Blog UOL Esporte vê TV

Ivan Moré resgata seu quadro de “caronas” na estreia como titular do GE
Comentários Comente

UOL Esporte

IvanMore-Jadson_Reproducao-TVGlobo
Com um velho novo apresentador, Ivan Moré, e um novo editor-chefe, Daniel Minozzi, esperam-se algumas mudanças no Globo Esporte de SP. No entanto, o próprio Moré fez questão de deixar claro que a atração seguirá apostando na mesma fórmula: “a partir de agora peço licença para entrar na tua casa pra informar esporte com entretenimento e muita diversão. Cê Tá comigo? Tamo junto, então'', discursou nesta terça, um dia depois da despedida do antigo titular, Tiago Leifert. Porém, foi possível notar já algumas pequenas mudanças ali.

O GE paulista apresentou dois quadros novos em relação ao que se fazia na Era Leifert: “GE 10″, uma lista feita pela atração com os dez principais lances da rodada, e “Laboratório do GE'', com explicações científicas sobre aspectos dos esportes (quadro que já havia sido testado no fim do ano passado). Nesta terça, aproveitando a disputa do torneio de Wimbledon, foi ao ar uma reportagem sobre as diferenças dos pisos de tênis e das bolinhas e do quanto isso interfere no jogo dos atletas.

Com Moré titular, também voltou um quadro que ele próprio já fazia quando era o principal apresentador substituto de Leifert, o “Carona do Globo Esporte'', quando aproveita para fazer uma rápida entrevista com um jogador ao volante. Jadson, meia do Corinthians, foi o participante de hoje.

“Sou meio barbeiro, não vai ficar com medo, não'', brincou com Ivan o jogador corintiano, que gosta de moto, tem uma, mas anda pouco por causa da profissão.

“A visibilidade é muito maior no Corinthians e a cobrança é maior. Acho que no Corinthians tudo é mais, né?'', também disse Jadson, comparando com o São Paulo, seu ex-clube, porém declinando de analisar o técnico Dunga, da Seleção. “Cê quer me complicar, cara, vou te largar aqui, pula na rua, mesmo'', brincou com Ivan Moré.


Sportv mostrará VT do 7 a 1 em seu segundo canal nesta quarta-feira
Comentários 7

UOL Esporte

Crédito: Reprodução / TV Globo

Nesta quarta, 8 de julho, data do primeiro aniversário do maior vexame da Seleção Brasileira e de toda a história das Copas, a goleada por 7 a 1 imposta pela Alemanha ao Brasil pelas semifinais do Mundial de 2014, o Sportv 2 levará ao ar o VT do jogo disputado naquela marcante terça-feira às 18h00 (de Brasília) no estádio do Mineirão, aponta a grade da emissora.

A narração do canal da Globosat na época foi de Luis Carlos Jr., e os comentários de Lédio Carmona.

“No primeiro tempo, a Alemanha consegue uma vantagem muito grande, muito confortável'', essa foi, curiosamente, a observação de Luis Carlos logo após os alemães chegarem a 2 a 0, gol do centroavante Miroslav Klose, ali transformando-se no maior artilheiro da história das Copas, superando o brasileiro Ronaldo. Um placar bem econômico perto do que terminaria a partida.

“Difícil, a Alemanha tá sobrando no jogo, achando espaço, tecnicamente superior, Brasil tenso, marcando mal'', comentava Lédio àquela altura. O jogador de meio-campo, Thomas Müller, havia feito o primeiro antes desse gol de Klose.

“Alemanha sobra'', relatou Luis Carlos após o terceiro gol alemão, também, de um meio-campista, Toni Kroos.

“Um dos jogos mais inacreditáveis da história das Copas'', depois disse o narrador com o placar chegando aos 4 a 0, novamente com Kroos.

“Uma tragédia para o futebol do Brasil. Sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o Brasil vive o seu pior momento na história'', assim definiu com 5 a 0 após só 29 minutos de futebol ali. Gol marcado por mais um dos bons meio-campistas daquela seleção alemã, Sami Khedira.

