Blog UOL Esporte vê TV

Galvão analisa comentaristas que trabalharam com ele. Sobrou para o Rubinho
Comentários Comente

UOL Esporte

Nos 40 anos de carreira, Galvão Bueno fez dupla com muitos comentaristas. Dividiu (e ainda divide) cabines com jornalistas, ex-jogadores e ex-pilotos nas transmissões esportivas. No livro que lançou neste ano, o “Fala, Galvão!”, o narrador da Globo conta bastidores e analisa o perfil desses parceiros.

Galvão não economizou elogios aos comentaristas e revelou também que pegou no pé de alguns deles por alguns detalhes. No caso de Rubens Barrichello, por exemplo, o narrador reclamava que o piloto não saía das redes sociais durante as transmissões. No resumo, no entanto, Galvão lamenta que Rubinho não tenha continuado na Globo e destaca sua qualidade como comunicador.

Confira abaixo trechos das análises que o narrador fez de seus parceiros durante os 40 anos de carreira.

O que Galvão acha dos comentaristas com quem trabalhou
  • Reprodução de TV
    Rubens Barrichello
    "Era um mundo novo e, aos 42 anos, ele poderia ficar nessa função quantos anos quisesse. Eu reclamava por causa do Twitter e do Instagram, que ele não largava e que, na minha opinião, poderiam atrapalhar uma pessoa com as nossas funções. Mas ele estava indo muito bem, era engraçado, conseguia ser aquele cara bem-humorado que a gente conhece na intimidade, as pessoas estavam gostando." Foto: Reprodução de TV
  • Thiago Duran e Paduardo/AgNews
    Casagrande
    "Além de tudo, sou fã do profissional, um cara que fala o que pensa, tem muita coragem, é muito querido pelo telespectador, enxerga o futebol de uma maneira única." Foto: Thiago Duran e Paduardo/AgNews
  • Globo/Renato Rocha Miranda
    Ronaldo
    "Na cabine, ele também é um cara tranquilo e tem o dom de encantar. Mas vou contar um segredo: no 7 a 1 eu fiquei preocupado. Ele foi perdendo a cor, mudando as feições... Em mais de uma ocasião eu fechei o microfone e perguntei 'Tudo bem?'. 'Tudo bem, o caralho! Tô passando mal!'. Mas segurou a onda, aliás, como todos nós." Foto: Globo/Renato Rocha Miranda
  • Daniel Kfouri/Folhapress
    Arnaldo César Coelho
    "No começo, foi meio complicado. Para Arnaldo, dificilmente o juiz errava e demorou um pouquinho para ele perder o corporativismo. Eu devia ter tido um pouco mais de paciência, mas comecei a pegar demais no pé dele. Sempre com o intuito de provocar uma brincadeira, claro. Ele não gostou muito, mas consegui explicar que era mesmo brincadeira." Foto: Daniel Kfouri/Folhapress
  • Folhapress
    Luciano do Valle
    "O nível de qualidade do trabalho dele me fez crescer profissionalmente, ele foi uma referência. E eu sei que o fiz crescer profissionalmente também. Nós disputamos pontos de audiência por mais de trinta anos e acho que um puxou o outro. Mesmo sendo adversários - não inimigos -, era tão bacana a nossa disputa que isso nos tornou amigos." Foto: Folhapress
  • Felix Lima/Folhapress
    Reginaldo Leme
    "Reginaldo é um dos maiores profissionais que eu conheço, tem um texto maravilhoso, possui um grande domínio do jornalismo de uma forma geral. Conhecimento de automobilismo então, nem se fala. Ao mesmo tempo, é uma das pessoas mais inseguras que eu conheci no mundo, um cara eternamente preocupado. Ele está numa fase profissional realmente muito boa, mas continua, até hoje, inseguro." Foto: Felix Lima/Folhapress
  • Zero Hora
    Paulo Roberto Falcão
    "Demorou um pouquinho para entender que não podia comentar sem deixar de ser o Falcão ex-craque e ex-jogador. Uma pessoa com uma visão de jogo como poucas vezes conheci. Aquilo sim é que é entender o futebol. Ele tem uma frase: 'O técnico precisa ter a leitura do jogo, grande jogador de meio-campo tem que ter leitura do jogo'. Vi poucas pessoas com a capacidade de ler o jogo como Paulo Roberto." Foto: Zero Hora
  • Divulgação/Globo
    Júnior
    "Júnior ganhou o título de maestro. E se ele era o maestro em campo, também é nas transmissões. Ele vê o jogo com olhos diferentes, entende o que está acontecendo em campo com extrema facilidade e consegue passar isso para nós e para os espectadores." Foto: Divulgação/Globo
  • Pedro Vilela / LightPress
    Raul Plassmann
    "Raul é um cara fantástico, uma grande pessoa, um grande parceiro, um grande amigo. (...) Ao encerrar essa brilhante trajetória nos gramados, Raul fez uma bela carreira de comentarista. Começou no rádio e veio para a TV Globo, onde fomos parceiros por muitos anos, até a Copa América e a Libertadores de 1995." Foto: Pedro Vilela / LightPress
  • Edu Moraes/Record/Divulgação
    Álvaro José
    "Outro grande comentarista com quem trabalhei, na Globo e na Bandeirantes, e com quem aprendi muito, foi o Álvaro José, uma verdadeira enciclopédia esportiva. Fiz de tudo ao lado dele, basquete, vôlei e principalmente Jogos Olímpicos, onde ele é imbatível, um verdadeiro craque." Foto: Edu Moraes/Record/Divulgação
  • Montagem
    Márcio Guedes e Alberto Helena Jr.
    "Dois jornalistas premiados, de faro aguçado e texto belíssimo, dois jornalistas de pesquisa, cheios de conhecimento, principalmente conhecimento prático de futebol, colunistas com as agulhas bem afiadas para espetar." Foto: Montagem


