Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : globo

Carol Barcellos comandará novo programa de esportes olímpicos da Globo
Comentários Comente

UOL Esporte

A Rede Globo definiu 5 de agosto para a estreia do Balada Olímpica, novo programa de fim de noite (ou, mais precisamente, de início de madrugada) sobre a Olimpíada do Rio de Janeiro, comandado por Carol Barcellos. Mensal, a atração será exibida sempre na primeira segunda-feira de cada mês. A estreia, porém, será excepcionalmente numa quarta, ocupando o espaço do Corujão do Esporte, justamente no dia que marcará um ano exato para o início dos Jogos de 2016.

A segunda edição já está certa para ir ao ar no dia 7 de setembro. Durante a Olimpíada, o Balada passará a ser diário e terá também a função de fazer um balanço do dia de competições no Rio.

Após se destacar na marcante cobertura do maior terremoto já registrado no Nepal ao lado do colega de Planeta Extremo, Clayton Conservani (aliás, a temporada 2016 do programa de aventuras radicais terá gravações normalmente, mesmo com o Balada), Carol ganha cada vez mais espaço na Globo.

A morena, casada com o repórter do Sportv Bruno Cortes, já é até comparada à “musa da Copa” Fernanda Gentil, em alta na emissora e que recentemente passou a ser a apresentadora titular do Globo Esporte no Rio de Janeiro. Nesta segunda (13), inclusive, Carol apresentou o quadro esportivo do telejornal matinal Bom Dia Brasil, geralmente a cargo de Luís Ernesto Lacombe.

Além da Rede Globo, Record e Band irão transmitir os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro na televisão aberta brasileira.

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo


‘Balada’ dificulta trabalho de repórter do UFC, e Cleber faz graça
Comentários Comente

UOL Esporte


Nesta madrugada de UFC na Globo, pouco antes da transmissão do combate entre o brasileiro Lyoto Machida e o cubano Yoel Romero, pela categoria dos médios, o narrador Cleber Machado brincou com o sofrimento do repórter Cesar Augusto que foi chamado por ele a falar ao vivo em meio a um som altíssimo no local do evento, o Seminole Hard Rock Hotel e Cassino de Hollywood (perto de Miami).

Cleber-balada-reporter_Reproducao-TVGlobo“Beleza Cesar Augusto, trazendo as informações. Então o Anderson ainda tem pouco mais de um mês para apresentar essa nova defesa e aguardar o resultado da comissão do UFC”, disse Cleber, sobre o trabalho árduo do colega para depois comentar: “e você viu que entre uma luta e outra, para quem gosta de uma balada o som é bacana por lá.”

O repórter da Globo falava nos Estados Unidos sobre uma possibilidade de Spider e seus advogados tentarem não uma absolvição do caso de doping, mas ao menos atenuar a pena, isso baseados em um segundo exame descoberto, não anexado ao processo, cujo resultado deu negativo. Teriam até o dia 7 de agosto para apresentar essa defesa.

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo


Galvão lamenta no JN comentário infeliz de Dunga sobre afrodescendentes
Comentários Comente

UOL Esporte

Em participação no Jornal Nacional desta sexta-feira, o narrador Galvão Bueno não deixou passar batido a declaração polêmica de Dunga na entrevista coletiva às vésperas do confronto contra o Paraguai que decidirá o futuro do Brasil na Copa América: “acho que eu sou afrodescendente de tanto que apanhei e gosto de apanhar. Os caras olham para mim: ‘vamos bater nesse aí'”, disse o técnico da Seleção.

O narrador global lamentou a polêmica declaração de Dunga interpretada como racista: “Eu espero que em campo o Dunga seja mais feliz do que foi hoje na escolha das palavras”, disse Galvão, para depois fazer referência à nota da CBF, emitida três horas depois do incidente, na qual o treinador pediu desculpas.