“Tá fácil pra Alemanha'', narrou ainda durante a construção da jogada que acabaria no sexto gol alemão, marcado por André Schürrle. “É inacreditável o que estamos vendo aqui'', observou após o placar chegar a 7 a 0, novamente com Schürrle.

“Oscar faz um gol ao menos para a Seleção Brasileira, o famoso gol de honra'', narrou de forma tímida, Luis Carlos Jr., sem grande empolgação alguma o único gol brasileiro naquele massacre do Mineirão. Nem poderia ser diferente.

ESPN Brasil e Fox Sports, TVs esportivas que transmitiram aquela semifinal Brasil 1 x 7 Alemanha na Copa de 2014, informaram ao UOL Esporte estarem impossibilitados de mostrar o VT completo do jogo por já ter encerrado o período permitido a elas para a exibição de reprises, em dezembro do ano passado.

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo


Galvão cobra ida de Del Nero a reunião da Fifa: ‘Vou esperar para ver’
Comentários 19

UOL Esporte

150707galvao

Crédito: Reprodução/Sportv

Galvão Bueno aproveitou o espaço de seu programa no Sportv, o “Bem Amigos!”, para cobrar o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, a comparecer à reunião extraordinária da Fifa, marcada para 20 de julho, na Suíça. O encontro na entidade servirá para decidir a data de uma nova eleição presidencial da Fifa.

O narrador da Rede Globo destacou que o Brasil não pode ficar sem um representante em uma reunião que definirá o rumo do futebol mundial. O recado de Galvão é direto: se Del Nero não comparecer à reunião da Fifa, o melhor a fazer é renunciar à presidência da CBF.

“Se não tivermos representatividade na reunião da Fifa no dia 20, se não for ninguém com medo de ir à Suíça, então é hora de zerar a pedra e começar de novo. Não podemos não ter o presidente da CBF na Copa América e não podemos não ter o presidente da CBF na reunião da Fifa que funciona para decidir o futebol”, disse Galvão.

“Então vai caber a ele ter que entender que não pode mais exercer o cargo”, acrescentou.

Veja Álbum de fotos

Desde que sete dirigentes Fifa foram presos no fim de maio por corrupção e lavagem de dinheiro, Del Nero tem se ausentado de atividades e cerimônias esportivas. Ele não acompanhou a seleção brasileira no Chile para a disputa da Copa América.

O dirigente deixou a Suíça às pressas um dia após as detenções dos oficiais Fifa e não participou do pleito que reelegeu Joseph Blatter.

Na ocasião, Del Nero negou que sua volta às pressas ocorreu por receio, destacando que decidiu retornar para acompanhar de perto a criação da CPI do Futebol, em Brasília.

“Vou esperar o dia 20 para ver se o nosso presidente da Confederação Brasileira de Futebol estará representando o Brasil na reunião do Comitê Geral da Fifa”, reforçou Galvão.

Del Nero na mira do FBI

O jornal O Estado de S. Paulo informou que Del Nero está sendo investigado pela Justiça dos EUA, que conduz o processo que culminou na prisão dos dirigentes Fifa.

Del Nero teria recebido propina para alterar os parceiros comerciais na transmissão da Copa do Brasil. A Traffic detinha os serviços exclusivos da competição desde 1989. A empresa Klefer passou a dividir com a Traffic o torneio em 2011, com duração até 2022. De acordo com o jornal, dois dirigentes receberam dinheiro ilegal para equilibrar a relação entre duas empresas comerciais na mesma competição. Os dois dirigentes citados seriam José Maria Marin e Marco Polo Del Nero.


Galvão quase dá de cara com câmera em estreia de cenário do Bem, Amigos
Comentários 2

UOL Esporte

BemAmigos-Galvao-camera-novocenario_Reproducao-SportvReprodução/SporTV

“Claro que na casa nova você se perde um pouco. Eu, por exemplo, tenho certeza que vou me perder um pouquinho'', avisou Galvão Bueno, na abertura do Bem, Amigos em cenário novo e mais moderno nesta segunda. De fato, não demorou muitos minutos para logo ele se embananar no ar, na nova casa, a ponto de quase se chocar com uma câmera.