Cleber Machado diz que bocejo de Rivellino é porque não fez siesta
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito: Reprodução/SporTV

Crédito: Reprodução/SporTV

O pessoal do Bem, Amigos levou com bom humor o flagra da Rede Globo de Rivellino bocejando domingo no Maracanã, enquanto tentava assistir ao sonolento Fluminense 0 x 0 Corinthians, de tão poucas emoções.

O narrador Luís Roberto, apresentador da atração do Sportv no lugar do titular Galvão Bueno, foi o primeiro a fazer graça: “olha lá o Rivellino. Riiivaaa, acorda, Riva. Riiivaaa”, brincou no momento que era exibida a imagem.

Sem perder a piada, o também narrador Cleber Machado, ali no papel de debater do programa, resolveu dar seu “palpite'' para a causa da reação do ex-jogador, ídolo tanto de corintianos quanto de tricolores, adversários no jogo.

“Rivellino tá acostumado a fazer uma siesta. Ontem ele não pôde fazer. É isso”, sugeriu ele, dentro do clima de bom humor do Bem, Amigos.


Planeta SporTV parece programa da Globonews e vai além do futebol. Ousado
Comentários Comente

UOL Esporte

Crédito: Reprodução/SporTV

Crédito: Reprodução/SporTV

Os canais esportivos brasileiros, aqueles que possuem em seus cardápios bons campeonatos de futebol, lotam o dia-a-dia de programas que os analisem à exaustão. Raro ver o mesmo tratamento para outros esportes, exceto em momentos pontuais, como Jogos Pan-Americanos e Olimpíadas (Verão e Inverno). Quando muito, arriscam-se com programas semanais. Razão de sobra para definir o Planeta Sportv, que estreou nesta segunda, como uma aposta ousada do canal esportivo da Globosat.