“Quero me desculpar com todos que possam se sentir ofendidos com a minha declaração sobre os afrodescendentes. A maneira como me expressei não reflete os meus sentimentos e opiniões”, pronunciou-se Dunga no site da CBF.


Galvão recusa pedido de desculpa do “Pânico” após polêmica com repórter
Comentários Comente

UOL Esporte

Galvão Bueno "ignora" pedido de desculpas do Pânico (Divulgação)

Galvão Bueno “ignora” pedido de desculpas do Pânico (Divulgação)

Após a polêmica envolvendo o apresentador da Globo, Galvão Bueno, e o repórter Daniel Peixoto, o Alfinete, do Pânico, a equipe da atração dominical resolveu tentar fazer as pazes com a estrela global, mas não teve muito sucesso.

Tudo começou quando Galvão Bueno postou em uma rede social sobre um problema que o voo em que estava teria enfrentado. Entretanto, o repórter do Pânico polemizou ao afirmar, em entrevista ao portal Terra, que o ocorrido não tinha sido tão grave assim e que o apresentador havia postado isso como “marketing” e para “causar comoção em suas redes sociais”.

Porém, as declarações não foram bem aceitas pelo narrador. Cientes do mal-estar causado, Alfinete e Vesgo tentaram pedir desculpas para Galvão, mas não foram bem recebidos. Na tentativa, uma bela modelo foi escolhida para entregar flores ao apresentador, mas tanto o presente quanto a moça foram ignorados.

Para o repórter, que está no país para cobrir a Copa América, suas declarações foram interpretadas de outra maneira e acabaram causando uma repercussão desnecessária.

“Não entendi porque o Galvão ficou chateado comigo. Sobre o episódio do avião, falei exatamente a mesma coisa que ele falou para o Jornal Nacional, mas acho que ele interpretou de outra maneira. Adoro o Galvão Bueno e o respeito muito. Não gostaria que ele ficasse chateado comigo ou com o programa, mas não vou mudar minha versão para agradá-lo. Relaxa Galvão, não mete o louco, sou teu fã número 1”, declarou Peixoto.

Vesgo também saiu em defesa do colega de emissora e tentou amenizar o entrevero entre os dois, enviando um recado ao apresentador e pedindo paz.

“Sai que é tua, Galvão! É a rosa da paz! O Alfinete é seu fã”, finalizou Vesgo.

A tentativa frustrada de reconciliação será exibida no próximo domingo (28/06) durante o programa.

 


Não é só Ivan Moré. Leifert tem mais um substituto no Globo Esporte
Comentários Comente

UOL Esporte

Tiago Leifert foi a cara do Globo Esporte de São Paulo desde 2009, não apenas apresentando o programa, mas sendo o editor-chefe e mudando a cara do programa – um padrão mais leve que se refletiu em todo o jornalismo da Globo. Com sua saída confirmada do Esporte para se dedicar apenas à parte de Entretenimento, no The Voice Brasil e em um novo programa matinal aos sábados, o “workaholic” não será substituído só por Moré. Seu papel será dividido por duas pessoas.

Segundo o blog apurou, a direção da emissora decidiu por deixar Moré exclusivamente na apresentação, por ele não ter o perfil para também chefiar o programa, e convocou Daniel Minozzi para ser o novo editor-chefe do Globo Esporte – o que já foi comunicado aos funcionários do canal internamente. A assessoria de imprensa da Globo confirmou Minozzi no cargo.

Minozzi era editor no Foot Brazil, uma braço do jornalismo esportivo da Globo que cuida das transmissões e materiais para fora do Brasil, passando, por exemplo, jogos de clubes brasileiros em inglês para outros países. Assim, pouco lidava com a equipe que chefiará agora, apesar de sempre estar próximo, na mesma redação.

Com 12 anos de casa, o paulista é formado pela PUC de Campinas, sua cidade natal, foi da afiliada local EPTV e passou para a Globo em 2003, crescendo na carreira até chegar ao comando do Globo Esporte.

