Blog UOL Esporte vê TV

Arquivo : cultura

Trajano entrega estrelismo de Armando Nogueira em Cartão Verde especial
Comentários Comente

UOL Esporte

O programa da TV Cultura “Cartão Verde” uma das tradicionais mesas redondas que discutem futebol no país, completou este mês 20 anos. Para celebrar, o convidado foi José Trajano, um dos apresentadores/comentaristas durante esta longa jornada. Ele contou causos do passado, citando Armando Nogueira e uma história cômica com o futebol alemão.

Em uma destas histórias, Armando Nogueira teria deixado a emissora às vésperas de uma Copa do Mundo. A emissora estava com corte de gastos e deu uma passagem econômica a ele, que recusou: “Armando Nogueira não viaja se não for de classe executiva”, teria dito. “Ele estava acostumado ao padrão da Globo, e não aceitou. Ele não foi para Copa do Mundo e saiu do programa”, contou José Trajano.

Na época da Copa de 1998, a TV Cultura anunciou no programa que a saída do hoje falecido Armando Nogueira ocorreu pelo fato de a emissora não ter direitos de usar imagens do Mundial na França, e que ele não aceitou trabalhar desta maneira.

Outro causo foi do dia em que estava em uma transmissão de uma partida do Campeonato Alemão na TV Cultura. O problema é que, com 30 minutos de jogo, eles foram avisados – por telefonemas de alemães que moravam no Brasil – que estavam narrando a partida errada. Eles tiveram de reconhecer o erro: “Ainda bem que estava 0 a 0…”, riu Trajano.

O programa ainda transmitiu diversas imagens do passado e recebeu homenagens de nomes como Neymar e Paulo Henrique Ganso.


Danilo Gentili faz “gol de bicicleta” durante programa da Cultura
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito da foto: Reprodução/Instagram/@danilogentili

O apresentador do programa “Agora é Tarde”, Danilo Gentili, mostrou mais uma vez seu lado bem humorado. Agora, ele tumultou o programa “Cartãozinho Verde”, da Cultura.

Durante uma partida de botão das crianças que comandam a atração, Danilo Gentili resolveu fazer um “gol de bicicleta”. O humorista colocou o veículo em cima da mesa e tentou marcar seu tento.

A foto da graça feita por Gentili foi divulgada pelo próprio apresentador em seu perfil no Instagram.


Comentaristas usam retranca e até sorte para desvendar queda do Barça “melhor do mundo”
Comentários Comente

UOL Esporte


Foto: Stefan Wermuth/Reuters

Retranca, marcação, vontade, superação, tática e até sorte. Esses foram alguns dos fatores que levaram o Chelsea a eliminar o Barcelona e avançar para a final da Liga dos Campeões. É essa a análise dos comentaristas da TV brasileira, que repercutiram nesta quarta-feira o empate que deu a vaga para o time inglês. Mas, mesmo com o tropeço, a equipe espanhola continuou a ser apontada como a melhor do mundo.

Veja, abaixo, as opiniões dos especialistas:

Vitor Birner
Comentarista do UOL e do Cartão Verde

O Barcelona é de longe o melhor time do mundo, não tem o que discutir. Mas futebol também é superação é você, assim como o Chelsea, saber se defender, se superar e vencer um time superior

 

Gustavo Hofman
Comentarista da ESPN
O Barcelona, para mim, segue sendo o melhor time do mundo, o que joga o futebol mais vistoso, mais bonito. O Chelsea só tinha essa opção para jogar contra o Barcelona, se defendendo muito. O Chelsea não é time de jogar na retranca assim, é time que joga no ataque, mas contra o Barcelona teve que se defender. O Chelsea mostrou que há várias maneiras de se jogar futebol. O Barcelona não estava em um dia feliz, não estava em uma de suas melhores noites, o Messi não fez seu melhor jogo, se escondeu um pouco, mas jogou bem.

 

Chico Lang
Comentarista da TV Gazeta

O Chelsea já fez o que tinha que fazer, tirar esses espanhois chatos, metidos, arrogantes. Sabe quem é o pior deles? Um argentino! Então, sabe, vai tomar banho!