Com um estilo similar ao 'Em Pauta', atração noturna da Globonews que diariamente analisa os fatos marcantes do dia com o auxílio de correspondentes internacionais, o Planeta vai na mesma linha. No primeiro programa, teve direito até às janelinhas mostrando dois Karin Duarte (de Nova York, nos EUA) e Fernando Saraiva (Londres, na Inglaterra) na mesma imagem em que uma terceira tela exibia os apresentadores, Edgar Alencar e Janaína Xavier, ambos falando da base do programa nos estúdios do Sportv no Rio de Janeiro (mesma cidade de onde fala Sérgio Aguiar, do citado Em Pauta, da Globonews).

Falou-se do noticiário de futebol pelo mundo, a demissão de Carlo Ancelotti no Real Madrid, o futuro de Daniel Alves, ainda jogador do Barcelona, mas que se disse não valorizado no clube e pode deixar a Catalunha, teve até entrevista por telefone com Éverton Ribeiro, jogador da Seleção de Dunga, direto dos Emirados Árabes, mas a atração definitivamente foge do “jornalismo futebolístico”.

Ao contrário, mostrou que será esportivo, mesmo, com direito à entrevista ao vivo com o cubano Javier Sotomayor, recordista mundial do salto em altura (atletismo) e mensagens de “boa sorte” de Anderson Varejão, jogador do Cleveland Cavaliers, da NBA, e do nadador bicampeão olímpico, César Cielo, além de entrevista gravada com Vitor Belfort, durante a participação da correspondente de UFC do canal, Ana Hissa, falando direto de Las Vegas.

Rogerio Jovaneli

Do UOL, em São Paulo

 


Casagrande detona jogo que comentou na Globo: ‘deveria ter ido ao teatro’
Comentários 60

UOL Esporte

Créditos: Reprodução / Sportv

Se no domingo a transmissão da Globo flagrou Rivellino bocejando com o sonolento Fluminense x Corinthians, nesta segunda foi a vez de sabermos no Sportv, canal da Globosat, que Casagrande, analista da partida exibida na emissora aberta, caso soubesse do nível do jogo, preferiria ter ido a um teatro ou a um parque em vez de comentá-la ao lado do narrador Cléber Machado.

“Se soubesse antes da rodada que seria tão ruim, teria ido a um teatro, um parque”, declarou ele no programa Seleção Sportv, bastante irritado, incomodado com a falta de qualidade do duelo deste domingo, pelo Brasileirão, no Maracanã. “Sou obrigado a sentar num domingo à tarde pra ver aquilo lá?”, questionou, indignado.

Para o ex-jogador comentarista da Globo, o ideal seria que os times brasileiros adotassem a fórmula do Barcelona, com as suas categorias de base adotando o mesmo padrão de jogo da equipe de cima. “O Brasil é uma confusão de tática, treinadores, organização, é tão desequilibrado que não dá nem pra fazer isso [como o Barça], que aparentemente é simples: copiar o que outros fazem.”

O analista ainda citou o Internacional de 1976, como uma espécie de modelo, e lembrou do bom momento do Corinthians no início do ano, do qual elogiou, mas que não manteve mais o mesmo nível de futebol.


Sportv tem apagão ao vivo e 7 a 1 da Seleção é lembrado
Comentários Comente

UOL Esporte

Créditos: Reprodução

O Redação sofreu um apagão em seu estúdio durante a exibição ao vivo do programa desta segunda-feira. Por cerca de cinco segundos, tudo às escuras. Ao voltar ao ar, o apresentador André Rizek e os convidados, Evaldo José, narrador da CBN e Carlos Eduardo Mansur, do jornal O Globo, brincaram com o “apagão'' da Seleção do técnico Luiz Felipe Scolari na Copa do Mundo de 2014.

– Rizek: “ah, agora voltou. Ficamos às escuras de repente aqui no estúdio, apagou tudo''

– Narrador Evaldo José: “é o apagão''

– Rizek: “é o apagão. Foi o 7 a 1″

– Evaldo: “é que eu falei da Copa de 2014 [o narrador fez menção a um episódio de invasão pacífica de um torcedor na Granja Comary, local de preparação da Seleção na última Copa]

– Rizek: “você citou e apagou tudo aqui no estúdio''

– Mansur: “que maldição, hein?''

