de arbitragem após gol anulado do Vasco em empate
>> Cristóvão Borges elogia atuação do Vasco e destaca poder defensivo do Corinthians

Leia também:
Emelec 0 x 0 Corinthians >> Globo evita Júlio César e enche a bola de Cássio em empate do Corinthians na Libertadores
Corinthians 3 x 0 Emelec >> Casagrande critica recuo desnecessário e “mania de ganhar por 1 a 0″ do Corinthians


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>