“Cadê a minha câmera? Ah, ela tá aqui. Vai achando o caminho do quarto, depois da cozinha, aí tropeço em algum lugar'', justificou-se para, em seguida, tropeçar, mesmo.

A primeira derrapada se deu ao fazer uma série de perguntas a Titônio, pai de Felipe Massa, e Adilson Miguel, empresário do ramo de bebidas, patrocinador da Seleção, presentes ali nos bastidores da atração, sem que ambos estivessem munidos de microfones para que os telespectadores pudessem ouvir o que falavam.

“Eu tô aqui, pensei que, tava acostumado com a câmera, não tá saindo o som, não, né? Desculpe, vou repetir tudo, pera um pouquinho, pára, casa nova é assim, mesmo, que que eu posso fazer? Deixei os caras sem [microfone]'', resmungou, ali, desconcertado, enquanto ia buscar o microfone.

Só que na volta dele até os entrevistados, Galvão, desatento, quase deu de cara com a câmera. “Oooopaaa, deixa eu passar aqui, tem que aprender a andar aqui'', comentou, fazendo careta, após refazer o caminho e desviar do obstáculo.

Durante o programa, Galvão justificou que o prometido era de presença de plateia no novo Bem, Amigos, mas que ficaria para mais pra frente, porque ainda não foi possível.

BemAmigos-novocenario_Reproducao-Sportv


Leifert chora em adeus ao Globo Esporte: “Diziam que duraria uma semana”
Comentários 83

UOL Esporte

photo
Tiago Leifert fez nesta segunda-feira (06) sua despedida do comando do Globo Esporte de São Paulo. E, assim como ocorreu com Ivan Moré no Esporte Espetacular do último domingo, o apresentador se emocionou e não segurou as lágrimas ao se despedir do público.

“Queria dizer que estou mais nervoso agora do que quando comecei aqui em 2009. Nossa vida mudou muito nesse período, eu me casei e vou ter minha sobrinha. A vida muda muito nesses seis anos e meio. Acham bobagem o pessoal chorando no ar, mas isso aqui é nossa vida, a  gente gosta demais disso tudo. Define nossa rotina, nosso fim de semana. É uma mudança de rotina brutal e é por isso que a gente se emociona desse jeito'', disse Leifert.

“Me sinto um privilegiado de poder conversar com vocês e poder dizer a vocês que me assistem que o começo foi muito difícil, diziam que não duraria uma semana e meia. Mas o importante é que você assistiu, você acreditou, você me deixou ser diferente. Você fez uma escolha da qual não vou esquecer e serei eternamente grato'', completou.

A despedida de Leifert foi transformada em uma atração do programa desta segunda. O adeus do apresentador foi amplamente divulgado nas redes sociais, em outros programas da emissora e até em seu braço esportivo na TV paga, o Sportv.

Logo no início da manhã, Leifert fez uma rápida participação no Redação Sportv a pedido do apresentador André Rizek, que fez questão de chama-lo para cumprimenta-lo.

“E estou muito feliz de estar saindo sem ter dado nada errado, está tudo bem, a audiência está boa e eu estou saindo para fazer uma outra coisa. Eu sinto que ganhei a Champions League, sem brincadeira'”, disse Leifert a Rizek.

Antes do início do Globo Esporte, o apresentador transmitiu ao vivo nas redes sociais um pouco dos bastidores de seu último programa e gravou alguns vídeos – um deles imitando o ex-presidente do São Paulo Juvenal Juvêncio, um de seus ‘personagens’ favoritos.

#jujueterno #vainãovai #éhoje

Posted by Tiago Leifert on Segunda, 6 de julho de 2015

Acostumado a se emocionar no ar, o apresentador já anunciava horas antes do início do programa que provavelmente não conseguiria segurar as lágrimas em sua despedida.

“A voz da consciência já preparou uma caixa de lenço para a arte decorar e deixar a postos”, contou em sua transmissão ao vivo dos bastidores.

Untitled-1

Nos três primeiros blocos, a despedida foi deixada de lado e o Globo Esporte seguiu seu ritmo normal, contou com a presença de Caio Ribeiro nos comentários da rodada do Brasileirão e da Copa América e teve o costumeiro tom de bom humor ditado pelo apresentador. Uma das vítimas foi o narrador do Sportv Odinei Ribeiro, alvo de uma brincadeira por conta de um espirro mostrado no ar.