– Evaldo: “não faço mais isso.''

– Rizek: “não faça mais isso''

A discussão na atração, antes do seu apagão, era sobre ambiente entre esportistas e torcedores e segurança nos locais de competição. Durante o torneio de tênis Roland Garros, Roger Federer reclamou da invasão de um garoto na quadra, para tirar uma selfie com ele.

“O desafio é equilibrar ambiente com questão de segurança. Tem uma semana bem legal durante a preparação do Brasil pra Copa de 2014, na Granja Comary, em Teresópolis, que um garoto consegue furar o bloqueio da segurança, sai correndo em direção ao David Luiz, que foi ao encontro do garoto, deu um abraço, um autógrafo pro menino, conteve os seguranças que depois levaram o garoto. Nem sempre toda invasão é um risco. Tem sempre os dois lados, a ideia, tenativa de estar mais próximo do ídolo, é difícil tomar uma decisão na hora'', falava Evaldo Jose, quando então caiu a luz do estúdio.


Globo ousa, e chamada para Aldo x McGregor vira videogame
Comentários 4

UOL Esporte

José Aldo e Conor McGregor se encaram apenas em julho, mas o UFC já está investindo pesado na promoção deste combate. Neste fim de semana, dois anúncios da luta passaram a ser veiculados. Um é um filme de um minuto, tratado como superprodução pelo UFC. O outro é uma chamada da TV Globo em que a disputa foi levada para o mundo dos games.

O anúncio da Rede Globo parece até mais ousado, principalmente comparando com o padrão da emissora. Nas imagens, José Aldo aparece como astro de um game antigo de lutas. O campeão dos penas é retratado vencendo o cinturão do UFC e batendo dois rivais imaginários. Surge então McGregor, e aí aparece o aviso de que esta disputa se resolve em julho.

A peça publicitária produzida pelo UFC é bem mais megalomaníaca. Dana White chegou a dizer que eles só conseguirão pagar tudo o que estão fazendo para promover o combate se chegarem a 1 milhão de pay per views vendidos nos Estados Unidos.

Como é a campanha: Las Vegas, à noite, uma tempestade se aproxima. As ruas e os cassinos estão completamente vazios. Aparece José Aldo vindo de um lado com uma imensa torcida brasileira, andando de um lado da Las Vegas Boulevard, principal avenida da cidade. Vem, na outra direção, Conor com sua legião de irlandeses. Quando eles se encontram, aparece o octógono com o ginásio lotado.

Aldo, invicto no UFC, faz mais uma defesa de cinturão dos penas contra o perigoso Conor McGregor no dia 11 de julho. O falastrão inrlandês tem cinco vitórias no UFC, sendo quatro por nocaute.

Como é comum, a Rede Globo deve transmitir o combate com ao menos 30 minutos de atraso, uma questão contratual que acontece em todos os eventos do UFC realizados no exterior.


Globo flagra bocejo de Rivellino em sonolento 1º tempo de Flu x Corinthians
Comentários 2

UOL Esporte

Reprodução/TV Globo

Reprodução/TV Globo

“Ó quem tá aí: Robeeerto Rivellino”, anunciou, animado, Cleber Machado. Pena que o mesmo não se podia dizer do primeiro tempo deste domingo de Fluminense e Corinthians, quase sem chances de gols, e até do próprio Riva, ídolo das duas torcidas, bocejando justamente quando a imagem o flagrava naquele instante, 34 de jogo, no Maracanã.

O narrador da Globo não fez qualquer referência do narrador à imagem: Rivellino bem desanimado com o que via.