No lugar de Minozzi no Foot Brazil foi colocada quem ficou conhecida como a “voz da consciência” de Tiago Leifert, Renata Cuppen.

A divisão dos papeis à frente do programa também mostra o afinco de Leifert na função. Ele geralmente chegava antes das 7h da manhã na redação para produzir o programa, assistia e trabalhava em todos os VTs e tinha conhecimento de tudo o que ia para o ar – algo que dava segurança para ele apresentar com mais leveza e sem ajuda de teleprompter.

Ivan Moré estava fixo como apresentador do Esporte Espetacular e volta a um papel que já fez muitas vezes, já que por um bom tempo foi o número 2 de Leifert. Em seu lugar, Alex Escobar assume o programa dominical, ao lado de Glenda Kozlowski.

Além do The Voice Brasil, Tiago Leifert está confirmado no novo programa matinal de sábados, ainda a estrear na Globo. Além dele, apresentarão a atração Zeca Camargo e Patricia Poeta, André Marques, Cissa Guimarães e Ana Furtado.

O último Globo Esporte com Tiago Leifert será no dia 6 de julho, uma segunda-feira, como anunciou o próprio na última quinta-feira.

Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo


Globo transmite ao vivo luta de Machida no caótico UFC de Miami
Comentários Comente

UOL Esporte

UFC bagunçado tem Lyoto tentando manter respeito na categoria

Em meio a más notícias no bagunçado UFC de Miami – sem as finais do TUF Brasil 4 em função do imbróglio técnico dos EUA para a emissão dos vistos aos brasileiros – , um aspecto positivo: o combate entre o brasileiro Lyoto Machida e o cubano Yoel Romero, pela categoria dos médios, será transmitida ao vivo pela Rede Globo na madrugada de sábado para domingo (pouco antes da 1h), logo após o programa Altas Horas. Sem aquilo de exibição 30 minutos depois da realização do evento, portanto, como é previsto em contrato para cards no exterior.

A narração será de Cleber Machado e os comentários do lutador Júnior Cigano. Ambos iriam para o local da luta (Seminole Hard Rock Hotel e Cassino de Hollywood, a 30 minutos de Miami), dentro de toda uma ideia da emissora de se fazer uma cobertura especial, mas com a não realização das finais do TUF 4 por lá, remanejadas para o UFC 190, no Rio de Janeiro, o plano foi cancelado.

A Globo ainda promete exibir o duelo entre o americano Eddie Gordon “Truck” e o brasileiro Antônio Carlos Júnior “Cara de Sapato”, na categoria peso médio, possivelmente também ao vivo (vai depender do horário da luta).

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo


Casagrande detona atual geração da seleção: ‘pior de todos os tempos’
Comentários Comente

UOL Esporte

O Brasil é favorito contra o Paraguai no duelo deste sábado, às 18h30, pela Copa América, certo? Não para Walter Casagrande. O comentarista fez uma crítica ferrenha à atual geração do futebol brasileiro durante o programa Corujão do Esporte, da Globo, na madrugada desta quinta-feira, e afirmou que, hoje, a seleção está no mesmo nível de outras seleções menos tradicionais da América do Sul.

“Acho essa geração do futebol brasileiro a pior de todos os tempos. Nós temos um time mediano e um supercraque que é o Neymar, referencial, um dos três melhores jogadores do mundo da atualidade. Sem Neymar, jogamos pau a pau com Paraguai, Colômbia, com o Chile”, começou a sua análise sobre o time do técnico Dunga e já projetando o duelo do fim de semana em Concepción, no Chile.

“São detalhes que podem resolver. Talvez a camisa ainda pese, o Paraguai fique com um pouco de medo e o Brasil consiga desenvolver um futebol coletivo e vencer, mas eu não cravaria favoritismo para o Brasil. Nós temos que olhar para aquilo que temos aí e o que temos é igual ao que o Paraguai tem. Lá no Paraguai os caras olham pro time deles como a gente olha aqui [para o nosso]”, comentou Casão.