 

Osmar de Oliveira
Comentarista da Bandeirantes
O time do Barcelona não é imbatível. A prova disso é o que aconteceu na Inglaterra. Mas não dá pra falar do Guardiola, que escala o Tello, o Cuenca. Gente, vocês não moram na Espanha, não assistem a nenhum treino do Barcelona, e vão falar do Guardiola? O Barcelona ainda é um grande time, o melhor do mundo. Mas também não dá pra falar que é o melhor time de todos os tempos, porque não é.

 

André Rizek
Comentarista do SporTV

Para bater o Barcelona, você tem que contar com a sorte também. E isso só acontece no futebol. Fosse o Barcelona um time de basquete, que joga melhor que o seu adversário em dois jogos, seria impossível o Chelsea eliminar o Barça. É impossível um tenista que jogue melhor do que outro perder para o seu adversário.

 

Celso Cardoso
Comentarista da TV Gazeta
O Barça foi melhor nos dois jogos, mas o Chelsea foi muito bem na retranca. Infelizmente não deu para o Barça, mas eu continuo achando o Barcelona o melhor time do mundo. É normal ser eliminado nos mata-matas assim, não quer dizer que o trabalho do Guardiola seja um lixo. Eu continuo sendo muito fã do Barcelona.

 

Paulo Calçade
Comentarista da ESPN

O Chelsea não joga assim todo o dia, ele jogou assim hoje. O Chelsea ganhou o jogo no contra-ataque. Conta o Barcelona, todo mundo faz isso, porque reconhece o estilo de jogar do Barcelona. O tiem do Barcelona estava nervoso, errou muitos passes. Não vejo nada de mais no jogo do Chelsea, não foi melhor em campo. Mas jogou dentro da sua proposta e ganhou, méritos para o Chelsea.

 

Carlos Eduardo Éboli
Comentarista da CBN e do SporTV
O Barcelona não é imbatível. Derrotas e tropeços são absolutamente normais, mas geram um espanto porque é o Barcelona. E isso apenas engrandece ainda mais o Barcelona. Não há motivo nenhum para fazer terra arrasada, crise no Barcelona, fora Guardiola. O futebol não pode ser tão descartável assim. E não venceu também o anti-futebol; venceu o futebol mais eficiente, que jogou da maneira que tinha que jogar, para derrotar um estilo tão difícil quanto o do Barcelona.

 

Denilson
Comentarista da Bandeirantes

O Chelsea escolheu o caminho certo para vencer, apesar de eu achar um futebol feio, uma tática feia, mas deu certo. O jogo foi totalmente do Barcelona, que criou as chances que tinha que criar, mas, ironicamente, não conseguiu nos pés do Messi, que perdeu o pênalti. Eu ouvi que o Barcelona perdeu o encanto. Pra mim, continua sendo o melhor time do mundo.

 

Mauro Cezar Pereira
Comentarista da ESPN
O Barcelona é sensacional, maravilhoso, um dos melhores time da história do futebol, mas a gente tem que aproveitar o que o futebol nos ensina, o futebol é imprevisível. Ninguém acreditava no Chelsea, porque o Barcelona é melhor e porque o Chelsea vinha muito mal e jogou com a defesa remendada, mas teve méritos de ter se defendido bem e, realmente, hoje não era um grande dia do Barcelona.

 

Dácio Campos
Comentarista do SporTV

Essa derrota do Barcelona faz com que retornássemos um pouco no tempo, para a derrota do Santos contra o Barcelona. Tudo bem, o Barcelona é o Roger Federer, mas o Santos só faltou pedir autógrafo pro Barcelona naquele jogo. Metade foi crédito do Barcelona, metade foi na conta do Santos, que entrou derrotado na partida. Que o Barcelona é superior, tudo bem, mas o Santos é uma ótima equipe, com grandes jogadores. Poderia ter sido diferente, e a prova é o Chelsea.


“Cartãozinho Verde” estreia e diverte ao debater futebol no estilo “criança fala a verdade”
Comentários Comente

UOL Esporte

Por Ricardo Zanei

Sem alarde, a TV Cultura estreou na noite desta segunda-feira o “Cartãozinho Verde”, programa de debate esportivo em que os comentaristas giram entre 8 e 12 anos. Sabe aquela máxima que criança sempre fala a verdade? Se depender do que os analistas mirins disseram na estreia, surgiu o programa de esportes mais sincero da TV brasileira.