Galvão rebate repórter após batida de jovem piloto: ‘não é assim, não’
Comentários 68

UOL Esporte

Um comentário da repórter Mariana Becker logo após a batida do carro do jovem piloto holandês da equipe Toro Rosso, Max Verstappen, na traseira da Lotus do francês Romain Grosjean, no GP de Mônaco, neste domingo, motivou discordância veemente do narrador Galvão Bueno. O incidente ocorreu na volta 64 da prova.

“Tava na cara. Por isso é que eu digo: o que pode passar na cabeça de um menino de 17 anos, andando em Mônaco? Vinha tendo mais sorte que juízo, mostrando talento, mas errando muito, batendo, porque exagera, passa do ponto e, como disse o Reginaldo [Leme, comentarista], tem de 'resetar' um pouco a forma de pensar, ele atacou ali e achou com a roda esquerda dianteira a roda traseira do carro do Grojean, que não fez nada, tava na posição dele”, criticou o narrador.

“Infelizmente, é assim que se aprende, né Galvão?”, soltou Mariana, para inconformismo de Galvão, que a rebateu: “não, não é assim. Tanto não pode ser assim, Mariana, que a FIA já proibiu. É exagero, foi um exagero, um excesso de permissividade, não pode ser assim. Essa é uma profissão – Burti, você que tem que falar disso -, que machuca e você sabe que machuca.”

“É, machuca. Ele deu sorte. Ele queria atacar, ir pra cima”, declarou Burti. “Apenas isso [atacar] e nada mais”, ainda comentou Galvão, reforçando sua crítica à forma como o piloto holandês fez a sua manobra na corrida.

Na sequência, Mariana voltou a falar, mas desta vez sem gerar qualquer reação contrária do narrador global: “Galvão, a participação dele foi muito questionada no início da temporada, se não era muito jovem para participar. Talvez por causa de atitudes como essa. A gente vê que é uma questão de atitude”, disse.


Malvino Salvador convida Angélica para saltar de paraquedas, mas loira foge
Comentários Comente

UOL Esporte

MalvinoSalvador-Angelica_credito-reproducaoGloboCrédito:Reprodução/TV Globo
Em entrevista ao programa Estrelas, levada ao ar neste sábado, o ator Malvino Salvador falou sobre a sua relação com diversos esportes e convidou a apresentadora Angélica para que a loira o acompanhasse na próxima modalidade que irá praticar, o paraquedismo: “Não quer saltar, não?”, perguntou, para uma rápida negativa da mulher de Luciano Huck, nenhum pouco animada com a aventura: “Não, obrigado, quero não.”
 
O convite surgiu logo após Angélica pedir para que o artista global avisasse antes para que o programa fosse cobrir a sua iniciação nesse novo esporte: “Avisa que a gente vai lá ver você saltar…sozinho”, fez questão de deixar claro.
 
Durante a entrevista, Malvino Salvador contou que começou muito cedo no mundo dos esportes, em parte por necessidade: “com seis anos de idade natação e judô. Natação porque eu tinha asma, me ajudou e nunca mais tive.”
 
E continuou: “aí comecei a fazer musculação, vários anos e depois a fazer jiu-jitsu e a praticar boxe por causa de uma novela [Sete Pecados, de 2007].”
 
“De lá pra cá, não parei mais”, finalizou o ator esportista da Globo.

 


Veja promessas “quentes” feitas ao vivo na TV esportiva. Muitas cumpridas
Comentários 16

UOL Esporte

A maior parte dos programas esportivos são marcados pela descontração e, por causa disso, diversas promessas inusitadas são feitas durante as atrações. A mais recente delas foi a da atriz Maitê Proença, durante o “Extra Ordinários”, do Sportv, que prometeu tirar a roupa caso o Botafogo volte para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

“Fico pelada, peladíssima. Eu vou vir só com uma coleira escrito ‘Botafogo’”, afirmou Maitê durante a atração.