Não é a primeira vez que Casagrande faz previsões pessimistas para o futuro próximo da seleção brasileira. Há duas semanas, em sua primeira aparição na TV após se recuperar de um infarto, o comentarista criticou duramente o combinado nacional e disse que Neymar não vencerá uma Copa do Mundo pelo Brasil por não ter um time à altura.

“Acredito que o Neymar vá bater todos os recordes, mas acho que não vai conseguir ser campeão do mundo pela seleção. Acho que o Brasil é parecido com Portugal: tem 10 medianos e o Cristiano Ronaldo”, declarou Casão no dia 15 de junho durante o programa Bem, Amigos.

Brasil e Paraguai se enfrentam neste sábado, às 18h30, com transmissão da TV Globo e do Sportv e com acompanhamento em tempo real do Placar UOL Esporte. Justamente por causa do jogo, a Globo decidiu excepcionalmente não exibir nesse dia os capítulos de suas novelas das 6 e das 7, Sete Vidas e I Love Paraisópolis.

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo


Fátima Bernardes esbanja otimismo e palpita na seleção sem ver o jogo
Comentários Comente

UOL Esporte

(Reprodução/TV Globo)

(Reprodução/TV Globo)

Aproveitando a temática “dia da reconciliação” do seu programa Encontro nesta segunda (22), a apresentadora Fátima Bernardes, que admitiu não ter visto o jogo da seleção contra a Venezuela para poder prestigiar uma apresentação de canto da filha, logo no início da atração fez questão de relacionar o tema às declarações de Neymar admitindo que foi ele próprio quem se colocou na “situação chata” que o tirou da Copa América.

“Segunda-feira, pensou que eu ia dizer que é dia de fazer dieta, né? Mas não, segunda é dia internacional da reconciliação. Muita gente apronta no fim de semana e aproveita a segunda-feira para tentar fazer as pazes, reconhecer um erro e não é só entre casais, não. Esta segunda foi o dia que o craque da nossa seleção, Neymar, resolveu reconhecer alguns erros que cometeu durante essa Copa América”, afirmou Fátima, chamando a repórter Cristiane Dias que direto do Chile falou ao programa destacando a entrevista de Neymar admitindo as falhas dele na pesada suspensão de quatro jogos que levou da Conmebol.

Apesar de ter acompanhado a partida da seleção apenas pela internet, a apresentadora deu seus pitacos sobre a classificação, falou sobre a necessidade da seleção readquirir a confiança em si própria e procurou demonstrar certo otimismo.

“Tenho certeza que a entrada do Robinho foi importante, por exemplo, para tranquilizar o time, aquelas coisas que a gente imagina, deixa mais equilibrado. Ganhamos, vamos em frente. Tem que deixar isso [7 a 1] no passado e começar ganhar, ganhar, ganhar pra poder a autoestima voltar, também”, analisou a senhora Bonner.

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo


Na volta aos comentários na TV, Casagrande critica falta de ousadia de Tite
Comentários Comente

UOL Esporte

Casagrande-cornetaTite_Reproducao-Globo

Walter Casagrande, que recentemente passou por um susto ao sofrer um infarto e por isso ficou afastado dos comentários na Globo, voltou com tudo no clássico deste sábado entre Santos e Corinthians. Não perdoou nem o conceituado treinador Tite, tido como um dos melhores do país, e viu falta de ousadia dele na derrota desta tarde para o desfalcado Santos na Vila Belmiro.

“Nenhum treinador segura a bronca ali de jogar assim do jeito que tá porque tá perdendo de 1 a 0. Tem que tentar ganhar o jogo, mas vai e tira alguém para arrumar a defesa. Todo treinador joga com a defesa inteira. Ninguém arrisca, aí fica perdendo o jogo, mesmo. Fica difícil de ganhar. Tem que arriscar um pouco”, reclamou.