Segundo a emissora, o programa irá ao ar diariamente a partir das 19h15, com 15min de duração. O comando é da atriz e educadora Cristina Mutarelli, a tia Marli de “Mundo da Lua” e Zoraide de “Caras e Bocas”, entre outros trabalhos. Pelo que aconteceu na estreia, é pouco tempo para as análises dos especialistas, cada um com a camisa de seu time de coração: o corintiano João Braga, o palmeirense Eric Lanfredi, o são-paulino Pedro Crema e o santista Matheus Ribeiro.

A estreia contou com os gols das semifinais do Paulistão, ilustrados por comentários que prezaram pela total sinceridade. “Não gosto do Júlio César”, disse um, quando os gols de Corinthians x Ponte Preta passavam na TV. “Quem gosta?”, retrucou outro.

O corintiano João Braga foi taxativo em suas análises. “Acho que ele foi espalmar para fora e espalmou para dentro. Ele se acha o melhor goleiro do mundo”, disse, sobre o primeiro gol sofrido pelo goleiro alvinegro. “O time jogou muito mal, a vitória para o Táchira fez muito mal para o time. Achou que ia ganhar muito fácil, mas nos três gols teve falha”, afirmou.

Os “comentários-verdade” continuaram com os gols de Guarani x Palmeiras na tela. “Os três gols foram falhas do Deola”, disse um. “Sempre que é gol olímpico parece que o goleiro errou”, afirmou outro. “Outro glu-glu. O Cicinho não acompanhou. Todo mundo falhou nesse gol”, completou o terceiro analista.

Para o palmeirense Eric Lanfredi, “o Palmeiras não jogou nada”. “Deola falhou nos três gols, Cicinho não acompanhou no segundo e terceiro gols”, comentou. Já o pequeno corintiano lembrou a derrota alviverde para o seu time na fase de classificação. “O Palmeiras estava jogando bem ao longo do Paulista, mas perdeu para o Corinthians e começou a jogar mal.”

Com o tempo acabando, os gols de São Paulo x Bragantino tiveram poucos comentários. A falta bem cobrada de Luis Fabiano foi “à la Marcos Assunção”, e o são-paulino Denis “fez a mesma coisa que o Julio Cesar” no gol da equipe do interior. Já o gol de Neymar em Santos x Mogi Mirim teve um “uhu!” de Cristina, deixando no ar qual é o seu time de coração.

Antes do fim, uma homenagem à estrela santista, e os comentaristas mirins dançaram “Eu quero tchu, eu quero tchá”, de João Lucas e Marcelo. Com as letrinhas subindo, nada melhor do que as brincadeiras de criança: dois garotos trocaram passes, e outros dois jogaram futebol de botão. E fim de jogo.

“Cartãozinho Verde” começou sem fazer barulho e não chamou nenhum super-comentarista da TV brasileira para analisar o futebol. Pelo contrário, tratou o mundo da bola como uma grande brincadeira de criança e divertiu pela simplicidade e sinceridade. E como criança sempre fala a verdade, o programa estreou com um golaço.


“Grandes Momentos do Esporte” vira quadro no “Cartão Verde”
Comentários Comente

UOL Esporte

Mauricio Stycer

Um dos programas esportivos mais antigos da televisão, o “Grandes Momentos do Esporte”, da TV Cultura, em São Paulo, deixará de existir. No ar havia mais de duas décadas, o esportivo vai virar um quadro dentro do “Cartão Verde”.

Por muitos anos, o “GME” foi exibido aos domingos. Com o apoio do acervo da TV Cultura, o programa tinha um caráter histórico, que fazia a alegria dos fãs. Em 2011, ele sofreu uma reformulação total, passando a ir ao ar às quartas-feiras, às 20h30.

O “GME” não resistiu à nova onda de cortes e à reestruturação da grade da emissora ocorrida neste início de 2012.

Procurada, a TV Cultura entende que o programa não acabou, já que continuará sendo exibido dentro do “Cartão Verde”, às terças-feiras, às 22h. A emissora diz que ainda não tem detalhes de como será o quadro.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>