Enquanto Maitê Proença espera para ver se precisará pagar a aposta, diversos outros apresentadores e comentaristas esportivos já tiveram que passar por momentos embaraçosos em seus programas. Confira alguns casos:

150512renataFoto: Reprodução

Renata Fan: de dança sensual a vestido decotado

Apresentadora do “Jogo Aberto”, da Band, a apresentadora Renata Fan já teve que pagar duas promessas. A primeira, em 2011, é bem verdade, aconteceu graças à pressão do ex-jogador Denílson, que pedia insistentemente para que ela fizesse uma dança sensual ao vivo.

Ao som de “Loca”, da cantora Shakira, Renata Fan entrou na dança. “Que vergonha, meu Deus”, brincou a apresentadora.

Recentemente, no entanto, Renata teve que cumprir algo que ela mesma havia prometido. Por causa da classificação do Internacional para as quartas de final da atual edição da Libertadores, a apresentadora apareceu com um vestido vermelho decotado, que causou furor nas redes sociais.

print-de-neto-no-agora-a-tarde-1341545967065_940x621Foto: Reprodução

Datena e Neto só de cueca

A primeira promessa, feita por Neto, foi paga em 2012, depois de o Corinthians conquistar o título da Libertadores. O ex-jogador do Timão havia prometido que ficaria pelado caso a equipe finalmente levantasse o troféu continental.

A taça veio e Neto cumpriu, parcialmente, a promessa no programa “Agora é Tarde”, na época apresentado por Danilo Gentili. “Eu tenho p… pequeno, sou um cara complexado com o tamanho do meu p…”, justificou Neto o motivo de ficar apenas de cueca.

datenaFoto: Reprodução

Datena ficou de cueca por excesso de confiança. Empolgado com a seleção brasileira na Copa do Mundo, o apresentador do “Brasil Urgente” disse que ficaria sem calças caso a equipe comandada por Felipão não conquistasse o hexa. Como todos sabem, a animação de Datena foi para o espaço depois do 7 a 1 aplicado pela Alemanha.

“Essa cueca é uma homenagem para a Alemanha, que se Deus quiser, vai ganhar da Argentina”, brincou Datena, que ficou só de cueca por cerca de 30 minutos.

Larissa Erthal faz striptease em programa de Milton Neves

Promessa feita, mas não paga

A confiança na seleção brasileira também deixou apresentadora do “Jogo Aberto Rio'', Larissa Erthal, em maus lençóis. Durante o “Band na Copa”, a jornalista havia prometido que ficaria nua caso o Brasil perdesse para a Alemanha.

Usando um sobretudo, Larissa deu a entender que estaria sem roupa alguma durante o programa. Ao fim da atração, no entanto, ela o tirou e apareceu com uma roupa normal, não pagando a promessa.

CEhF6drWgAEyNZDFoto: Reprodução/Twitter

FOX Sports Rádio: “micamos” juntos

Marcado por ser um programa com os moldes da TV aberta, mas na TV por assinatura, o FOX Sports Rádio, do canal FOX Sports, já foi palco de diversas promessas pagas por seus apresentadores.

O primeiro deles foi Benjamin Back, que havia dito que iria fantasiado de Batman caso o Penapolense eliminasse o São Paulo no Campeonato Paulista de 2014. O Tricolor acabou caindo nas quartas de final e o FOX Sports Rádio teve um “super-apresentador”.

A zoeira também não poupou Mano. O comentarista teve que pagar duas promessas na atração. Na primeira, disse que se vestiria como a cantora Carmen Miranda se o Flamengo não fosse rebaixado Campeonato Brasileiro de 2014. Na segunda, apostou que o Atlético-MG não se classificaria para as oitavas de final da atual edição da Libertadores. Resultado: apareceu no programa vestido de pintinho amarelinho.

O Atlético-MG também fez com que Flávio Gomes pagasse um mico. Antes da final do Campeonato Mineiro, o comentarista havia dito que se vestiria de Penelope Charmosa, personagem do desenho Corrida Maluca, caso o Galo fosse campeão em cima da Caldense.

Tags : futebol