Blog UOL Esporte vê TV

Cigano comenta derrota de Anderson na TV: “Ele pagou o preço”

UOL Esporte

Os superlativos usados pelo narrador Cléber Machado na apresentação de Anderson Silva para a luta contra Chris Weidman foram diluídos em uma expressão de incredulidade quando a Globo mostrou o nocaute do norte-americano com cerca de meia hora de atraso.

No momento em que Weidman acertou Anderson, Cléber demorou um pouco a declarar o nocaute, como quem não acreditasse no que estava acontecendo. Logo antes do soco certeiro, o narrador falava sobre o perigo dos chutes do brasileiro, que, entre uma e outra provocação, tentava encaixar um golpe no rival.

“Você se lembra o quanto o chute do Anderson é bommm….”, disse Cléber enquanto o brasileiro desabava. “Agora ele abaixa a guarda e é atingido por uma sequência de Chris Weidman!”. O norte-americano já comemorava quando, finalmente, foi dito: “E ele nocauteia o campeão. Vence o Anderson, quebra a invencibilidade. Em sua 11ª defesa de cinturão, não resiste Anderson Silva”.


O comentarista da Globo para essa luta era Junior Cigano, ex-campeão dos pesos pesados, já com luta marcada contra Cain Velásquez para tentar recuperar o cinturão em outubro. Companheiro de Anderson na Team Nogueira, Cigano admitiu que as brincadeiras passaram do limite.

“É quase inacreditável. Parece que ele esbanjou um pouco da confiança. Pagou o preço por lutar com a guarda baixa. O golpe entrou, e quando o golpe entra, não tem queixo que resista”, comentou Cigano, especialista em nocautes.

Para encerrar a transmissão, Cléber Machado não abandonou o tom de tristeza, mas lembrou que a derrota não apaga o legado de Anderson Silva: “Pois é… A vida no esporte é isso. Há superatletas e supercampeões, e eles são quase invencíveis”.