Blog UOL Esporte vê TV

Galvão vira pé quente e transforma Anderson Silva em Pelé em transmissão do UFC

UOL Esporte



A entrada de Galvão Bueno no UFC não poderia ser melhor. Neste sábado, ele narrou três lutas de brasileiros no UFC Rio, e os três conseguiram vitórias espetaculares ainda no primeiro round. Além disso, Galvão “deu sorte'' a Júnior Cigano, que venceu Cain Velázquez por nocaute, quando o narrador comandou pela primeira vez uma transmissão do UFC na emissora.

No UFC Rio, Galvão Bueno narrou as lutas de Rousimar Toquinho, que aplicou uma chave de perna sensacional no americano Mike Massenzio, além da finalização de Vitor Belfort sobre Anthony Johson e do nocaute de José Aldo sobre Chad Mendes. Até agora, então, são quatro vitórias em quatro lutas com o narrador na atração.

Desta vez, Galvão não criou nenhum novo bordão, mas voltou a usar o “Gladiadores do Terceiro Milênio''. Mas, no início da transmissão, comparou a presença de Anderson Silva como comentarista às vezes em que Pelé esteve ao seu lado, além de receber o astro Neymar na cabine.

E se na luta de Cigano o narrador havia mostrado amplo domínio das regras e termos, desta vez ele cometeu alguns deslizes. A finalização de Vitor Belfort, para Galvão, foi um nocaute. Ele também disse que Anthony Johnson tentava dar uma cabeçada no brasileiro (o qual chamou duas vezes de Vitor Silva), mas os golpes com a cabeça não são permitidos no MMA.

Leia mais sobre o UFC Rio:

Aldo nocauteia após joelhada, mantém o cinturão e vai festejar com a torcida

Torcida empurra e Belfort finaliza norte-americano no UFC Rio após polêmica com peso

Edson Barboza abre card principal do UFC Rio 2 com nocaute em chute giratório de cinema

Brasil lidera card preliminar: Sertanejo abre UFC Rio com vitória, e Napão finaliza