A habitual zoeira das derrotas da Argentina também deu as caras na reportagem sobre o revés dos hermanos para o Chile na decisão da Copa América.

“Dia difícil, de coração partido. Essa geração maravilhosa da Argentina… só dá alegria! Vice de novo! Seis vices campeonatos seguidos. Nada mais apropriado para um país banhado pelo rio da Prata'', disse a reportagem narrada por Leifert. “Higuaín é hoje o melhor atacante do futebol brasileiro. Só nos resta ver os jogos da Argentina porque eles andam nos dando bem mais alegria que a seleção brasileira''.

A promessa de lágrimas, feita logo na abertura e repetida durante o programa, foi cumprida apenas no último bloco, com a presença de Caio Ribeiro e Ivan Moré, que substituirá Leifert no comando da atração. Sempre citada como “Voz da Consciência” por Leifert, Renata Cuppen também apareceu no último bloco ao lado de Leifert, Caio e Moré, agradecendo ao colega pelo período em que trabalharam juntos.

As mudanças no esporte da TV Globo

Tiago Leifert ruma a um novo desafio na carreira, no entretenimento da Rede Globo, como um dos apresentadores do É de Casa, nova atração das manhãs de sábado, a partir de 8 de agosto,com Patrícia Poeta, também ex-jornalismo (esteve na bancada do Jornal Nacional), além de Zeca Camargo, Cissa Guimarães, Ana Furtado e André Marques. Por lá, Leifert vai falar de esporte e cultura nerd.

No seu último GE nesta segunda, Tiago passará a Ivan Moré a apresentação da edição paulista do esportivo. A partir do próximo domingo, Alex Escobar passa a coapresentar, em lugar de Moré, o Esporte Espetacular ao lado de Glenda Kozlowski, enquanto Fernanda Gentil assume o Globo Esporte do Rio de Janeiro.


Leifert fala antes de despedida: “saio sem nada errado, ganhei a Champions”
Comentários Comente

UOL Esporte

Leifert-Rizek-RedacaoSportv_Reproducao-Sportv
Convidado para uma rápida participação no Redação Sportv desta segunda, dia que marca a sua despedida como apresentador e editor do Globo Esporte de São Paulo, Tiago Leifert manifestou o seu contentamento por, segundo suas palavras, estar saindo do programa sem que nada tivesse dado errado para gerar a mudança como, geralmente, ele avalia, as coisas ocorrem na TV.

“Na televisão, as coisas só funcionam quando dão errado, né? Depois que termina, você troca, aí vem um cara, começa a dar certo, depois troca de novo porque deu errado, então quando dá errado acontece alguma coisa. E eu tô muito feliz de estar saindo sem ter dado nada errado, tá tudo bem, a audiência tá boa e eu tô saindo para fazer uma outra coisa. Eu sinto que ganhei a Champions League, sem brincadeira'', declarou ali, relatando sobre a emoção também que já toma conta dos bastidores da atração. “Obviamente, no ar eu vou chorar pra caramba, nesse momento a 'voz da consciência' [Renata Cuppen] tá chorando ali, e o Bruno Laurence, também. Estava consolando o Bruno'', contou.

André Rizek, comandante do Redação Sportv no Rio de Janeiro, relembrou com Leifert na escuta dele, na redação de São Paulo, do quanto achava maluco, há seis anos, a ideia de o colocarem para comandar o GE paulista. “Quando fiquei sabendo, em 2009, que ele iria apresentar o Globo Esporte, eu falei 'que loucura, esse moleque vai durar três dias lá'. Deu certo e deu tanto certo que o Tiago ele transformou a linguagem do jornalismo esportivo no Brasil, essa empresa aqui, quebrou tabus, falou de coisas que a gente achava que não falaríamos antes, fez uma revolução. Parabéns, você arrebentou e sucesso na nova empreitada'', afirmou.

“Mal sabia você que no projeto original do Globo Esporte lá em 2009, quando você me achava um maluco, eu tinha colocado seu nome para ser comentarista do programa, também, então você se salvou dessa barca'', devolveu Leifert, rindo, que agradeceu: “mas eu fico feliz de ver você aí no Redação. Tenho um carinho enorme pelo Sportv, porque foi aí que eu comecei, foi quem me contratou.''

As mudanças no esporte da TV Globo

Tiago Leifert ruma a um novo desafio na carreira, no entretenimento da Rede Globo, como um dos apresentadores do É de Casa, nova atração das manhãs de sábado, a partir de 8 de agosto,com Patrícia Poeta, também ex-jornalismo (esteve na bancada do Jornal Nacional), além de Zeca Camargo, Cissa Guimarães, Ana Furtado e André Marques. Por lá, Leifert vai falar de esporte e cultura nerd.

No seu último GE nesta segunda, Tiago passará a Ivan Moré a apresentação da edição paulista do esportivo. A partir do próximo domingo, Alex Escobar passa a coapresentar, em lugar de Moré, o Esporte Espetacular ao lado de Glenda Kozlowski, enquanto Fernanda Gentil assume o Globo Esporte do Rio de Janeiro.


ESPN entra em ‘guerra’ das noites dominicais com resenha de boleiros
Comentários 2

UOL Esporte

ResenhaESPN-estreia_Reproducao-ESPN

Uma espécie de discussão de boteco de luxo, em formato para a TV, só com presença de ex-jogadores e suas histórias, causos, muita risada e linguajar informal. Assim é a proposta do Resenha ESPN, novo programa ao vivo da ESPN Brasil comandado por Rodrigo Rodrigues que estreou neste fim de semana com a missão de enfrentar uma verdadeira “guerra esportiva'' nas noites dominicais.

Para se ter uma ideia, às 22h, quando o Resenha foi ao ar, o Sportv ainda debatia a rodada do Brasileirão com o seu tradicional Troca de Passes, logo após a sua transmissão ao vivo de futebol. O “canal campeão'' ainda “machucaria'' a estreia da ESPN com o Extra Ordinários, também ao vivo, das 22h30 até às 23h30, terminando no mesmo horário da atração da emissora rival.

Estrategicamente colocado mais cedo, o A Última Palavra do polêmico Renato Mauricio Prado, voltando a ser exibido ao vivo, iniciou às 21h, encerrando-se às 23h30, ou seja, em boa parte do tempo também disputando audiência com o Resenha. Não bastasse isso, o Bandsports, das 23h às 23h30, apresentava como atração uma entrevista com Edmundo, polêmico ex-jogador e atualmente comentarista da Band, para o Tête-à-Tête com Téo.

A “resenha''

Embora com a proposta de ser muito mais uma conversa solta, informal, do que um debate no padrão convencional de mesa redonda esportiva, o Resenha ESPN em vários momentos acabou lembrando um Bate-Bola sem jornalistas analistas. Talvez porque lá estiveram, na estreia, Juan Pablo Sorín e Zé Elias, rostos bem comuns nos programas padrões da emissora. Também porque se falou da rodada futebolística pelo Brasil.

Inclusive, por um dos convidados especiais ser justamente Muricy Ramalho, ex-treinador do tricolor paulista, o clube acabou ganhando um bom espaço na “resenha'' (discussão, na linguagem boleira). O técnico foi instigado a comentar sobre os problemas agora enfrentados pelo colombiano Juan Carlos Osorio no atual São Paulo, irregular como quando Muricy era o comandante no primeiro semestre.

“Tenho acompanhado alguns jogos, outros não. Começou bem e agora voltou a oscilar. Isso é o que me preocupava antes: [falta de] foco, um time que não é tão concentrado. Ali tem um problema sério que é a velocidade. A posse de bola é uma das maiores do país, todo jogo é maior que a do adversário, dentro e fora de casa, só que não tem profundidade'', iniciou, Muricy. “O São Paulo não tem esse contra-ataque e hoje no futebol é importante quando o adversário tá com a bola no seu campo e você retoma essa bola, tem que ter velocidade, senão você não vai surpreender ninguém.

Sobre o chamado desmanche do time tricolor, perda de jogadores, ele também deu seu pitaco: “os técnicos brasileiros são surpreendidos toda hora, mas comigo não teve essa surpresa. O Osorio tá chegando agora, não sabe como são as coisas e tem uma surpresa atrás da outra'', opinou, lamentando as saídas dos volantes Denílson e Souza, segundo ele, os que mais correm nos números do clube, além de qualificados tecnicamente.

Na mesma análise, um momento engraçado: o ex-treinador do São Paulo falava sobre como jogam os principais times do mundo, com jogadores de velocidade abertos e armação por conta dos meio-campistas, que no Brasil ainda são chamados de volantes, e foi então que Zé Elias, conhecido por ser muito mais de pegada do que de criação em seus tempos de jogador, acabou virando o alvo de Muricy na resenha. “Volantes marcadores já não têm mais. Zé Elias, por exemplo'', disse ele, para gargalhada geral no estúdio.

No início da atração da ESPN, Muricy já havia provocado risos após o apresentador sugerir que convidassem o treinador do Palmeiras, Marcelo Oliveira, em novas edições. “Poderia ter um técnico toda semana ali no lugar do Muricy'', comentou Rodrigo Rodrigues. “Pô, um jogo, só 30 minutos e já quer me tirar, me mandar embora? Tá 0 a 0 o jogo, tá bom, entrosando aqui'', reagiu, rindo, Muricy, assim como os demais ex-jogadores.

Ex-diretor de futebol do Santos, Zinho também marcou presença como convidado e, no espírito da atração, fez a sua graça no Resenha ESPN. Zé Elias, alvo de Muricy, acabou sendo o seu, também. Foi no momento que mandou um abraço para Alex, ex-jogador da ESPN, ausente naquela estreia. “Pensei que ia repetir uma dupla com ele aqui, porque o Zé Elias me batia muito, chegava junto, aí agora tô no mesmo time aqui que ele, então tá bom'', brincou.

Curiosamente, foi justamente Zé Elias, vítima preferida dos colegas que, falando sério, e até emocionado, contou o episódio mais tocante ali, sobre o reconhecimento que tem até hoje do torcedor pelo que fez em campo, o apelido “Zé da Fiel'' e o carinho nas ruas.

“Você chegar no estádio, na rua e ver o pai pegar na mão do filho e falar: 'tá vendo aquele rapaz lá, ó? Ele jogava no Corinthians, era um baita de um volante'. Isso não tem dinheiro no mundo que pague, não tem dinheiro no mundo que pague'', declarou.

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo

Tags : espn brasil


Como a Globo vai fazer para mostrar os Jogos Pan-Americanos da Record
Comentários 25

UOL Esporte

2015_Pan_American_Games_logo.svg

Os Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), que começam no próximo dia 10, terão uma cobertura discreta da Rede Globo. E o motivo para isso é bem simples. Os direitos de transmissão em TV aberta são de exclusividade da Record, que não aceitou negociá-los, assim como já ocorrera em 2011, em Guadalajara (MEX).

Nem mesmo o fato de o SporTV – empresa do grupo Globosat – ter os direitos de transmissão na TV fechada após aceitar pagar R$ 60 milhões a Record por este Pan e pelo de 2019, permitirá à gigante carioca exibir trechos de competições em sua programação, como acontece com outros eventos.

A Globo informou ao UOL Esporte que “vai acompanhar factualmente nos telejornais o desempenho e a conquista de medalhas dos atletas brasileiros nos Jogos, mas sem poder exibir imagens das competições, por não ser detentora dos direitos de transmissão da competição''.

Durante o Pan de Guadalajara-2011, que também não transmitiu, a Globo ilustrou muitas conquistas de brasileiros usando fotos e até se envolveu em uma guerra com a Record por exibir imagens da competição cedidas pela Associated Press, sem o logo da concorrente.

O Pan é tratado em segundo plano pela Globo e nem mesmo seu grupo de comentaristas – intitulado Time de Ouro, e que conta com nomes como Hortência, Daiane dos Santos, Fabi, Giba, Flávio Canto e Maurren Maggi – será usado ao longo da cobertura.

O UOL Esporte apurou que mesmo sem os direitos, a Globo mandará duas equipes de reportagem ao Canadá. A cobertura in loco será de responsabilidade de Pedro Bassan e de Edson Viana. O trabalho será focado totalmente fora das áreas da competição, assim como aconteceu na Olimpíada de Londres, em 2012.

Em 2016, a Globo não terá problemas para cobrir a Olimpíada, afinal é a dona dos direitos de transmissão e uma das parceiras do Comitê Organizador.

A emissora carioca, aliás, foi a primeira a exibir imagens dos mascotes e seus nomes foram revelados durante o Fantástico.

Fábio Aleixo
Do UOL, em São Paulo


Ivan Moré não segura emoção e chora em despedida do Esporte Espetacular
Comentários 148

UOL Esporte

photo22
Dando início às mudanças no esporte da Globo, Ivan Moré, que vai para o Globo Esporte de São Paulo no lugar de Tiago Leifert, despediu-se, com direito à emoção e lágrimas neste domingo do Esporte Espetacular, que coapresentou há pouco mais de dois anos ao lado de Glenda Kozlowski.

“Foram dois anos e meio de muita felicidade e muito aprendizado e eu saio feliz, vou assumir o Globo Esporte de São Paulo. É difícil falar chorando'', declarou, tocado com a despedida e amparado por Glenda e pelo novo apresentador do EE, Alex Escobar no estúdio.

Em seu lugar no dominical esportivo, como já adiantado pelo UOL Esporte, assume Alex Escobar, que além de apresentador também faz as vezes de narrador na Globo. Foi uma das vozes globais na última Copa do Mundo. Ainda como parte do troca-troca nos programas esportivos, Fernanda Gentil assume o comando do GE do Rio de Janeiro.

photo2
Amanhã, segunda-feira, é a vez de Leifert – que inclusive teve em Moré o seu principal reserva no comando do GE paulista – mudar de ares. Sai do programa esportivo para o entretenimento, como um dos apresentadores do É de Casa, nova atração da emissora para as manhãs de sábado, e que ainda terá Zeca Camargo, Patrícia Poeta, Cissa Guimarães, Ana Furtado e André Marques.

Na semana passada, Leifert adiantou em participação no Vídeo Show que vai falar de esporte e cultura nerd na nova atração da Globo.

Rogerio Jovaneli
Do UOL, em São Paulo


Felipinho faz sucesso em inglês, mas erra ‘previsão’ para Massa
Comentários Comente

UOL Esporte

O filho de Felipe Massa, Felipinho, tem se transformado em uma atração à parte na temporada 2015 da Fórmula 1. O motivo: as previsões a respeito do desempenho do pai nas corridas.

A performance de Felipinho ganhou destaque no Grande Prêmio da Áustria, quando foi perguntado a respeito de uma previsão da corrida do pai. O filho de Massa apostou em um terceiro lugar – e acertou.

Felipinho Massa é entrevistado pela TV inglesa antes do GP da Áustria (Crédito: Sky Sports/Reprodução)

Felipinho Massa é entrevistado por repórteres da TV inglesa no paddock, antes do Grande Prêmio da Áustria (Crédito: Sky Sports/Reprodução)

Antes do Grande Prêmio da Inglaterra deste domingo, Felipinho foi novamente questionado pela TV inglesa a respeito de uma previsão para a corrida do pai. Falando inglês, Felipinho deu novo show ao lado do pai.

“Eu não sei… Segundo”, disse Felipinho. “Você mudou de ideia?”, emendou Massa – segundo o piloto, o filho de 4 anos havia apostado em um terceiro lugar.

Na Inglaterra, porém, Felipinho errou. Na corrida deste domingo em Silverstone, Massa largou bem e pulou da terceira para a primeira posição. O brasileiro sustentou a liderança até a passagem pelos boxes, quando foi ultrapassado por Lewis Hamilton. O piloto da Williams manteve o segundo lugar até a volta 41, quando foi ultrapassado por Nico Rosberg. No fim, perdeu também o terceiro lugar para Sebastian Vettel e acabou em quarto lugar.