Blog UOL Esporte vê TV

Carsughi é demitido da Pan e critica postura “de direita” da rádio

UOL Esporte

carsughi
O comentarista esportivo Claudio Carsughi, 82, foi demitido nesta segunda-feira da rádio Jovem Pan de São Paulo, após mais de 50 anos de casa. Carsughi trabalhou na rádio em dois períodos: entre 1957 e 1960 e entre 1963 até hoje. Entre 1960 e 1963 esteve na rádio Bandeirantes.

''A rádio está passando por uma mudança de perfil. Ela assumiu uma postura de direita, que nunca tinha tido. Sempre se ouvia os dois lados. Hoje tem uma posição frontalmente contrária ao PT, à Dilma, ao Lula. Talvez com isso espere o retorno publicitário com empresas do mesmo perfil'', disse o comentarista.

Segundo Carsughi, a demissão foi anunciada por Wanderley Nogueira, diretor de esportes da rádio. ''Foi uma conversa franca. Ele me disse que estava muito chateado, sem jeito para dar a notícia, mas que o Tutinha (neto de Paulo Machado de Carvalho) tinha decidido demitir-me. São contingências da vida. Falam em redução de custos. Mas isso é relativo. Eu não tinha um ordenado nababesco. Para o orçamento da rádio não deve fazer muita diferença'', diz ele.

Carsughi admite que nos últimos anos, a equipe esportiva, base da rádio ao lado do noticiário geral, vinha perdendo espaço. ''Deixamos de fazer a Fórmula 1. As nossas equipes raramente se fazem presentes nos estádios. Quando estão, só aqui em São Paulo. Mesmo assim, muitas vezes vai só um repórter, para não pagar o técnico (de som)'', diz.

Ele afirma que a rádio passa por uma mudança de conceito e que Tuta, filho de Paulo Machado de Carvalho, largou a emissora na mão dos filhos. ''É um ambiente diferente. O caminho é outro. Com o Tuta, nosso acordo era selado em um aperto de mão. Hoje é um processo muito mais burocrático. Jamais teria sido mandado embora se ele estivesse no comando da rádio''.

Carsughi lembra que quando deixou a Jovem Pan para ir para a Bandeirantes, em 1960, voltou um profissional bem mais completo. ''Fui chamado de volta para ganhar o triplo'', diz ele. Pela Jovem Pan, cobriu cinco Copas do Mundo consecutivas, entre 1970 e 1986. Em 1990, lembra que foi por sua conta, já que o Mundial foi disputado na Itália, sua terra natal.

VAGNER MAGALHÃES
DO UOL, EM SÃO PAULO