A crítica de Casão ocorreu aos 28 minutos do segundo tempo. Mesmo perdendo por 1 a 0 naquela altura da partida, Tite optou por repor a perda de Fagner, expulso, colocando o também lateral Edílson em lugar de um atacante, o colombiano Mendoza.

Um minuto antes, o técnico havia substituído o zagueiro Edu Dracena, mal no clássico, pelo experiente Danilo, um meio-campista que cria, mas que também auxilia na marcação. Tite também trocou o segundo volante Petros pelo atacante Luciano no início da etapa final.

Apesar de pressionar no final, o Corinthians não conseguiu chegar ao empate e saiu derrotado por 1 a 0 da Vila Belmiro.


Cleber Machado fica de fora de clássico e revê “GP hoje não, hoje não”
Comentários Comente

UOL Esporte

Repordução

Repordução

Com Galvão Bueno na Copa América do Chile (fará Brasil x Venezuela, domingo, às 18h30), a Rede Globo decidiu escalar Cleber Machado para a transmissão do Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 neste fim de semana. Largada no domingo, às 9h.

Cleber, geralmente o titular do futebol paulista na tela da Globo, será substituído por Luis Roberto no clássico de sábado, 16h30, entre Santos e Corinthians (antes, narrará na madrugada de sexta para sábado Brasil x Sérvia, final do Mundial Sub-20).

GP da Áustria que é marcante na carreira de Cleber Machado. Há 13 anos, foi dele a histórica narração do “hoje não, hoje não, hoje sim, hoje sim?!!” nessa mesmíssima prova, quando, na derradeira volta, obedecendo a ordens da Ferrari, o brasileiro Rubens Barrichello deixou o então companheiro de equipe Michael Schumacher passá-lo e ficar com a vitória naquela corrida de 12/5/2002. Ele também narrou o GP austríaco do ano seguinte e agora volta a ancorar a sua transmissão.

Curiosamente, o episódio da polêmica troca de posições só ocorreu graças ao comentarista daquele GP, Reginaldo Leme, segundo relato do Cleber ano passado no programa Linha de Chegada. “Ficou meio dividido. Algumas pessoas acham que foi muito legal, que foi espontâneo, outras acham que foi horrível, ridículo, gafe. Eu considero que foi espontâneo, porque, quando tenho oportunidade, eu conto que a culpa é sua [Reginaldo]”, disse, rindo, na época.

E relembrou a história: “um ano antes, em 2001, na mesma Áustria, o Barrichello tava em segundo, o Schumacher em terceiro e a Ferrari mandou eles trocarem de posição. Naquele ano, em 2002, era um momento do campeonato que aqueles pontos não fariam tanta diferença, como fizeram em 2001. Aí ele [Reginaldo Leme] falou: ‘preciso lembrar que no ano passado houve inversão de posições’. E eu falei: ‘neste ano eles não vão fazer isso’. E ele: ‘eu não apostaria’. E eu disse: ‘então eu vou apostar. Não vão fazer isso. Eles não vão tirar a vitória do Barrichello’.”

“Quando entrou na última volta, comecei a falar: ‘ano passado aconteceu isso, neste ano o Barrichello dominou e acho que hoje não’, aí Barrichello freia e o cara passa. Falei ‘pô, hoje sim’.”

Além de Cleber, estarão na transmissão de domingo da corrida, falando direto dos estúdios da emissora em São Paulo, o analista Reginaldo Leme e o ex-piloto comentarista Luciano Burti. No local da corrida estará só a repórter Mariana Becker.

Abaixo, o famoso “hoje não, hoje não, hoje sim, hoje sim?!!” daquele GP da Áustria em 2002 que marcou definitivamente a vida de Cleber Machado na narração pela Globo: